SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.55 número4Aspectos morfológicos e quetotáxicos de larvas de Argas (Persicargas) miniatus (Acari: Argasidae) no Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

versão impressa ISSN 0102-0935versão On-line ISSN 1678-4162

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. v.55 n.4 Belo Horizonte ago. 2003

https://doi.org/10.1590/S0102-09352003000400020 

COMUNICAÇÃO COMMUNICATION

 

Microhimenópteros parasitóides de dípteros muscóides coletados em diferentes substratos em área de mata em Itumbiara, Goiás

 

Microhimenopterous parasitoids of muscoids dipterous collected from different substrata in a wood area in Itumbiara, Goias, Brazil

 

 

C.H. Marchiori; L.A. Pereira; O.M.S. Filho; L.C.S. Ribeiro; V.R. Borges; S.B. Arantes

Departamento de Ciências Naturais Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara-ILES-ULBRA Caixa Postal 23-T 75.500-000 - Itumbiara, GO

 

 


Palavras-chave: controle biológico, Diptera, Hymenoptera, moscas, hospedeiros


ABSTRACT

This paper reports the occurrence of parasitoids in pupae of flies (Diptera) collected from several different substrata in Itumbiara, Goiás, Brazil. The pupae were isolated by flotation. They were individually placed into gelatin capsules and kept until the emergency of adult flies or their parasitoids. From March 2001 through April 2002, a total of 684 parasitoids and 830 pupae of flies were collected from humans feces, chicken viscera, fish, and bovine kidney. Brachymeria podagrica were identified in a high number of samples. The prevalence of parasitism was of 82.4%.

Keywords: biocontrol, Diptera, Hymenoptera, flies, hosts


 

 

Algumas espécies de moscas incluídas na ordem Diptera são de fundamental importância médica e veterinária, uma vez que podem produzir miíases e atuar na veiculação de patógenos ao homem e aos animais (Chow, 1940; Greenberg, 1971). Elas têm sido encontradas veiculando mais de 100 espécies de organismos causadores de doenças como bactérias, protozoários e helmintos (Greenberg, 1971). Além dos inseticidas, também podem ser usados como controle dos insetos os chamados reguladores naturais tanto na agricultura como em áreas de criação animal (Silveira et al., 1989).

O objetivo deste estudo foi investigar os parasitóides da ordem Hymenoptera coletados em fezes humanas, vísceras de frango, peixe e rins bovinos em área de mata em Itumbiara, Goiás.

O estudo foi realizado na Faculdade de Agronomia, localizada no município de Itumbiara-GO (18º 25´S - 49º 13´W) no período de março de 2001 a abril de 2002. Procedeu-se à coleta de adultos de moscas por meio de armadilhas construídas com lata de coloração preta fosca, medindo cerca de 19cm de altura por 9cm de diâmetro, com duas aberturas tipo venezianas, localizadas no terço inferior, para permitir a entrada dos insetos. Na parte superior das latas foram acoplados funis de náilon, abertos nas extremidades, com bases voltadas para baixo e envolvidos em sacos plásticos cuja remoção permitiu a coleta das moscas. Serviram como iscas para atração das moscas peixe, rins de bovino, fezes humanas e vísceras de frango depositados no interior das latas, sobre uma camada de terra. Utilizaram-se cinco armadilhas, penduradas em árvores de eucalipto (Eucalyptus sp.) a um metro do solo, a dois metros uma das outras e a 50 metros do lixo doméstico. Os indivíduos coletados foram levados para o laboratório, sacrificados com éter etílico e conservados em álcool 70% para posterior identificação. Para a obtenção dos parasitóides, o conteúdo das armadilhas foi colocado em recipientes plásticos contendo uma camada de areia para servir de substrato à pupação das larvas.

Peneirada a areia (após 15 dias de sua colocação no campo), dela se extraíram as pupas, posteriormente colocadas, individualmente, em cápsulas de gelatina (número 00), para obtenção de moscas e/ou parasitóides.

A prevalência de parasitismo foi calculada segundo Margolis et al. (1982) e Bush et al. (1997). A preferência dos parasitóides pelos seus hospedeiros e pelos substratos foi testada pelo qui-quadrado, ao nível de 5,0% de probabilidade.

Foram coletados 684 exemplares de parasitóides em 830 pupas de moscas (Tab. 1), dos quais resultou prevalência total de parasitismo de 82,4%. Provavelmente, essa alta prevalência deva-se à coleta de parasitóides gregários como Aphaereta sp. (Hymenoptera: Braconidae) e Nasonia vitripennis Walker (Hymenoptera: Pteromalidae).

 

 

Figg et al. (1983) observaram que muitas espécies de Aphaereta são gregárias e Silva (1991) encontrou Aphaereta sp. em todos os locais de coleta em São Carlos (SP). Watts e Combs Jr. (1977) mencionaram a Aphaereta sp. como componente importante atacando pupas de Haematobia irritans L. (Diptera: Muscidae) em fezes bovinas no Estado do Mississipi (EUA). Nasonia vitripennis comporta-se como parasitóide gregário, é ectoparasitóide em pupas de várias espécies de famílias de dípteros muscóides, particularmente de Calliphoridae, Muscidae, Sarcophagidae e Tachinidae (Rivers, Denlinger, 1995).

Aphaereta sp. e N. vitripennis foram os parasitóides mais coletados com 52,6% e 33,8%, respectivamente (Tab. 1). Em fezes humanas, frango, peixe e rins de bovinos, as espécies mais freqüentes foram, respectivamente, P. vindemiae com 3,4%, Brachymeria podagrica Fabricius (Hymenoptera: Chalcididae) com 7,3%, Aphaereta sp. com 52,6% e N . vitripennis com 20,9%. Brachymeria podagrica foi encontrada em três dos quatros substratos utilizados.

Fezes humanas e peixe foram os substratos que apresentaram maior diversidade de parasitóides (três espécies). Provavelmente, esse fato pode estar sendo influenciado pelas variações na qualidade e disponibilidade de recursos, na capacidade de busca dos parasitóides e pela densidade dos hospedeiros.

A prevalência de parasitismo obtido em fezes humanas foi de 4,1%, em rins de bovinos foi de 17,5%, em vísceras de galinha de 11,8% e em peixe de 49,0%. A alta prevalência de parasitismo no substrato peixe pode ser atribuída à coleta de parasitóides gregários da espécie Aphaereta sp. e também ao pequeno número de hospedeiros coletados (Tab. 1).

Brachymeria podagrica e P. vindemiae apresentaram preferência por fezes humanas, N. vitripennis por rins de bovinos, B. podagrica e N. vitripennis por vísceras de galinha e Aphaereta sp. por peixe (l 2=361,8; GL: 9; P<0,0001).

Em rins de bovinos, vísceras de galinha, fezes humanas e peixe as espécies que apresentaram maior prevalência de parasitismo foram N. vitripennis, B. podagrica, B. podagrica e Aphaereta sp., respectivamente (Tab. 2).

 

 

Pachycrepoideus vindemiae apresentou preferência por Fanniia pusio (Wiedemann) (Diptera: Fanniidae), Musca domestica L. (Diptera: Muscidae) e Sarcophagula sp. (Diptera: Sarcophagidae); B. podagrica preferência por Chrysomya megacephala (Wiedemann) (Diptera: Calliphoridae) e Ophyra sp. (Diptera: Muscidae); N. vitripennis preferência por Chrysomya albiceps (Wiedemann) (Diptera: Calliphoridae) e Oxysarcodexia thornax Walker (Diptera: Sarcophagidae); Aphaereta sp. preferência por Peckia chrysostoma (Wiedemann) (Diptera: Sarcophagidae) (l 2= 1739,2; GL=21; P<0,0001).

Considerando a importância que esses dípteros assumem em saúde pública como vetores de agentes causadores de doenças, o levantamento de seus inimigos naturais é essencial, tendo em vista o controle adequado através de métodos integrados.

 

REFERENCES

BUSH, A.O.; LAFFERTY, K.D.; LOTZ , J.M. et al. Parasitology meets ecology on its own terms: Margolis et al. Revisited. J. Parasitol., v.84, p.575-583, 1997.        [ Links ]

CHOW, C.Y. The commom blue bottle fly Chrysomya megacephala as a carrier of pathogenic bacteria in Beijing. Chi. Chin. Med., v.57, p.145-153, 1940.        [ Links ]

FIGG, D.E; HALL, R.D.; THOMAS, G.D. Host range and eclosion success of the parasite Aphaereta pallipes (Hymenoptera: Braconidae) among dung-breeding Diptera in Central Missouri. Environ. Entomol., v.12, p.993-995, 1983.        [ Links ]

GREENBERG, B. Flies and disease - ecology, classification and biotic association. New Jersey: Princeton University Press, 1971. 856p.         [ Links ]

MARGOLIS, L.; ESCH, G.W.; HOLMES, J.C. et al. The use of ecological terms in parasitology (report of a ad hoc committee of the American Society of Parasitologists. J. Parasitol., v.68, p.131-133, 1982.        [ Links ]

RIVERS, D.B.; DENLINGER D.L. Fecundity and development of the ectoparasitic wasp Nasonia vitripennis are dependent on host quality. Entomol. Exp. App., v.76, p.15-24, 1995        [ Links ]

SILVA, A.S. Himenópteros parasitóides associados a dípteros saprófagos, com especial referência aos Alysiinae (Braconidae). 1991. 54f. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP.        [ Links ]

SILVEIRA, G.A.R.; MADEIRA, N.G.; AZEREDO-ESPIN, A.M.L. Levantamento de microhimenoptera parasitóides de dípteros de importância médico-veterinária no Brasil. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, v.84, p.505-510, 1989.        [ Links ]

WATTS, K.J.; COMBS Jr., L. Parasites of Haematobia irritans and other flies breeding in bovine feces in Northeast Mississippi. Environ. Entomol., v.6, p.823-826, 1977.        [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 12 de dezembro de 2002
Recebido para publicação, após modificações, em 18 de março de 2003

 

 

E-mail: pesquisa.itb@lubra.br

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons