SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue1Fatal sarcosporidiosis in a passerine of species Gnorimopsar chopi chopi author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. vol.54 no.1 Belo Horizonte Feb. 2002

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352002000100017 

COMUNICAÇÃO

[Communication]

 

Histomorfometria e função tireoidiana no ciclo estral da rata

[Histomorphometric and functional studies of the rat thyroid throughout the estrous cycle]

 

R. Serakides, V.A Nunes, E.F. Nascimento, G.V. Serra
Escola de Veterinária da UFMG
Caixa Postal 567
30123-970 - Belo Horizonte, MG

 

Recebido para publicação em 8 de agosto de 2001.
Apoio Financeiro: Fapemig/CAG-899/97
E-mail: serakide@dedalus.lcc.ufmg.br

 

 

Apesar da comprovada relação entre os hormônios sexuais femininos e a tireóide, os efeitos dos esteróides sexuais sobre a tireóide ainda são obscuros, com resultados de pesquisa conflitantes e pouco elucidativos. Sabe-se que a função tireoidiana altera-se na puberdade, gestação e menopausa, períodos em que também há variações no perfil sérico dos hormônios sexuais (Larsen & Ingbar, 1998). Além disso, há vários relatos de que a atividade tireoidiana também parece aumentar no estro, mormente no período da ovulação (Brown-Grant, 1966), mas o mecanismo exato pelo qual ocorre aumento da função tireoidiana pós-ovulação ainda não é conhecido. Apesar de o estrógeno ter sido incriminado como principal hormônio responsável por alterar a morfofisiologia tireoidiana ao longo de várias décadas (Soliman & Reineke, 1955; Feldman, 1956; Grosvenor, 1962; Doe et al., 1967; Abdalla et al., 1984; Ballabio et al., 1991), acredita-se que o aumento da atividade tireoidiana observada no estro independe das concentrações periféricas do estrógeno (Brown-Grant, 1966; Kelley et al., 1974). Apesar de a progesterona ter sido reconhecida recentemente como agente tireotrópico importante (Biamonte, 2001; Serakides et al., 2000), mais estudos são necessários a fim de verificar sua ação sobre a tireóide durante o ciclo reprodutivo. A relação entre os hormônios sexuais femininos e a tireóide tem sido estudada, mas quase sempre em função do efeito direto da administração do estrógeno sobre a tireóide de fêmeas em atividade reprodutiva normal. Poucas informações estão disponíveis sobre as alterações morfofuncionais da tireóide no decorrer do ciclo reprodutivo. Assim, estudar a histomorfometria e a função tireoidiana no metaestro-diestro e no proestro-estro, a fim de verificar a influência das variações cíclicas dos esteróides sexuais sobre a tireóide, parece pertinente e se constituiu no objetivo deste trabalho conduzido em ratas Wistar com cinco a sete meses de idade. Os animais foram distribuídos em dois grupos: metaestro-diestro e proestro-estro após a identificação das fases do ciclo estral realizada pelo exame histológico do útero e vagina, adotando-se o critério preconizado por Bronson et al. (1975). O plasma sangüíneo foi colhido para dosagem de T4 total, T4 livre, T3 total, TSH e progesterona pela técnica da quimioluminescência (Access Immunoassay System, Sanofi Diagnostics Pasteur Inc., Chaska, MN, USA) e de estradiol pela técnica da fluorimetria (Delphia, Wallac Oy, Turku, Finland). Os lobos esquerdo e direito da tireóide foram colhidos e pesados separadamente, sendo obtida a média dos dois lobos para cada rata. Após a pesagem, os lobos tireoidianos foram fixados em formol a 10%, neutro e tamponado e processados pela técnica rotineira de inclusão em parafina e coloração pela hematoxilina-eosina (H/E). Um corte de um dos lobos foi selecionado e submetido à análise morfométrica. Foram mensurados, ao acaso, o diâmetro médio, obtido da média dos diâmetros maior e menor de 30 folículos e a altura do epitélio de 20 folículos, em quatro pontos distintos, obtendo-se o valor médio das quatro medidas. Essa mensuração foi realizada com auxílio de ocular micrométrica (Carl Zeiss, KPL-W 10´) e objetiva de 40×, para os diâmetros foliculares, e de 100×, para a altura do epitélio folicular. Às médias foi aplicado um fator de correção obtido com a escala de uma lâmina micrométrica. A significância da diferença entre as médias foi verificada pela análise de variância. Como era esperado, os valores de estradiol foram significativamente maiores na fase de proestro-estro. No entanto, as concentrações plasmáticas de progesterona não apresentaram diferenças significativas entre as fases do ciclo. Provavelmente isso se deva ao curto período de síntese da progesterona pelo corpo lúteo da rata, uma vez que esse hormônio é rapidamente convertido em 20 alfa-hidroxiprogesterona (Freeman, 1994) (Tab. 1). Da mesma forma, os valores plasmáticos de T4 livre, T4 total, T3 total e de TSH, assim como os índices morfométricos da atividade tireoidiana não mostraram diferenças significativas entre as fases do ciclo (Tab. 1), o que sugere ausência de efeito tireotrópico do estrógeno durante o ciclo da rata. Estes resultados diferem dos de outros autores que concluíram haver aumento da atividade tireoidiana no estro (Soliman & Reineke, 1955; Soliman & Badawi, 1956; Soliman et al., 1964), baseando-se somente nos resultados de ensaios com captação de iodo pela glândula, ou na morfologia de girinos tratados com soro de animais em diferentes fases do ciclo estral, porém sem nenhuma menção às concentrações séricas dos hormônios tireoidianos. Além disso, já foi demonstrado que o estrógeno estimula, inibe ou até mesmo não altera a função tireoidiana e que essa variedade de respostas ocorre em função da dose e do período de administração desse hormônio (Feldman, 1956). É provável que a morfologia e a função tireoidiana na rata não tenha se modificado com a elevação das concentrações plasmáticas de estrógeno pelo curto período de permanência da rata nas fases de proestro e estro. Além do mais, seria interessante verificar a função tireoidiana nas espécies com ciclo reprodutivo mais longo e especialmente naquelas com fase lútea prolongada a fim de verificar a influência da variação cíclica da progesterona sobre a morfofisiologia tireoidiana.

 

 

Palavras-chave: Rata, tireóide, ciclo estral

 

 

ABSTRACT

The influence of the estrous cycle on the thyroid gland was studied. Twenty one five-to-seven-month-old Wistar female rats were divided according to the stage of the estrous cycle in two groups: metaestrus-diestrus and proestrus-estrus. After gross inspection, the thyroids were weighed, sampled, and processed for staining with hematoxilyn-eosin. Seric concentrations of total T4, free T4, total T3, TSH, progesterone, and estradiol were measured. The values of estradiol were significantly higher in the proestrus-estrus stage. However, no significant differences in the plasmatic concentrations of progesterone, free T4, total T4 and TSH throughout the cycle were found. The results of the morphometric study of the thyroid did not indicate any significant differences between the groups. These findings suggest that there is no thyreotrophic effect of estrogen during the estrous cycle in rats.

Keywords: Rat, thyroid, estrous cycle

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABDALLA, H.I.; HART, D.M.; BEASTALL, G.H. Reduced serum free thyroxine concentration in postmenopausal women receiving oestrogen treatment. Br. Med. J., v.288, p.754-755, 1984.        [ Links ]

BALLABIO, M.; POSHYACHINDA, M.; EKINS, R.P. Pregnancy-induced changes in thyroid function: role of human chorionic gonadotropin as putative regulator of maternal thyroid. J. Clin. Endocrinol. Metabol., v.73, p.824-831, 1991.        [ Links ]

BIAMONTE, M. The relationship between progesterone and thyroid. [s.l.]: [s.n.], [2001]. http://www.health-truth.com 23 de julho de 2001. [citado em 23 de julho 2001]. Available from Internet: <http://www.healthtruth.com>        [ Links ]

BRONSON, F.H.; DAGG, C.P.; SNELL, G. Reproduction. In: GREEN, E.L. Biology of the laboratory mouse. 2.ed. New York: Dover, 1975. p.187-204.        [ Links ]

BROWN-GRANT, K. The relationship between ovulation and the changes in thyroid gland activity that occur during the oestrous cycle in rats, mice and hamsters. J. Physiol., v.184, p.402-417, 1966.        [ Links ]

DOE, R.P.; MELLINGER, G.T.; SWAIM, W.R. et al. Estrogen dosage effects on serum proteins: a longitudinal study. J. Clin. Endocrinol. Metabol., v.27, p.1081-1086, 1967.        [ Links ]

FELDMAN, J.D. Effect of estrus and estrogen on thyroid uptake of I131 in rats. Endocrinol., v.58, p.327-337, 1956.        [ Links ]

FREEMAN, M.E. The neuroendocrine control of the ovarian cycle of the rat. In: KNOBIL, E., NEILL, J.D. (Ed.) The physiology of reproduction. 2.ed. New York: Raven, 1994. p.613-658.        [ Links ]

GROSVENOR, C.E. Effects of estrogen upon thyroidal I131 release and excretion of thyroxine in ovariectomized rats. Endocrinol., v.70, p.673-678, 1962.        [ Links ]

KELLEY, S.T.; OEHME, F.W.; BRANDT, G.W. Measurement of thyroid gland function during the estrous cycle of nine mares. Am. J. Vet. Res., v.35, p.657-660, 1974.        [ Links ]

LARSEN, P.R.; INGBAR, S.H. The thyroid gland. In: WILSON, J.D.; FOSTER, D.W.; KRONENBERG, H.M. Williams textbook of endocrinology. 9.ed. Philadelphia: W.B. Saunders, 1998. p. 357-487.        [ Links ]

SERAKIDES, R.; NUNES, V.A,; NASCIMENTO, E.F. et al. Hipogonadismo e função tireoidiana em ratas hipertireóideas e eutireóideas. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.52, p.571-578, 2000.        [ Links ]

SOLIMAN, F.A.; BADAWI, H.M. Levels of thyroid and thyrotrophic hormones in the blood of rats at various stages of the estrous cycle. Nature, v.177, p.235, 1956.        [ Links ]

SOLIMAN, F.A.; REINEKE, E.P. Influence of estrogen and progesterone on radioactive iodine uptake by rat thyroid. Nature, v.183, p.63-66, 1955.        [ Links ]

SOLIMAN, F.A.; ZAKI, K.; SOLIMAN, M.K. et al. Thyroid function of Friesian during the estrous cycle and in conditions of ovarian abnormality. Nature, v.204, p.693, 1964.        [ Links ]