SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 issue5Biotyping of Staphylococcus aureus strains isolated from bovine mastitisClinical diagnosis and alternative surgical treatment of tetralogy of Fallot in a dog. A case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935On-line version ISSN 1678-4162

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. vol.52 n.5 Belo Horizonte Oct. 2000

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352000000500002 

COMUNICAÇÃO

(Communication)

Carcinoma de células de transição da uretra com metástases cardíaca e pulmonar em cão

(Transitional cell carcinoma of urethra with cardiac and pulmonary metastasis in a dog)

 

R. Serakides, M.A. Rachid, J.C. Veado, J.M.C. Menezes

Escola de Veterinária UFMG
Caixa Postal 567
30123-970 - Belo Horizonte, MG

 

Recebido para publicação em 18 de fevereiro de 2000.
E-mail: serakide@dedalus.lcc.ufmg.br

 

 

As neoplasias do trato urinário são infreqüentes em todas as espécies domésticas e compreendem menos de 0,5% de todas as neoplasias relatadas no cão (Tarvin et al., 1978). A maior parte desses tumores é observada na bexiga, provavelmente por armazenar temporariamente a urina, o que permite maior contato entre os agentes carcinogênicos e o epitélio (Moulton, 1990).

As neoplasias da uretra são extremamente raras, mas existem relatos de carcinoma das células de transição, adenocarcinoma, hemangiossarcoma, rabdomiossarcoma, carcinoma de células escamosas (Tarvin et al., 1978), mixossarcoma (Wilson et al., 1979), leiomioma (Blackwood et al., 1992) e de linfoma (Struble et al., 1997) que acometem principalmente a uretra das fêmeas.

Apesar da controvérsia a respeito da predisposição racial, cães da raça Beagle parecem ter susceptibilidade maior para apresentarem neoplasias da uretra. A idade média dos cães acometidos em vários estudos foi de 10,4 anos (Wilson et al., 1979; Nikula et al., 1989). Geralmente essa neoplasia é invasiva podendo causar obstrução urinária total ou parcial com disúria e estrangúria (Struble et al., 1997). As metástases ocorrem em cerca de 45% dos casos (Nikula et al., 1989) e acometem mais freqüentemente os linfonodos regionais, pulmões, fígado e raramente outros órgãos (Willis, 1960).

O presente trabalho descreve um caso de carcinoma das células de transição da uretra em um cão macho, sem raça definida, de 15 anos de idade. O animal tinha histórico de disúria, estrangúria, tenesmo e tosse, apresentava estado nutricional ruim, sensibilidade dolorosa acentuada à palpação da região abdominal e bexiga repleta. Ao exame radiográfico do abdome, afora a dilatação da bexiga, nenhuma alteração digna de nota foi evidenciada. Na cistografia, apesar da bexiga ter apresentado contorno normal, o que também foi confirmado por ultra-sonografia, a uretra pélvica apresentou irregularidades levando à suspeita de neoplasia uretral.

A concentração plasmática de uréia estava um pouco acima da normalidade e a de creatinina apresentou-se dentro dos limites considerados normais. Na urinálise, foi evidenciada urina turva, com quantidade moderada de muco e campos repletos de hemácias e leucócitos. Também foram observadas células renais em grande quantidade e células do epitélio de transição em menor número. O animal morreu durante a cirurgia.

À necropsia, a uretra pélvica apresentava, no limite entre a próstata e o osso peniano, mucosa irregular devido à presença de massas esbranquiçadas, firmes, e ulceradas de limites imprecisos. Nos pulmões, foram evidenciados vários nódulos firmes e esbranquiçados com aproximadamente 0,5cm de diâmetro, dispersos por todos os lobos. No miocárdio do ventrículo esquerdo havia um nódulo de 1cm de diâmetro esbranquiçado e firme.

Foram colhidos fragmentos da uretra, pulmões, coração, linfonodos ilíacos internos e inguinais que foram fixados em formalina a 10% para processamento pela técnica rotineira de inclusão em parafina e coloração por hematoxilina-eosina (Luna, 1968).

Na uretra observou-se proliferação de células neoplásicas do epitélio de transição, sem padrão definido, que invadiam a submucosa (Fig. 1A) e as camadas musculares, bem como extensas áreas de ulceração da mucosa. As células neoplásicas apresentavam citoplasma pouco definido e núcleos intensamente basofílicos e pleomórficos, alguns com mais de um nucléolo, e várias mitoses, algumas atípicas (Fig. 1B). Os vasos sangüíneos da submucosa e da camada muscular apresentavam-se dilatados devido à ocorrência de trombos de células neoplásicas que obstruíam todo o lúmen (Fig. 1C). Também foram observadas extensas áreas de necrose e alguns infiltrados discretos de mononucleares na submucosa. Nos pulmões e no miocárdio foram observados agrupamentos de células neoplásicas com características idênticas àquelas da uretra.

 

a02fig01.gif (456336 bytes)

Figura 1. Uretra, cão. (A) Proliferação de células neoplásicas do epitélio de transição na submucosa. HE, 62,5´ . (B) Células neoplásicas poliédricas com pleomorfismo nuclear intenso, nucléolos evidentes e figuras mitóticas atípicas (seta). HE, 62,5´ . (C) Vasos sangüíneos (VS) da submucosa intensamente dilatados contendo trombos de células neoplásicas obstruindo todo o lúmen. HE, 31,2´

 

Com base nos achados macro e microscópicos foi firmado o diagnóstico de carcinoma das células de transição da uretra com metástase para o pulmão e o coração.

Palavras-Chave: Cão, uretra, neoplasia, carcinoma

 

 

ABSTRACT

A case of urethral carcinoma in 15-year-old mongrel male dog is described. Signs of dysuria, urethral obstruction, tenesmus, pain and cough were mentioned. Clinically, the animal was undernourished and showed signs of pain and bladder repletion during the palpation of the abdominal region. Other complementary exams were made such as routine urinalyses, X-ray, ultrassonography and measurement of blood urea and creatinine. Macroscopically, the mucous membrane of pelvic urethra was somewhat irregular, due to the presence of several small white irregular and ulcerated nodules of imprecise boundaries. Similar nodules were found in the lungs and heart. Histologically, transitional cell carcinoma of urethra with metastasis to lung and heart was detected.

Keywords: Dog, urethra, neoplasm, carcinoma

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BLACKWOOD, L., SULLIVAN, M., THOMPSON, H. Urethral leiomyoma causing post failure in a bitch. Vet. Rec., v.131, p.416-417, 1992.        [ Links ]

LUNA, L.G. Manual of histologic stainning methods of the Armed Forces Institute of Pathology. New York: McGraw-Hill, 1968. 258p.        [ Links ]

MOULTON, J.E. Tumours of domestic animals. 3.ed. Berkeley: Univ. California Press, 1990. 672p.        [ Links ]

NIKULA, K.J., BENJAMIN, S.A., ANGLETON, G.M. et al.. Transitional cell carcinomas of the urinary tract in a colony of beagle dogs. Vet. Pathol., v.26, p.455-461, 1989.        [ Links ]

STRUBLE, A.L., LAWSON, G.W., LING, G.V. Urethral obstruction in a dog: An unusual presentation of T-cell lymphoma. J. Am. Anim. Hosp. Assoc., v.33, p.423-426, 1997.        [ Links ]

TARVIN, G., PATNAIK, A. GREENE, R. Primary urethral tumors in dogs. J. Am. Vet. Med. Assoc., v.172, p.931-933, 1978.        [ Links ]

WILLIS, R.A. Pathology of tumours. 3.ed. London: Butherworths, 1960. 1002p.        [ Links ]

WILSON, G.P., HAYES, H.M., CASEY, H.W. Canine urethral cancer. J. Am. Anim. Hosp. Assoc., v.15, p.741-744, 1979        [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License