SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número3O trabalho e o afeto: prazer e sofrimento no trabalho dos professores da escola pública de BrasíliaA lógica da polícia militar do Distrito Federal na construção do suspeito índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Sociedade e Estado

versão impressa ISSN 0102-6992

Soc. estado. vol.24 no.3 Brasília set./dez. 2009

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69922009000300020 

RESUMOS DAS TESES E DISSERTAÇÕES APRESENTADAS NO PPG-SOL/UNB DE SETEMBRO A DEZEMBRO DE 2009
DISSERTAÇÕES

 

Crime e castigo nos modos de "fazer justiça": um estudo sobre representações sociais da criminalidade urbana, punição e justiça

 

 

Guilherme Almeida Borges

Curso: Mestrado em Sociologia
Data da defesa: 18 de agosto de 2009
Orientadora: Profª Drª Maria Stela Grossi Porto

 

 

RESUMO

As percepções, valores e representações formuladas sobre a criminalidade urbana e a forma de combatê-la consistem no objeto central da pesquisa empreendida. A categoria central a partir da qual a pesquisa se estruturou é a que aqui se está denominando "fazer justiça". Diz respeito a arranjos discursivos difusos encontrados na população civil que reivindica que, frente à criminalidade, a Justiça seja feita. Esses discursos demonstram a forma como a população interpreta determinados princípios de Justiça ante a realidade na qual vive.
Foram pesquisadas pessoas que tiveram contato com o crime violento na condição de vítimas, parentes de vítimas ou testemunhas dos crimes. Por meio do contato com a instituição policial, foram realizadas observações nas delegacias de polícia do Distrito Federal, no intuito de buscar contato com vítimas de crimes violentos e analisar a forma como seus discursos eram gerados e estruturados após o crime ter acontecido. As localidades pesquisadas foram escolhidas a partir de uma categorização das diversas Regiões Administrativas do Distrito Federal de acordo com suas características socioeconômicas. Foram pesquisados o Lago Sul e o Plano Piloto como regiões cuja população possui perfil socioeconômico próximo e poder aquisitivo mais alto e a Ceilândia e o Paranoá, como áreas representativas das localidades com poder aquisitivo mais baixo.
Para a análise dos discursos sobre "fazer justiça" foi utilizada a teoria das representações sociais no intuito de buscar o quadro cognitivo e as lógicas que davam subsídio a uma interpretação do crime e das formas de combatê-lo. A análise das representações sociais do crime e do "fazer justiça" buscam evidenciar os moldes cognitivos que formam a experiência do crime como uma ordenação dos fatos vividos, de forma que adquiram sentido para a população. O "fazer justiça", mais do que uma série de discursos, representa uma forma de interpretar a realidade vivida e representar o crime, o criminoso e a criminalidade urbana.

Palavras-chave: fazer justiça; crime; justiça; representações sociais.