SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número1Combined liver-kidney transplantation: experience at a brazilian university hospitalHigh definition endoscopy and "narrow band imaging" in the diagnosis of gastroesophageal reflux disease índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo)

versión impresa ISSN 0102-6720

ABCD, arq. bras. cir. dig. vol.27 no.1 São Paulo enero/mar. 2014

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-67202014000100014 

Artigo Original

Hipóxia entre os pacientes na lista de espera para transplante de fígado

Lucas Souto NACIF

Wellington ANDRAUS

Kathryn SARTORI

Carlos Marlon BENITES

Vinicius Rocha SANTOS

Joel Avancini ROCHA-FILHO

Luiz Carneiro D'ALBUQUERQUE

2Divisão de Transplantes de Fígado e Órgãos do Aparelho Digestivo, Hospital das Clínicas, Departamento de Gastroenterologia, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

RESUMO

Racional:

A síndrome hepatopulmonar é formada por tríade clínica com doença do fígado, dilatação vascular intrapulmonar e alterações nos gases sanguíneos. Esta condição está presente em 4-32% dos pacientes com cirrose.

Objetivo

: Analisar as alterações gasométricas nos pacientes em lista de espera de transplante de fígado.

Método:

Foram estudados dados clínicos de 279 pacientes na lista de espera para transplante hepático em maio de 2013. Foram analisados aspectos demográficos, gasometria arterial e achados de imagem que determinam a doença pulmonar (hipoxemia) nestes pacientes cirróticos. Os valores médios e desvios-padrão foram utilizados para examinar as variáveis ​​normalmente distribuídas.

Resultados:

Houve alta prevalência de homens (68%); a idade média foi de 51 (±5,89) anos; e a razão predominante para listar para o transplante foi cirrose pelo vírus C. O MELD médio foi de 16±5,89, sem priorização ou situação especial. O tipo de sangue mais comum foi O, 129 casos (46%) e a média do índice de massa corporal foi 25,94±4,58. Com relação aos exames de gasometria arterial, observou-se 214 pacientes com PaO2 <90 mmHg, 80 com PaO2 <80 mmHg e 39 com PaO2 <50 mmHg, e em relação à saturação de O2, 50 pacientes <90%, 33 pacientes <80% e 10 pacientes <50%.

Conclusão:

Observou-se alta taxa de hipoxemia nos pacientes em lista de transplante de fígado; devido à elevada gravidade e morbidade, sugere-se melhor seguimento e suporte terapêutico aos doentes hipoxêmicos na lista de espera para o transplante de fígado.

Palavras-Chave: Transplante de fígado; Hipoxemia; Lista de espera para transplante de fígado; Síndrome hepatopulmonar

INTRODUÇÃO

A síndrome hepatopulmonar (SHP) é definida com a tríade clínica de doença hepática, dilatação vascular intrapulmonar e hipoxemia. Ela está presente em 4% a 32% dos pacientes com cirrose. A sua fisiopatologia ainda não está bem estabelecida, mas especula-se combinação de fatores, tais como desequilíbrio na resposta dos receptores de endotelina, a remodelação microvascular pulmonar e a predisposição genética, levando à dilatação vascular intrapulmonar e translocação bacteriana7 , 1 , 5 , 10 .

Inicialmente, a hipoxemia responde à suplementação de oxigênio de baixo fluxo; mas, ao longo do tempo, há necessidade de maior suplementação de oxigênio. Atualmente nenhuma intervenção farmacológica melhora a oxigenação arterial ou altera o curso da SHP. Assim, o transplante de fígado é a única opção terapêutica eficaz para a resolução10 , 11 .

O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações gasométricas nos pacientes na lista de espera para transplante de fígado.

MÉTODO

O estudo foi aprovado pelo Conselho de Ética e Pesquisa institucional cumprindo todos os requisitos para estudos retrospectivos em seres humanos.

Foram estudados os dados clínicos de 279 pacientes em lista de espera para o transplante de fígado em Maio de 2013. Todos foram analisados pelos aspectos demográficos, gasometria arterial e achados de imagem em exames que determinam a doença pulmonar (hipoxemia) nestes pacientes cirróticos.

A análise estatística foi realizada utilizando GraphPad Prism Software(r). As diferenças foram consideradas significativas quando p<0,05. Os dados foram apresentados como média±desvio-padrão para as variáveis ​​contínuas.

RESULTADOS

Houve alta prevalência de homens (68%); a idade média foi de 51 (± 5,89) anos; a principal causar para listar o paciente foi cirrose hepatite C. O valor MELD médio foi de 16±5,89, sem priorização ou situação especial. O tipo de sangue mais comum foi o tipo sanguíneo O em 129 casos (46%) e a média do índice massa corporal foi 25,94±4,58.

Análise gasometria arterial

Com relação à gasometria arterial, observou-se 214 pacientes com PaO2 <90 mmHg, 80 com <80 mmHg e 39 com <50 mmHg. A saturação de oxigênio (Sat O2) era em 50 pacientes <90%, em 33 <80% e em 10 <50%. (Figura 1)

FIGURA 1- Análise do sangue arterial em todos os pacientes em lista de espera para o transplante de fígado 

DISCUSSÃO

Observaram-se valores elevados de dessaturação nesta população. Diagnósticos diferenciais devem ser pensados excluindo dentre as doenças pulmonares as com achados clínicos que simulem doenças pulmonares de hepatopatas em fase terminal.

SHP pode normalmente ser diagnosticada com testes não-invasivos. Elevado gradiente alveolar-arterial e diminuição da oxigenação na gasometria arterial ocorre devido à dilatação da microvascularização pulmonar levando ao shunt, e ocasionando alteração na ventilação e perfusão pulmonares10 , 11 , 6 , 4 , 9 .

A maioria dos pacientes com SHP são assintomáticas, particularmente se diagnosticados durante a avaliação para o transplante de fígado. Alguns casos desenvolvem início insidioso com dispneia4 , 2 . Os sintomas respiratórios são comuns na fase final da doença hepática, devido à má condição física, tabagismo, ascite ou outra doença pulmonar associada10 , 2 .

Estudo radiográfico de tórax, tomografia computadorizada de tórax e testes de função pulmonar são muitas vezes realizados para avaliar a dispneia em cirrose e durante as avaliações para o transplante de fígado2. Comumente, os resultados da radiografia de tórax são normais na SHP, mesmo quando a hipoxemia é grave. Não há tratamento medicamentoso disponível eficaz para SHP, embora um certo número de substâncias têm sido estudadas em humanos e animais10. Vários relatos da utilização de TIPS tem mostrado progresso acentuado, mas com nenhum benefício efetivo8. A suplementação com oxigênio é eficaz para melhorar a dispneia.

Finalmente, o transplante de fígado é o único tratamento eficaz para pacientes com SHP; resolução completa das anormalidades nas trocas gasosas é relatado em >80% dos pacientes4 , 9. No entanto, um estudo prospectivo recente relatou que aqueles pacientes com SHP grave (PaO2 de <50 mm Hg) tem aumento acentuado da mortalidade no pós-operatório10 , 2.

CONCLUSÃO

Observou-se alta taxa de hipoxemia nos pacientes em lista de transplante de fígado e, devido à elevada gravidade e morbidade, sugere-se melhor seguimento e suporte terapêutico aos doentes hipoxêmicos na lista de espera para o transplante de fígado.

REFERENCES

1. Fallon MB: Mechanisms of pulmonary vascular complications of liver disease: hepatopulmonary syndrome. J Clin Gastroenterol 2005, 39(4 Suppl 2):S138-142. [ Links ]

2. Fallon MB, Krowka MJ, Brown RS, Trotter JF, Zacks S, Roberts KE, Shah VH, Kaplowitz N, Forman L, Wille K et al: Impact of hepatopulmonary syndrome on quality of life and survival in liver transplant candidates. Gastroenterology 2008, 135(4):1168-1175. [ Links ]

3. Fallon MB, Zhang J: The lung in liver disease: old problem, new concepts. Trans Am Clin Climatol Assoc 2013, 124:250-262. [ Links ]

4. Krowka MJ, Fallon MB: Liver transplantation for hepatopulmonary syndrome (HPS): what is the MESSAGE? Am J Transplant 2008, 8(5):911-912. [ Links ]

5. Luo B, Tang L, Wang Z, Zhang J, Ling Y, Feng W, Sun JZ, Stockard CR, Frost AR, Chen YF et al: Cholangiocyte endothelin 1 and transforming growth factor beta1 production in rat experimental hepatopulmonary syndrome. Gastroenterology 2005, 129(2):682-695. [ Links ]

6. Machicao VI, Fallon MB: Hepatopulmonary syndrome. Semin Respir Crit Care Med 2012, 33(1):11-16. [ Links ]

7. Palma DT, Fallon MB: The hepatopulmonary syndrome. J Hepatol 2006, 45(4):617-625. [ Links ]

8. Paramesh AS, Husain SZ, Shneider B, Guller J, Tokat I, Gondolesi GE, Moyer S, Emre S: Improvement of hepatopulmonary syndrome after transjugular intrahepatic portasystemic shunting: case report and review of literature. Pediatr Transplant 2003, 7(2):157-162. [ Links ]

9. Rodríguez-Roisin R, Krowka MJ: Hepatopulmonary syndrome--a liver-induced lung vascular disorder. N Engl J Med 2008, 358(22):2378-2387. [ Links ]

10. Zhang J, Fallon MB: Hepatopulmonary syndrome: update on pathogenesis and clinical features. Nat Rev Gastroenterol Hepatol 2012, 9(9):539-549. [ Links ]

11. Rodríguez-Roisin R, Krowka MJ, Hervé P, Fallon MB, Committee ETFP-HVDPS: Pulmonary-Hepatic vascular Disorders (PHD). Eur Respir J 2004, 24(5):861-880. [ Links ]

Recebido: 13 de Setembro de 2013; Aceito: 17 de Dezembro de 2013

Correspondência: Lucas Souto Nacif E-mail: lucasnacif@usp.br

Fonte de financiamento: não há

Conflito de interesses: não há