SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue1Emotional intelligence: theory, research, measurement, applications, and controversies author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Psicologia: Reflexão e Crítica

Print version ISSN 0102-7972

Psicol. Reflex. Crit. vol.22 no.1 Porto Alegre  2009

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722009000100001 

EDITORIAL

 

 

Psicologia: Reflexão e Crítica/Psychology é uma revista quadrimestral, na qual se publicam estudos originais na área de psicologia do desenvolvimento, avaliação psicológica e processos básicos. O objetivo do processo editorial acurado e de qualidade tem sido apresentar à comunidade científica um texto que represente uma contribuição significativa para a área e que efetivamente avance o conhecimento.

O Programa de Pós-graduação em Psicologia da UFRGS, ao editar e oferecer à comunidade científica uma revista de qualidade, busca atender às expectativas de cooperação com a ciência nesta área. A dedicação dos editores associados, do conselho editorial e de todos os revisores revela o oferecimento de seu trabalho, como uma importante tarefa de solidariedade com autores e leitores e um clássico exemplo de inserção social. Cada colaborador(a) cumpre a expectativa de construção de uma ciência psicológica brasileira de melhor qualidade, que tem sido apresentada por uma comunidade cada vez mais madura e exigente. A disseminação do conhecimento produzido no nosso país, que é de excelente qualidade, cumpre-se nas indexações internacionais que a Psicologia: Reflexão e Crítica/Psychology alcança e na avaliação que lhe é atribuída.

No entanto, ainda que haja quem valorize tal dedicação e diletantismo, ainda é preciso muito mais. A Psicologia: Reflexão e Crítica/Psychology carece de maiores e melhores recursos para seguir seu trabalho. Em recente correspondência enviada às agências de fomento, a comissão executiva argumentava que, embora, a Revista tenha sido avaliada com os melhores escores na avaliação Qualis/Capes divulgada em 2009, os recursos recebidos não garantiam a edição de nem mesmo um de seus números.

A Revista está incluída na base de dados da Thomson-Reuters (ISI), além de outros vários indexadores internacionais [como Scopus (Elsevier), APA, RedAlyc, Clase, Psicodoc, e mais outros 10]. É a revista de Psicologia mais citada, consultada e com maior fator de impacto na Red Latino Americana de Ciência <www.redalyc.com> entre mais de duas dezenas de revistas. No Scielo, alcança a posição de quarta revista de todas as áreas mais consultada. O fator de impacto do periódico dobrou no último triênio, em relação ao triênio anterior. Em seus 23 anos de existência, consolidou-se como uma das mais importantes publicações em Psicologia do Brasil e tem sido reconhecido por outros países luso fônicos, em especial com a colaboração crescente de autores e conselheiros de Portugal.

Sua periodicidade e compromisso com a modernização e agilização do processo editorial, acompanhando o crescimento da área destacam esta publicação dentre os periódicos brasileiros que têm qualidade internacional. Dez por cento dos artigos científicos publicados são de autores vinculados a instituições estrangeiras em cada número. As metas estabelecidas a cada ano, no entanto, parecem cada vez mais difíceis de alcançar, dados os parcos recursos obtidos pelas agências de fomento. Trimestralizar, profissionalizar ainda mais, manter a editoração eletrônica em padrões de excelência como exigido pelos pesquisadores (leitores e autores), qualificar para atingir novos indexadores e contextos depende de recursos que não chegam.

Trata-se, portanto, de um periódico muito importante não só para a região na qual está inserido, mas também para a psicologia nacional e internacional. Segundo divulgação da CAPES, a Psicologia e a Psiquiatria são as áreas que mais cresceram cientificamente no Brasil, e esta Revista certamente teve um papel fundamental no crescimento destes índices. É necessário, cada vez mais, que os periódicos acompanhem este aumento de produção e que seja promovido o acesso aberto. O PPG Psicologia/UFRGS tem investido na manutenção da equipe, nas instalações e na expedição da revista. Em alguns anos recentes, arcou com todas as despesas da impressão e distribuição, tendo em vista que recentemente não recebeu apoio, mas a alegação de que não alcançava padrões de qualidade para obtenção de fomento. Infelizmente, isso significa que recursos foram drenados de outras áreas do PPG para que a revista seguisse cumprindo sua missão com a comunidade. No entanto, o número de submissões triplicou nos últimos três anos, a proporção de artigos rejeitados aumentou e isto tende a melhorar ainda mais a qualidade dos artigos aprovados, mas sem dúvida encarece o processo de editoração, pois mais artigos têm sido publicados. Sendo assim, a partir de julho de 2009, contaremos com a colaboração dos autores, ao submeterem seus manuscritos, no sentido de garantirem a contribuição à Revista, no valor de uma assinatura anual. Desta forma, os autores colaborarão com o PPG e ambos seguirão sendo onerados, mas permitirão o avanço e impedirão a estagnação ou extinção da melhor revista da área no Brasil.

 

A Comissão Executiva da Psicologia: Reflexão e Crítica/Psychology