SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue1A relação entre rádio comunitária e formação de uma esfera públicaJuizados especiais cíveis do Paranoá: pessoalidade e impessoalidade nos interstícios do estado author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sociedade e Estado

Print version ISSN 0102-6992

Soc. estado. vol.19 no.1 Brasília Jan./June 2004

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69922004000100020 

RESUMOS DAS TESES E DISSERTAÇÕES DEFENDIDAS NO PPG-SOL/UnB DE JANEIRO A JUNHO DE 2004
TESES

 

Trabalho: para que te quero? O espaço ocupado pelo trabalho na vida do indivíduo contemporâneo

 

 

Adriana Maria Giubertti

Curso: Doutorado em Sociologia
Data de defesa da tese: 6 julho de 2004
Orientador: Prof. Dr. Sadi Dal Rosso

 

 

RESUMO

O objetivo desse estudo é buscar adentrar na importância do ato de trabalhar para os indivíduos brasileiros contemporâneos. Considerando a complexidade do ato acima mencionado, esta pesquisa pretende dar conta de apresentar algumas das transformações ocorridas no mundo do trabalho, de apreender qual a percepção que os indivíduos têm dessas mudanças, buscando abstrair qual é a noção de "trabalhar" que está presente na nossa sociedade e de dimensionar a importância do trabalho frente às outras esferas relevantes que cercam os seres sociais.
Por meio da análise do entendimento que os seres sociais fazem do ato de trabalhar, este estudo constata que o trabalho-moeda, ou seja, o trabalho vendido, mercantilizado, tem ocupado cada vez mais espaço na vida do indivíduo, pois este está se disponibilizando a despender mais da sua energia e das suas horas para trabalhar, sacrificando inclusive outros importantes tempos. Dentro da realidade investigada, podemos perceber que uma ideologia do consumo tem conformado uma ideologia do trabalho-moeda, onde está em formação uma concepção de que o trabalho-que-se-troca, para os indivíduos, não é mais só uma obrigação – ainda que mantenha seu caráter obrigatório, por que este lhe é inerente –, mas uma opção racionalizada, condicionada prioritariamente pelo desejo de consumir.
Essa busca voluntária por trabalhar mais, característica da contemporaneidade, é compreendida por possibilitar aquilo que tem sido vendido para a sociedade como o que diferencia as pessoas, o que justifica sua existência e o que tem a capacidade de aplacar uma das maiores necessidades humanas atuais: o consumo.

Palavras-chave: trabalho, consumo, socialização, jornada de trabalho, família, escola, publicidade.