SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 suppl.Plantas utilizadas como medicinais no município de Campos de Goytacazes - RJPlantas hipoglicemiantes utilizadas por comunidades tradicionais na Bacia do Alto Paraguai e Vale do Guaporé, Mato Grosso - Brasil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Farmacognosia

Print version ISSN 0102-695X

Rev. bras. farmacogn. vol.14  suppl.0 Maringá  2004

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-695X2004000300016 

Plantas medicinais usadas para tratamentos dermatológicos, em comunidades da Bacia do Alto Paraguai, Mato Grosso.

 

 

Macedo, M.I, *; Ferreira, A.R.II

IUNIC - Pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação da Biodiversidade da UFMT
IIPesquisadora dos Departamentos de Geografia e Agronomia da UNEMAT - Cáceres

 

 


RESUMO

O uso de plantas medicinais no Brasil e em especial no Estado de Mato Grosso vem sendo registrado em suas comunidades rurais e tradicionais. Este trabalho visa identificar plantas com potencial dermatológico utilizada pelas comunidades: quilombolas, ribeirinhas, rurais e tradicionais dos municípios de Barão de Melgaço, Nossa Senhora do Livramento, Poconé e Santo Antônio de Leverger. Fez-se a coleta de material botânico fértil e levantamento sobre o uso desses vegetais com a população local. Este material encontra-se identificado e depositado em Coleção de Referência de Plantas Medicinais no UFMT, Herbário Central. Registraram-se 36 espécies utilizadas no tratamento de doenças como afecções, feridas e úlceras, erisipelas, herpes labial e verrugas. Destacam-se espécies como: Astronium fraxinifolium Schott.; Bixa orellana L.; Brosimum gaudichaudii Tréc.; Cassia grandis Lf.; Heliotropium indicum L.; Jacaranda brasiliana (Lam.) Pers.; Macrosiphonia velame (St. Hil.) Mull. Arg.; Pistia stratiotes L.; Senna alatal. Roxb., entre outras. Estes vegetais são freqüentemente usados na forma de banhos e chás. O órgão vegetal mais utilizado foi as folhas, seguido de cascas do caule, frutos, óleo, raiz, planta inteira, seiva e sementes. O avanço da fronteira agropecuária nesse Estado é constante preocupação dos botânicos e das comunidades que ao longo das décadas usufruem desse potencial medicinal.

Unitermos: plantas dermatológicas; comunidade tradicional; Bacia do alto Paraguai.


ABSTRACT

Medicinal plants used for dermatology treatment in communities of Alto Rio Paraguai' Basin in Mato Grosso State. The use of medicinal plants in Brazil and in special in the Mato Grosso State is being registered by the rural and traditional communities. This work aims to identify plants with dermatologic potential used by the communities: quilombolas, riversides, rural and traditional of the municipal districts of Barão de Melgaço, Nossa Senhora do Livramento, Poconé and Santo Antonio de Leverger. The collection of fertile botanical material and rising on the use of these vegetables was done with the local population. The identified material is deposited in the Reference Collection of Medicinal Plants in UFMT Central Herbarium. It were registered 36 species used in the diseases treatment as infections, hurt and ulcers, erysipelas, labial herpes and warts. Highlight species as: Astronium fraxinifolium Schott.; Bixa orellana L.; Brosimum gaudichaudii Tréc.; Cassia grandis Lf.; Heliotropium indicum L.; Jacaranda brasiliana (Lam.) Pers.; Macrosiphonia velame (St. Hil.) Mull. Arg.; Pistia stratiotes L.; Senna alata (l.) Roxb., come in another. These vegetables are frequently used in baths and teas form. The used vegetable organ was to the leaves followed by the peel and of the stem, fruits, oil, root, the whole plant, sap and seeds. The advance of the agriculture in this state is an constant preoccupation of the botanists and communities who along decades use those medicinal potential.

Key Words: dermatology plants, traditional communities, Alto Paraguai Basin


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Referências Bibliograáficas

1 Adámoli, J. O Pantanal e suas relações fitogeográficas com os cerrados; discussão sobre o conceito de complexo do Pantanal. In: Congresso Nacional da Sociedade de Botânica do Brasil, 32., Teresina. Anais... Teresina, Universidade Federal do Piauí, 1982; p.109-119.         [ Links ]

2 Alexiades, M.N. Collecting ethnobotanical data: introduction to basic concepts and techniques. In: ALEXÍADES, M. N. (ed). Selected guidelines for ethnobotanical research: a field manual. The New York Botanical Garden, New York; 1996. p. 53-94.         [ Links ]

3 Amorozo, M. C. M. Uso e Diversidade de Plantas Medicinais em Santo Antonio do Leverger, MT, Brasil. In: Acta Botanica Brasilica, Vol. 16(20: 123-240, Abr.-Jun/2002. pág. 189-203        [ Links ]

4 Araújo, A. M. Medicina Rústica. 2ª ed. São Paulo, Ed. Nacional; Brasília, INL. 1977.         [ Links ]

5 Da Silva, C.J. Influência da variação do nível d'água sobre a estrutura e funcionamento de uma área alagável do Pantanal Matogrossense (Pantanal de Barão de Melgaço, município de Santo Antônio de Leverger e Barão de Melgaço, MT) [Tese]. São Carlos (SP): UFSCar; 1990.         [ Links ]

6 Diegues, A. C.; Arruda, R. S. V. Saberes Tradicionais e Biodiversidade no Brasil. Brasília: Ministério do Meio Ambiente; São Paulo: USP; 2001.         [ Links ]

7 Guarim Neto, G. Plantas utilizadas na medicina popular no Estado de Mato Grosso. Brasília: CNPq; 1987.         [ Links ]

8 IBGE, Servidor de Mapas do IBGE disponível em <http://mapas.ibge.gov.br> acessado em: 12 de abril de 2005.         [ Links ]

9 Ludke, M; André, M.E.D. A. Pesquisa em educação. Abordagens qualitativas. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária Ltda, 6ª Reimpressão; 2003.         [ Links ]

10 Macedo, M.; Pinto, A. S.: Somoavilla, N. Guia do UFMT, Herbário Central. Cuiabá.: UFMT; 1998.         [ Links ]

11 Macedo, M.; Carvalho, J.M.K.; Nogueira, F. L. Plantas Medicinais e Ornamentais da Área de Aproveitamento Múltiplo de Manso, Chapada dos Guimarães, Mato Grosso. 1ª ed. Cuiabá: EdUFMT; 2002.         [ Links ]

12 Macedo, M. Técnicas de Coleta de Plantas Medicinais. In Coelho M. F. B.; Costa Jr., P. E Dombroski, J. L. (Orgs.) Diversos olhares em etnobiologia, etnoecologia e plantas medicinais: Anais do I Seminário Mato-grossense de Etnobiologia e Etnoecologia e II Seminário Centro- Oeste e Plantas Medicinais.; Cuiabá: UNICEM; 2003. Pp. 195- 197.         [ Links ]

13 Minayo, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde.São Paulo: HUITEC; 1994.         [ Links ]

14 Martin, G. J. Ethnobotany: a methodos manual. Chapman and Hall. 276; 1995.         [ Links ]

15 Patton, M.Q. Qualitative Evaluation and Research Methods. London: Sage Publications;1990.         [ Links ]

16 Pott, A; Pott, V. J. Plantas do Pantanal. Brasília.: EMBRAPA;. 1994.         [ Links ]

17 RADAMBRASIL. Ministério das Minas e Energia. Secretaria Geral. Folha SE-21. Corumbá e parte da Folha SE-20. Levantamento de Recursos Naturais, volume 27. Rio de Janeiro; 1982.         [ Links ]

Rodrigues, V. E. G; Carvalho, D. A. de. Plantas Medicinais no Domínio dos Cerrados. Lavras: UFLA; 2001.         [ Links ]

18 SILVA, S. R. Plantas do Cerrado utilizado pelas comunidades da região do Grande Sertão Veredas. Brasília: Funatura; 1998.         [ Links ]

19 Siqueira, J. C. Plantas do cerrado na medicina popular. Jornal Brasileiro de Ciência, v.2, n.8, p.41-44; 1982.         [ Links ]

20 Souza, L. F. de, Estudo Etnobotânico na Comunidade de Baús: o uso de Plantas Medicinais (Município de Acorizal, Mato Grosso). Dissertação de Mestrado, Cuiabá: Instituto de Saúde Coletiva;1998.         [ Links ]

21 Vieira, R. F.; Martins, M.V.M. Estudos Etnobotânicos de espécies medicinais de uso popular no Cerrado. In: INTERNATIONAL SAVANNA SYMPOSIUM, 1996, Brasília. Proceedings… Brasília: Embrapa/CPAC; 1996. p. 169-171.         [ Links ]

22 W.H.O. World Health Organization. Qualitative Research for Heath Programmes. Geneva: Division of Mental Health;         [ Links ]

23 Wobeto, E. R. Uso de Recursos Vegetais nas Comunidades Raizama, Buritizal e Córrego do Médico - APA do Aricá Açu, Cuiabá-MT. Dissertação de Mestrado, Cuiabá: Instituto de Biociências, UFMT; 2001.        [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License