SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue4Inflammatory pseudotumor of the urinary bladder in dogs: two cases author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935On-line version ISSN 1678-4162

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. vol.54 no.4 Belo Horizonte July/Aug. 2002

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-09352002000400021 

Comunicação

[Communication]

 

Microimenópteros parasitóides coletados em fezes bovinas em Itumbiara, Goiás

[Microhimenopterous parasitoids collected in cattle dung in Itumbiara, Goiás]

 

C.H. Marchiori, E.R. Caldas, K.G.S. Almeida

Departamento de Ciências Naturais do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara-ULBRA
Caixa Postal 23-T
75500-000 - Itumbiara, GO

 

Recebido para publicação em 20 de setembro de 2001
E-mail:
pesquisa.itb@ulbra.br

 

 

No controle biológico, alguns grupos possuem papel importante no controle dos dípteros muscóides encontrados em fezes bovinas. Esses grupos são representados principalmente pelos parasitóides e predadores (Almeida & Prado, 1999; Marchiori & Linhares, 1999).

A ordem Hymenoptera apresenta insetos de grande valor econômico, responsáveis pela manutenção do equilíbrio dos chamados insetos pragas. Essa ordem apresenta várias famílias de importância econômica, comportando-se como parasitóides. Esse grupo tem recebido atenção nos programas de controle de moscas em estábulos (Sereno & Neves 1993). Os principais grupos de parasitóides encontrados em fezes bovinas pertencem às famílias Braconidae, Pteromalidae, Figitidae, Diapriidae e Eucoilidae (Marchiori & Linhares, 1999; Marchiori & Linhares, 1999a; Marchiori & Linhares, 1999b; Mendes & Linhares, 1999; Marchiori et al., 1999).

O objetivo deste estudo foi verificar a presença de parasitismo natural por microimenópteros em pupários de moscas encontrados em esterco bovino, em Itumbiara, Goiás.

O experimento foi realizado na Chácara Vilela, situada no Bairro Village, distante cinco quilômetros de Itumbiara-GO (18º25'S e 49º13'W), às margens do rio Paranaíba. A chácara possui área de aproximadamente 29 hectares, com 50 bovinos da raça Girolanda, destinados à produção de leite. Fezes frescas foram coletadas imediatamente após a sua emissão nos currais e misturadas em quatro baldes de 20 litros. Placas artificiais de fezes de aproximadamente dois litros foram produzidas e colocadas dentro de 15 bacias plásticas (40cm de diâmetro e 12cm de altura), contendo no seu interior uma camada de 5cm de solo do próprio local. Foram realizadas perfurações nas bacias para permitirem o escoamento de água. Elas foram colocadas no pasto, no nível do solo, para servirem de substrato à desova e desenvolvimento de artrópodes. A cada intervalo de 24 horas, após a exposição, as placas foram retiradas nos tempos de 24, 48, 72, 96, 120, 144, 168, 192, 216 e 240 horas de exposição. As bacias foram cobertas com organza, levadas e mantidas no laboratório para obtenção de pupas pelo método da flutuação. As pupas foram individualizadas em cápsulas de gelatina (número 00) e mantidas até a emergência dos parasitóides.

A prevalência de parasitismo foi calculada pela fórmula: P=(pupas parasitadas/total de pupas)x100. A preferência das espécies de parasitóides por seus hospedeiros foi testada por meio do qui-quadrado, ao nível de 5% de probabilidade.

Foram analisadas 100 placas de fezes bovinas para a obtenção de pupários de dípteros, no período de janeiro a agosto de 2001. A prevalência de parasitismo constatada foi de 13,9% (de 3099 pupários de moscas). As espécies de parasitóides mais abundantes foram: Paraganapis egeria (Hymenoptera: Figitidae) com 48,7% e Spalangia drosophilae (Pteromalidae) com 25,0%, dos microimenópteros coletados (Tab. 1).

 

 

Como no trabalho realizado por Marchiori et al. (1999), o gênero Spalangia apresentou maior diversidade de espécies no esterco bovino em Itumbiara, GO. As espécies de Spalangia estão predominantemente associadas à fezes bovinas e comportam-se como parasitóides de pupários de moscas (Rueda & Axtell, 1985).

Paraganapis egeria apresentou a maior prevalência de parasitismo em pupas de Sarcophagula occidua (Diptera: Sarcophagidae)com 14,4% (Tab. 2). Sarcophagula occidua foi o hospedeiro que apresentou maior diversidade de parasitóides (Tab. 2)

 

 

Com relação à preferência dos parasitóides pelos seus hospedeiros, foi observado que: P. egeria e Neralsia splendens apresentaram preferência por pupas de S. occidua; Trichopria sp. por pupas de Palaeosepsis spp. e S. occidua; S. drosophilae por pupas de Palaeosepsis spp.; Triplasta atrocoxalis e Triplasta coxalis por pupas de Palaeosepsis spp; Spalangia endius, Spalangia nigra e Spalangia nigroaenea por pupas de S. occidua (l2= 411,3; GL=36; P<0,0001).

Apesar de não ter sido coletado nenhum díptero parasitado de importância econômica, os hospedeiros obtidos favorecem a permanência dos microimeópteros parasitóides no meio ambiente, aumentando o seu potencial como agente no controle biológico de espécies-pragas.

Palavras-chave: Parasitóides, Hymenoptera, Díptera, controle biológico

 

ABSTRACT

This work reports the occurrence of microhimenopterous in cattle dung in Itumbiara, Goiás, Brazil. Cattle dung pats were exposed on a pasture for 24, 48, 72, 96, 120, 144, 168, 192, 216 and 240 hours and were then separately taken to the laboratory for artropods extraction. A total of 100 dung pats were exposed at pasture. The pupae were individually placed in transparent gelatin capsules until the emergence of the parasitoids. The main species of parasitoids collected from bovine dung were Paraganapis egeria and Spalangia drosophilae.

Keywords: Parasitoids, Hymenoptera, Diptera, biological control

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALMEIDA, M.A.F.; PRADO, A.P. Aleochara spp. (Coleoptera: Staphylinidae) and pupal parasitoids (Hymenoptera: Pteromalidae) attacking symbovine fly pupae (Diptera: Muscidae, Sarcophagidae and Otitidae) in southeastern Brazil. Biol. Control., v.14, p.77-83, 1999.        [ Links ]

MARCHIORI, C.H.; LINHARES, A.X. Dípteros simbovinos no município de Uberlândia – Minas Gerais. Rev. Patol. Trop., v.23, p.304, 1994.        [ Links ]

MARCHIORI, C.H.; LINHARES, A.X. Espécies de Eucoilidae (Hymenoptera: Cynipoidea) parasitóides de Diptera associados com fezes bovinas. Arq. Inst. Biol., v.66, p.59-62, 1999.        [ Links ]

MARCHIORI, C.H.; LINHARES, A.X. Constância, dominância e freqüência mensal de dípteros muscóides e seus parasitóides (Hymenoptera e Coleoptera), associados a fezes frescas bovinas, em Uberlândia, MG. An. Soc. Entomol. Brasil., v.28, p.375-87, 1999a.        [ Links ]

MARCHIORI, C.H.; LINHARES, A.X. Primeiro relato do parasitóide Neralsia splendens (Borgmeier) (Hymenoptera: Figitidae) na região do Triângulo Mineiro e Sul de Goiás. An. Soc. Entomol. Brasil., v.28, p.543-544, 1999b.        [ Links ]

MARCHIORI C.H.; OLIVEIRA, A.T.; LINHARES, A.X. Espécies de Spalangia (Hymenoptera: Pteromalidae: Spalanginae) em fezes bovinas como parasitóides pupais de dípteros muscóides em Goiás. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.51, p.401-402, 1999.        [ Links ]

MENDES, J.; LINHARES, A.X. Diapause, pupation sites and parasitism of the horn fly, Haematobia irritans, in south-eastern Brazil. Med. Vet. Entomol., v.13, p.185-190, 1999.        [ Links ]

RUEDA, L.M.; AXTELL, R.C. Guide to Common Species of Pupal Parasites (Hymenoptera: Pteromalidae) of the House Fly and Other Muscoid Flies Associated with Poultry and Livestock Manure. Technical Bulletin. North Carolina Agricultural Research Service, 1985. 88p.        [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License