SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número10Cárie dentária em escolares de 12 anos de idade de Boa Vista, Roraima, BrasilPesquisas em Bioética no Brasil de hoje índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311X

Cad. Saúde Pública v.24 n.10 Rio de Janeiro out. 2008

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2008001000027 

CARTAS LETTERS

 

Recomendações para um nascimento e crescimento saudável: o decálogo revisado

 

Recommendations for healthy birth and growth: the ten steps revised

 

 

Elizabeth Lemos Silveira

Assessoria de Planejamento e Programação, Secretaria Municipal de Saúde, Porto Alegre, Brasil

Correspondência

 

 

Um grupo técnico para a redução da mortalidade fetal tardia e infantil (GT-RMI) foi instituído pela Portaria nº. 987/07 1, pelo Secretário Municipal de Saúde de Porto Alegre, em dezembro de 2007. Este GT-RMI elaborou uma minuta de Projeto de Lei que tramita desde maio de 2008 na Câmara de Vereadores da capital gaúcha. A minuta solicita a instituição de um comitê municipal de prevenção da mortalidade infantil.

Sendo o objetivo do GT-RMI discutir sobre a evitabilidade da mortalidade infantil e fetal tardia, os integrantes deste grupo têm analisado ações estratégicas que possam colaborar para a redução do óbito de crianças.

Os óbitos podem ser evitados por:

• Imunoprevenção;

• Educação sexual e reprodutiva;

• Atenção ao parto e ao puerpério;

• Educação para evitar exposição a agentes causadores de defeitos congênitos, como é o caso do álcool, drogas, trabalho insalubre dentre outros.

A prevenção primária depende da compreensão e do conhecimento. Fortalecer a educação para a saúde é uma dessas estratégias para se reduzir o número de crianças de risco de morbidade e mortalidade infantil, por isso uma das propostas foi a elaboração de um decálogo de recomendações que estão expostas na Tabela 1. Tais recomendações serão disponibilizadas universalmente para a população e apresentam o potencial de serem um dos recursos de informação e educação para a saúde.

 

1. Portaria nº. 987/07. Diário Oficial de Porto Alegre 2007; 6 dez.         [ Links ]

2. Castilla EE, Lopes-Camelo JS, Paz JE, Orioli IM. Conclusiones y recomendaciones. In: Dutra MS, organizador. Prevención primaria de los defectos congénitos. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 1996. p. 141.         [ Links ]

 

 

Correspondência:
E. L. Silveira
Assessoria de Planejamento e Programação
Secretaria Municipal de Saúde
Rua Dona Laura 45, sala 204, Porto Alegre
RS 90430-091, Brasil
bethlsilveira@gmail.com
elizabeth@sms.prefpoa.com.br

Recebido em 23/Jul/2008
Aprovado em 25/Ago/2008