SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue1  suppl.1Occurrence of Setaria magna Griseb. and S. hassleri Hack. (Gramineae) in the south of BrazilControle de qualidade de madeiras da região amazônica author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Botanica Brasilica

Print version ISSN 0102-3306

Acta Bot. Bras. vol.2 no.1 supl.1 Feira de Santana  1988

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33061988000300004 

Análise da vegetação de floresta pluvial tropical de terra firme, pelo método dos quadrantes: Serra Norte, Carajás, PA*

 

 

Rafael de Paiva Salomão; Nelson de Araújo Rosa

CNPq-Museu Paraense Emílio Goeldi/FAX: (091) 229-1412 - Deptº. de Botânica. C. P.3 99 ,66040, Belém, Pará

 

 


RESUMO

Aplicou-se o Método dos Quadrantes em uma floresta densa sobre mina de arenito em Serra Norte, PA. Foram amostrados todos os indivíduos vivos ou mortos com DAP > 10 cm (um indivíduo por quadrante). Trinta e oito famílias, 85 gêneros e 110 espécies foram registrados nos 104 pontos (ou 416 indivíduos) amostrados. Sapotaceae (40,90), Leguminosae sensu latu (26,76) e Rutaceae (25,82) foram as famílias que apresentaram maior índice de valor de importância - VIF - (13,63%, 8,9% e 8,61% respectivamente). Erisma uncinatum Warm. (15,86) foi a espécie que apresentou maior índice de importância (IVI), as árvores mortas apresentaram o 2o. maior índice: 14,07. A densidade por área (DTA) calculada foi de 1065 indivíduos/ha. A área basal encontrada foi de 28,9057m2 para os 416 indivíduos amostrados (74,0502 m2/ha). Tanto a densidade quanto a área basal por unidade de área (ha) estimadas foram consideradas muito altas para a região. A estrutura da vegetação foi também analisada: o diâmetro médio foi de 31,21 cm; as alturas médias do fuste, copa e total estimados foi de 12,4, 5,8 e 18,2 m, respectivamente. A vegetação do sub-bosque foi também descrita qualitativamente.

Palavras-chave: floresta pluvial tropical, método dos quadrantes, florística, estrutura, fitos-sociologia.


ABSTRACT

The Quadrant Method was applied in dense forest on a sandstone mine in Serra Pará State. , All living or dead individuals with DBH 10 cm were sampled (one > individual per quadrant). In 104 points (or 416 individuals) sampled, 38 families, 85 genera and 110 species were registered. The families presenting the highest importance value index (VIF) were Sapotaceae (40,90), Leguminosae sensu latu (26,76) and Rutaceae (25,82). Erisma uncinatum Warm, was the species presenting the highest importance value index (15,86); as a group, dead trees presented the second highest index (14,07). The calculated density was 1 065 individuals/ha. The basal area was 28.9057m2 for the 416 sampled individuals, or 74.0502m2/ha. The estimated density as well as the basal area per unit area (ha) were considered extremely high for the region. The structure of the vegetation was also analyzed: the mean diameter was 31,21 cm; the mean heigths of trunks and crowns were 12,4 m and 5,8 m respectively, giving a mean total of 18,2 m. The understory vegetation was also described qualitatively.

Key words: rainforest, point-centred quarter method, floristics, structure, phytossociology.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Referências Bibliográficas

AB'SABER, A.M. 1986. Geomorfologia da região. In: CARAJÁS: desafio político, ecologia e desenvolvimento. São Paulo, Brasiliense, p. 88-124.         [ Links ]

BARBOUR, M.G.; BURK, J.H. & PITTS, W.D. 1980. Territorial plant ecology. Menlo Park, Benjamin/Cummings. p.177-82.         [ Links ]

BRAGA, P.I.S. 1979. Subdivisão fitogeográfica, tipos de vegetação, conservação e inventário florístico da floresta amazônica. Acta Amazon. Supl., Manaus, 9 (4): 53-80. il.         [ Links ]

CAMPOS, J.C.C. 1978. Dentrometria. Viçosa, p. 12-16. (mimeo.         [ Links ])

CVRD. s/d. Análise dos dados hidrometeorológicos de campo. Projeto Ferro Carajás. Serra Norte, Carajás, Pará. Relatório.         [ Links ]

COTTAM, G. & CUTTIS, J.T. 1956. The use of distance measuremente in phytosociological sampling. Ecology. 37: 451-60.         [ Links ]

DUCKE, A. & BLACK, G.A. 1954. Notas sobre a fitogeografia da Amazônia Brasileira. Bol. Téc, Inst. Agron. Norte. Belém. 29:1-46.         [ Links ]

MARTINS, F.R. 1979. O Método dos quadrantes e a fitossociologia de uma floresta residual no interior do Estado de São Paulo: Parque Estadual de Vassununga. São Paulo, Instituto de Biociências da USP. 239 p. il. Tese (doutorado).         [ Links ]

MORI, S.A.; BOOM, B.M.; CARVALINO, A.M. & SANTOS, T.S. 1983. Ecological importance of Myrtaceae in an Eastern Brazilian wet forest. (Notes). Biotropica, 15(1): 68-70.         [ Links ]

MPEG/CVRD. 1988. Estudo e preservação de recursos humanos e naturais da area ao projeto "Ferro Carajás". Relatório. Belém. 513 p. il.         [ Links ]

MUELLER-DOMBOIS, D. & ELLENBERG, H. 1974. Aims and methods of vegetation ecology. New York, John Wiley, p. 93-120.         [ Links ]

PIRES, J.M. 1973. Tipos de vegetação da Amazônia. Publ. Avulsa Mus. Para. Emílio Goeldi. Belém, 20:179-202.         [ Links ]

PROJETO RADAM. Folha SB. 22 Araguaia e Parte da Folha SC 22 Tocantins. Rio de Janeiro, DNPM. V.4, il.         [ Links ]

SALOMÃO, R. de P. & LISBOA, P.L.B. 1988. Análise ecológica da vegetação de uma floresta de terra pluvial tropical de terra firme, BR-364 entre os municípios de Ji-Paraná e Presidente Medici, Rondônia Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi, Sér. Bot. Belém 4(2): 195-234.         [ Links ]

SALOMÃO, R. de P.; SILVA, M.F.F. & ROSA, N.A. 1988. Inventário ecológico em floresta pluvial tropical de terra firme, Serra Norte, Carajás, Pará. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ser. Bot. Belém, 4 (1): 1-46.         [ Links ]

SECCO, R.S. & MESQUITA, A.L. 1983. Notas sobre a vegetação de canga da Serra Norte - I. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi, Nova Sér., Bot. Belém, 59:1-13. il.         [ Links ]

SILVA, M.F.F.; MENEZES, N.L.; CAVALCANTE, P.B. & JOLY, C.A. 1986 a. Estudos Botânicos: histórico, atualidade a perspectivas. In: CARAJÁS: desafio político, ecologia e desenvolvimento. São Paulo, Brasiliense/CNPq. p. 184-207.         [ Links ]

SILVA, M.F.F.; ROSA, N.A. & SALOMÃO, R. de P. 1986 b. Estudos botânicos na área do projeto Ferro Carajás - 3. Aspectos florísticos da mata do aeroporto de Serra Norte - PA. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Sér. Bot. Belém, 2 (2): 169-87.         [ Links ]

SILVA, M.F.F.; ROSA, N.A. & OLIVEIRA, J. 1987. Estudos botânicos na área do projeto Ferro Carajás - 5. Aspectos florísticos da mata do Rio Gelado, Pará. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Sér. Bot., Belém, 3 (1):1-20.         [ Links ]

 

 

* Trabalho financiado com recursos do Convênio MPEG/CVRD (Contrato nº 16/83)

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License