SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue1Permanência e movimento: um olhar sobre o processo de construção das diretrizes curriculares para o ensino superior no contexto das políticas do MECTrabalho: para que te quero? O espaço ocupado pelo trabalho na vida do indivíduo contemporâneo author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sociedade e Estado

Print version ISSN 0102-6992

Soc. estado. vol.19 no.1 Brasília Jan./June 2004

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69922004000100019 

RESUMOS DAS TESES E DISSERTAÇÕES DEFENDIDAS NO PPG-SOL/UnB DE JANEIRO A JUNHO DE 2004
TESES

 

A relação entre rádio comunitária e formação de uma esfera pública

 

 

Graziela Dias Teixeira

Curso: Doutorado em Sociologia
Data de defesa da tese: 18 de junho de 2004
Orientadora: Profª Drª Maria Francisca Pinheiro Coelho

 

 

RESUMO

Na discussão sobre a democratização dos meios de comunicação, as rádios comunitárias surgem como uma forma alternativa de comunicação plural, interativa e participativa. O objetivo deste trabalho é analisar a relação das rádios comunitárias com uma espécie de espaço público, onde as relações cotidianas e a identidade social são construídas em âmbito local. Foram estudadas experiências de rádios comunitárias no Distrito Federal, dentro do contexto brasileiro.
Nessa análise, percebeu-se que as rádios comunitárias pesquisadas estimularam a formação de esferas públicas específicas, que estão relacionadas à dinâmica das rádios, bem como às vivências da comunidade referente. Apesar desses espaços demonstrarem também variações quanto ao tipo de interesse em foco, em diversas situações os interesses privados estiveram em evidência, contrariando a noção pública de esfera pública, que privilegia os interesses comuns à comunidade. Contudo, mesmo diante dessas limitações, os espaços públicos formados refletiram, em parte, os interesses públicos da localidade.
Conclui-se, então, que as rádios comunitárias funcionam como um importante canal de interação e participação popular, que parece contribuir para a criação de esferas públicas específicas, onde as comunidades a que se referem, encontram um espaço de atuação, relacionado à sua vida cotidiana. Estas rádios podem possibilitar, assim, a inserção social, ao oferecer um espaço à comunidade para se expressar quanto aos seus interesses locais, como também para se buscar conjuntamente a solução para os problemas da comunidade.

Palavras-chave: rádio comunitária, esfera pública, participação popular.