SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue4Morphology of the journal Acta Cirúrgica Brasileira: guidelines for the format of manuscripts for publication author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Cirurgica Brasileira

Print version ISSN 0102-8650On-line version ISSN 1678-2674

Acta Cir. Bras. vol.16 no.4 São Paulo Oct./Nov./Dec. 2001

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-86502001000400017 

17 - TERMINOLOGIA MÉDICA

CIRURGIA COMO SINÔNIMO DE OPERAÇÃO

 

Saul Goldenberg1

 

 

CIRURGIA é um ramo da CIÊNCIA MÉDICA, que compreende:

  1. Patologia cirúrgica
  2. Clínica cirúrgica

Terapêutica Cirúrgica, que se dedica ao tratamento das doenças, lesões ou deformidades por processos manuais denominados operações ou intervenções operatórias ou cirúrgicas e inclui a TÉCNICA e TÁTICA OPERATÓRIAS. Portanto, CIRURGIA NÃO É SINÔNIMO DE OPERAÇÃO.

A CIRURGIA tornou-se um ramo do conhecimento médico amplo e multidisciplinar. Quem exerce CIRURGIA, não basta ser um bom artesão necessita adquirir muito conhecimento.

Na observação do Prof. Joffre M. de Rezende, em seu livro Linguagem Médica ressalta que "a prevalecer o uso de cirurgia como sinônimo de operação, é de se prever o aparecimento de um novo verbo – cirurgiar. Será, então, mais elegante dizer que o doente foi cirurgiado do que operado." E o plural CIRURGIAS não existe. Dizer ou escrever que "cirurgias"foram realizadas está totalmente incorreto.

 

PATOLOGIA COMO SINÔNIMO DE DOENÇA

Patologia é outro ramo da CIÊNCIA MÉDICA que descreve as alterações anatômicas e funcionais causadas no organismo pelas DOENÇAS. Divide-se em Patologia Geral e Patologia Especial.

Em nenhum dicionário especializado ou não em termos médicos, encontra-se averbado o termo PATOLOGIA como sinônimo de DOENÇA, enfermidade ou afecção. Também não existe o plural PATOLOGIAS.

Lamentavelmente encontramos na palavra escrita e falada, com freqüência, o uso do termo patologia (s) ao invés de doença (s), afecção (ões).

Dizer que o doente tem uma "patologia", como adverte BECKER e também REZENDE, seria o mesmo que dizer que ele tem uma "cardiologia", uma "pneumologia"ou uma "neurologia", em lugar de cardiopatia, pneumopatia ou neuropatia.

Não se justifica, portanto, esse desvio semântico.

 

REFERÊNCIAS

Becker I. A nomenclatura biomédica no idioma português do Brasil: contribuição ao seu estudo lingüístico e ao estabelecimento de normas. São Paulo: Livraria Nobel; 1968.

Rezende JM De. Linguagem médica. São Paulo: Fundo Editorial Byk; 1992.

 

 

1 - Editor Ciêntífico Responsável. Acta Cirúrgica Brasileira.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License