SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.3 issue2  suppl.1Vesicular-arbuscular mycorrhizal fungi from rhizospheres of dunes plants of Parque Estadual da Ilha do Cardoso, São Paulo State, Brazil (1): taxonomyFlora briofítica da Reserva Biológica do Alto da Serra de Paranapiacaba, São Paulo: 1 - Lejeuneaceae (Hepaticopsida) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Botanica Brasilica

Print version ISSN 0102-3306

Acta Bot. Bras. vol.3 no.2 supl.1 Feira de Santana  1989

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33061989000300015 

Distribuição de macrófitas aquáticas numa lagoa na fazenda Nhumirim, Nhecolândia, Pantanal, MS

 

 

Vali J. PottI; Norma C. BuenoII,III; Rosana A. C. PereiraII,III; Suzana M. De SalisIV; Neuza L. VieiraIII

IBióloga, CEUC/UFMS, Corumbá, MS
IIBolsista do CNPq, CPAP/EMBRAPA
IIIAcadêmica de Ciências Biológicas, CEUC/UFMS
IVBióloga, CPAP/EMBRAPA, Caixa Postal 109, Corumbá, MS, CEP 79300

 

 


RESUMO

A Nhecolândia, uma sub-região arenosa do Pantanal, possui muitas lagoas ("baías") rasas e subcirculares. Levantou-se, em outubro de 1988, através de duas transecções, a vegetação aquática de uma lagoa permanente, denominada "Baía da Sanguessuga", com 250m de diâm. e até 1,2m prof. (época seca), na fazenda Nhumirim (18º59'S e 56º39'W, e alt 90m). As plantas foram coletadas e depositadas nos Herbários CP AP e COR. São apresentadas lista de 37 plantas ocorrentes, suas formas biológicas, e gráficos de frequência das principais espécies. As espécies mais freqüentes são: Utricularia spp., Salvinia auriculata, Cabomba pyauhyensis, Hydrocieis nymphoides, Cyperus cf. polystachyos, Eleocharis spp., Pontederia cordata, Nymphaea amazonwn e Echinodorus spp. Observou-se zonação na distribuição das principais espécies, explicada pela relação entre profundidade e forma biológica das plantas.

Palavras-chave: Hidrófitas, terras úmidas, ecologia vegetal, vegetação.


ABSTRACT

Nhecolandia, a sandy sub-region of the Pantanal, has many shalow and subcircular lakes. In October 1988 two transects were established to survey the aquatic vegetation of a permanent pond, named "Baia da Sanguessuga", 250 m diameter and 1,2 m deep (dry season), at Nhumirim farm (18º59'S, 56º39'W, and 90 m alt.). Plants were colected and kept at CPAP and COR Herbaria. A list of 37 plants, their life forms and frequency graphs are presented. The most frequent species are: Utricularia spp., Salvinia auriculata, Cabomba pyauhyensis, Hydrocleis nymphoides, Cyperus cf. polystachyos, Eleocharis spp., Pontederia cordata, Nymphaea amazonum and Echinodorus spp. There is a relation between depth and life form, and a zonation on the distribution of the most important species.

Key words: Hydrophytes, aquatic plants, wetiand, plant ecology, vegetation.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Agradecimentos

À Bióloga Iria H. Ishii, pela revisão crítica; aos pesquisadores Agostinho C. Catella, Maria Cristina M. Mazza, Francisco Y. P. Zimmermann por sugestões e apoio estatístico; ao Técnico Carlos César F. Tavares, pela ajuda no campo; ao CPAP/EMBRAPA, por hospedagem e transporte.

 

Referências Bibliográficas

ADÁMOLI, J. 1982. O Pantanal e suas relações fitogeográficas com os cerrados. Discussão sobre o conceito "complexo do Pantanal". In: Congresso Nacional de Botânica, 32. Teresina, 1981. Anais... Teresina, Sociedade Botânica do Brasil, p. 109-119. 109-119.         [ Links ]

COOK, C. D. K. 1974, Water plants of the world. The Hague, W. Jung. 561p.         [ Links ]

DA SILVA, C. J. Função das macrófitas aquáticas nas áreas alagadas no Pantanal Mato-grossense, In: Congresso Nacional de Botânica, 40, Cuiabá, 1989. Resumos..., Cuiabá Sociedade Botânica do Brasil, p. 640.         [ Links ]

FASSET, N. C. 1966. A manual of aquatic plants. Madison, Univ. Wisconsin. 405p.         [ Links ]

HENRIQUES, R. P. B.; ARAÚJO, D. S. D.; ESTEVES, F. A. & FRANCO, A. C. 1988. Análise prelirninar das comunidades de macrófitas aquáticas da Lagoa Cabiunas, Rio de Janeiro, Brasil. Acta. Limnol. Brasil., 2:783-802.         [ Links ]

HOEHNE, F. C. 1923. Phytophyononomia do Estado de Matto Grosso e ligeiras notas a respeito da composição e distribuição da sua flora. São Paulo, Melhoramentos, 104p.         [ Links ]

HOEHNE, F. C. 1948. Plantas aquáticas. São Paulo, Instituto de Botânica, 167p. il. (reimpressão, 1979).         [ Links ]

IRGANG, B. E.; PEDRALLI, G. & WAECHTER, J. L. 1984. Macrófitos aquáticos da Estação Ecológica do Taim, Rio Grande do Sul, Brasil. Roessleria 6(1): 395-404.         [ Links ]

JOLY, A. B. 1970. Conheça a vegetação brasileira. São Paulo, USP, p.137-148.         [ Links ]

LORENZI, H. 1982. Plantas daninhas do Brasil: terrestres, aquáticas, parasitas, tóxicas e medicinais. Nova Odessa, H. Lorenzi, 425p.         [ Links ]

MOURÃO, G. de M. 1989. Estudo limnológico comparativo de três lagoas (duas "baías" e uma "salina") na fazenda Nhumirim, Pantanal da Nhecolândia. São Carlos, UFSCar. Dissertação de mestrado.         [ Links ]

MOURÃO. G. de M.; ISHII, I. H., CAMPOS, Z. M. da S. 1988. Alguns fatores limnológicos relacionados com a ictiofauna de Baías e Salinas do Pantanal da Nhecolândia, Mato Grosso do Sul, Brasil. Acta Limnológica Brasileira 11:181-198.         [ Links ]

PEDRALLI, G.; IRGANG, B. E.; PEREIRA, C. P. 1985. Macrófitos aquáticos do Município de Rio Grande. Rio Grande do Sul. Brasil. Revista AGROS 20(1, 2, 3 E 4): 45-52.         [ Links ]

PEDRALLI, G. 1988. Macrófitos aquáticos: as plantas fiscais. Ciência Hoje, 7(41): 76.         [ Links ]

POTT, V. J.; POTT, A.; RATTER, J. A. & VALLS, J. M. F. 1986a. Flora da fazenda Nhumirim, Nhecolândia Pantanal. Relação preliminar. Corumbá, EMBRAPA/CPAP. (Pesquisa em Andamento, 5).         [ Links ]

POTT, V. J.; REGO, S. C. A. & POTT, A. 1986b. Plantas Uliginosas e aquáticas do Pantanal Arenoso. Corumbá, EMBRAPA/CPAP, 13p. (Pesquisa em andamento. 6).         [ Links ]

PRANCE, G. T. & SCHALLER, G. B. 1982. Preliminary study of some vegetation types of the Pantanal, Mato Grosso, Brasil. Brittonia 34:288-251.         [ Links ]

SCULTHORPE, C. D. 1967. The biology of aquatic vascular plants. London, Arnold, 610p.         [ Links ]

WILHELMY, H. 1957. Das grosse Pantanal in Mato Grosso. In: DEUSTSCHER GEOGRAPHENTAG, Wuerzburg, 1957. Tagungsberichte und Wiss. Abhabdlungen. Wiesbaden, Franz Steiner, p.45-71.         [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License