SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue4Performance of the BABSIM program in epidemiological studies on Boophilus microplus (Canestrini, 1889) (Acari: Ixodidae) ticksMuscoid dipterous insects associated with cattle feces and their parasitoids in Goiás State, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935On-line version ISSN 1678-4162

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. vol.52 n.4 Belo Horizonte Aug. 2000

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352000000400010 

COMUNICAÇÃO

(Communication)

 

Dípteros muscóides de importância médica e veterinária e seus parasitóides em Goiás

[Muscoid dipterous of medical and veterinary importance and their parasitoids in Goias State, Brazil]

 

C.H. Marchiori1, M.E.V. Castro1, T.C.G. Paiva1, F.F. Teixeira2, C.G. Silva2

1Departamento de Biologia do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara – ULBRA
Caixa Postal 23-T
75500-000 – Itumbiara, GO
2Alunos do Curso de Biologia do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara, GO

 

Recebido para publicação, após modificações, em 4 de abril de 2000
E-mail: pesquisa@ns.itumbiara.com.br

 

 

Muitas espécies de moscas revestem-se de importância médica e veterinária, uma vez que podem atuar na veiculação de patógenos ao homem e aos animais (Chow, 1940). A associação ocorre pelo fato de as moscas serem exploradoras de substâncias e resíduos orgânicos produzidos pela atividade humana e animal, especialmente fezes e resíduos vegetais (Monteiro, 1995). Juntamente com as moscas, desenvolve-se uma variada fauna de predadores e parasitóides responsáveis pelo controle natural desses dípteros. Entre os principais inimigos das moscas estão os parasitóides das famílias Chalcididae, Pteromalidae, Encyrtidae e Eucoilidae. É essencial realizar o levantamento dessas espécies, para auxiliar o controle adequado das moscas mediante métodos integrados (Monteiro, 1995). O objetivo deste trabalho foi identificar a comunidade de moscas de importância médica e veterinária e seus inimigos naturais numa região de cerrado, localizada nos arredores da cidade de Itumbiara, GO.

O estudo foi realizado na Faculdade de Agronomia localizada no município de Itumbiara (18º 25’S e 49º 13’W). Procedeu-se à coleta de adultos de moscas mediante armadilhas construídas com lata de coloração preta fosca, medindo cerca de 19cm de altura por 9cm de diâmetro, com duas aberturas tipo veneziana, localizadas no terço inferior, para permitir a entrada dos insetos. Na parte superior das latas foram acoplados funis de náilon abertos nas extremidades, com as bases voltadas para baixo e envolvidos em sacos plásticos, cuja remoção permitiria a coleta das moscas. Serviram como iscas 200g de fígado bovino, depositados no interior das latas, sobre uma camada de terra. Utilizaram-se 10 armadilhas que foram penduradas em árvores de eucalipto (Eucalyptus sp.) a 1 metro do solo e a 2 metros uma das outras, a 50 metros do lixo doméstico. Os indivíduos coletados foram levados para o laboratório, sacrificados com éter etílico e conservados em álcool 70%, para posterior identificação.

Para a obtenção dos parasitóides, o conteúdo das armadilhas foi colocado em recipientes plásticos com uma camada de areia para servir de substrato à pupação das larvas. Peneirada essa areia (após 15 dias de colocação no campo), dela se extraíram as pupas, posteriormente colocadas no interior de vidros, para obtenção de moscas e/ou parasitóides. As coletas realizaram-se mensalmente de maio de 1998 a abril de 1999.

A porcentagem de parasitismo dos principais hospedeiros foi calculada através do número de parasitóides emergidos pelo número total de pupários coletados. Possíveis diferenças entre a preferência dos parasitóides por seus hospedeiros foi testada por meio de qui-quadrado, ao nível de 5% de probabilidade.

No presente estudo foram obtidos 5825 dípteros muscóides pertencentes a quatro famílias (Tab. 1). Dos indivíduos coletados, a espécie Fannia pusio (Wiedemann, 1830) foi a mais abundante. Esse resultado é semelhante aos encontrados por D’Almeida (1993) em cuja pesquisa F. pusio foi a espécie mais freqüente, com 29,9%.

 

a10tab01.tif (200840 bytes)

 

Notou-se a ausência de espécies do gênero Phaenicia neste trabalho. Provavelmente, esse fato pode ser interpretado como um mecanismo de escape à competição com Chrysomya. As Chrysomya representaram 98,2% dos Calliphoridae coletados. Elas são de grande importância médica e sanitária por serem produtoras de miíases secundárias e transmissoras de microorganismos patogênicos. As espécies de Chrysomya apresentam grande capacidade de adaptação a diferentes tipos de ambientes e notável habilidade competitiva capaz de deslocar espécies nativas.

Apesar de Musca domestica L. não ter sido o díptero mais abundante, é a espécie de maior interesse sanitário, devido a seu caráter sinantrópico, abundância na região urbana, capacidade de se desenvolver em vários tipos de substratos, alto poder reprodutivo e de ser apontada como veiculadora de patógenos ao homem e animais.

Atherigona orientalis Schiner foi a segunda espécie mais coletada entre os muscoídeos, sendo a primeira entre os muscídeos. O mesmo ocorreu em coletas realizadas em Campinas, SP, por Mendes & Linhares (1993). Para esses autores A. orientalis talvez seja o muscídeo mais importante do ponto de vista sanitário na região de Campinas, depois da M. domestica.

Com relação aos parasitóides, a porcentagem total de parasitismo foi de 6,8%. Nasonia vitripennis (Walker) (Pteromalidae) foi o espécime mais freqüente, seguida de Brachymeria sp. (Chalcididae) (Tab. 1). Hememcyrtus sp. apresentou preferência por pupas de Euboettcheria sp. e Synthesiomyia nudiseta, N. vitripennis por pupas de C. albiceps e Oxysarcodexia thornax, Brachymeria sp. por pupas de Peckia chrysostoma e S. endius por pupas de Fannia pusio (c2= 1084,09; GL=20; P= 31,41). P. chrysostoma foi a espécie que apresentou maior índice de parasitismo por Brachymeria sp. (Tab. 2).

 

a10tab02.tif (149532 bytes)

 

Nasonia vitripennis apresentou-se gregária, emergindo vários indivíduos do mesmo pupário, mas neste estudo não foi realizado nenhum experimento para se observar a quantidade de indivíduos emergidos de pupas. Nasonia vitripennis comporta-se como parasitóide gregário, é ectoparasitóide em pupas de várias espécies de famílias de Diptera, particularmente de Calliphoridae, Muscidae, Sarciphagidae e Tachinidae (Rivers & Denlinger, 1995).

Hememcyrtus sp. comportou-se também como parasitóide gregário, mas não foi possível observar quantos parasitóides emergiram de cada pupário. Silva (1991), em São Carlos, coletou em carcaça de rato Hemencyrtus sp. em pupas de Chrysomya albiceps (Wiedemann), Phaenicia eximia (Wiedemann) (Calliphoridae), S. nudiseta, Ophyra sp. (Muscidae), Oxysarcodexia sp. e Patonella intermutans (Walker) (Sarcophagidae).

Pachycrepoideus vindemiae (Rondani) foi a espécie menos freqüente (Tab. 1). Foram constatados 1,1% e 3,7% de parasitismo em pupas de Musca domestica e Chrysomya putoria (Wiedemann), respectivamente (Sereno & Neves, 1993). Pachycrepoideus vindemiae é considerado um parasitóide solitário de numerosos Diptera das famílias Anthomyiidae, Calliphoridae, Muscidae, Tachinidae, Tephritidae e outras.

Brachymeria sp. ocorreu como parasitóide freqüente em Peckia chrysostoma (Tab. 2). É um parasitóide solitário de larvas de Diptera. Silva (1991) encontrou essa espécie em carcaça de rato parasitando Patonella intermutans, na região de São Carlos, SP.

Spalangia endius Walker e P. vindemiae foram coletados por Monteiro (1995) em pupas de F. pusio, em granja de aves poedeiras em Monte Mor, SP, com 9,5% e 14,3% de parasitismo, respectivamente.

Com este trabalho conclui-se que Musca domestica é a espécie de díptero de maior importância sanitária em Itumbiara. As espécies Brachymeria sp. e Hememcyrtus sp. constituem a primeira citação para o Estado de Goiás. Esses dados são importantes porque contribuem para o conhecimento da fauna de dípteros e parasitóides nesse Estado.

Palavras-chave: Díptero muscóide, mosca, parasitóide

 

ABSTRACT

The objective of this work was to identify flies of medical and veterinary importance and their natural enemies, located around the city of Itumbiara, GO, Brazil. Five thousand eight hundred and twenty-five muscoid dipterous insects and parasitoids were collected from a Brazilian savanna (cerrado) area of Itumbiara. Substrates for obtaining flies were liver. The most frequent fly and parasitoid species found were: Fannia pusio (29.2%) and Atherigona orientalis (26.8%) (flies), Nasonia vitripennis (56.0%) and Brachymeria sp. (26.6%) (parasitoids). Musca domestica was the dipterous species of greatest sanitary importance collected. This is the first report of the species Brachymeria sp. and Hememcyrtus sp. in the State of Goias. Data contribute to the knowledge of dipterous and parasitoids fauna in the state of Goias.

Keywords: Muscoid dipterous, fly, parasitoid, Brazil

 

BIBLIOGRAFIA

CHOW, C.Y. The commom blue bottle fly Chrysomya megacephala as a carrier of pathogenic bacteria in Peiping. China Chin. Med., v.57, p.145-153, 1940.        [ Links ]

D’ALMEIDA, J.M. Capture of caliptrate flies with different breeding substrates on beaches in Rio de Janeiro, RJ, Brazil. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, v.88, p.215-220, 1993.        [ Links ]

MENDES, J., LINHARES, A.X. Atratividade por iscas, sazonalidade e desenvolvimento ovariano em várias espécies de Muscidae (Diptera). Rev. Bras. Entomol., v.37, p.289-297, 1993.        [ Links ]

MONTEIRO, R.M. Microhimenópteros (Insecta: Hymenoptera) parasitóides e insetos predadores de moscas sinantrópicas (Insecta: Diptera) na Granja Capuavinha, Monte-Mor, SP. Campinas: UNICAMP, 1995. 99p. (Dissertação, Mestrado).         [ Links ]

RIVERS, D.B., DENLINGER, D.L. Fecundity and development of the ectoparasitic wasp Nasonia vitripennis are dependent on host quality. Entomol. Exp. Appl., v.76, p.15-24, 1995.        [ Links ]

SERENO, F.T.P.S., NEVES, D. Microhimenópteros (Pteromalidae) parasitóides de Diptera (Muscidae, Otitidae) em uma granja de bovinos em Igarapé, Estado de Minas Gerais, Brasil. Rev. Bras. Entomol., v.37, p.563-567, 1993.        [ Links ]

SILVA, A.R. Himenópteros parasitóides associados a dípteros saprófagos, com especial referência aos Alysiinae. São Carlos: UFSCar, 1991. 54p. (Dissertação, Mestrado).         [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License