SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue5Impact of working in adolescent health workersTrends in research involving the use of therapeutic touch as a nursing strategy author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Paulista de Enfermagem

Print version ISSN 0103-2100

Acta paul. enferm. vol.24 no.5 São Paulo  2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002011000500018 

ARTIGO ORIGINAL

 

Objetos virtuais de aprendizagem: contribuições para o processo de aprendizagem em saúde e enfermagem*

 

Objetos virtuales de aprendizaje: contribuciones para el proceso de aprendizaje en salud y enfermería

 

 

Ana Graziela AlvarezI; Grace Teresinha Marcon Dal SassoII

IPós-graduanda (Doutorado) do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, Florianópolis (SC), Brasil
IIDoutora em Enfermagem. Professora do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, Florianópolis (SC), Brasil

Autor Correspondente

 

 


RESUMO

OBJETIVO: Evidenciar as contribuições da aplicação de Objetos Virtuais de Aprendizagem (OVAs) para o processo de aprendizagem em saúde e enfermagem.
MÉTODOS: Estudo de revisão sistemática realizada nas bases de dados PUBMED/MEDLINE, SCOPUS, CINAHL e ISI Web of Knowledge. Foram analisados 13 estudos, publicados no idioma inglês no período de 2004 a 2008.
RESULTADOS: Predominaram as pesquisas sobre OVAs desenvolvidas com enfoque em pacientes (50%), estudantes (38,4%) e profissionais de saúde (7,1%). Quanto aos níveis de evidência 30,8% dos estudos foram classificados como nível II e nível III-1, respectivamente e 30,4% de nível IV.
CONCLUSÃO: Os OVAs contribuíram significativamente para o aumento do conhecimento e aprendizagem em pacientes, alunos e cuidadores, constituindo uma promissora perspectiva para educação em saúde e enfermagem.

Descritores: Enfermagem; Aprendizagem; Informática em enfermagem; Tecnologia educacional; Simulação por computador


RESUMEN

OBJETIVO: Evidenciar las contribuciones de la aplicación de Objetos Virtuales de Aprendizaje (OVAs) para el proceso de aprendizaje en salud y enfermería.
MÉTODOS:
Estudio de revisión sistemática realizada en las bases de datos PUBMED/MEDLINE, SCOPUS, CINAHL e ISI Web of Knowledge. Fueron analizados 13 estudios, publicados en el idioma inglés en el período de 2004 a 2008.
RESULTADOS:
Predominaron las investigaciones sobre OVAs desarrolladas con enfoque en pacientes (50%), estudiantes (38,4%) y profesionales de salud (7,1%). En cuanto a los niveles de evidencia el 30,8% de los estudios fueron clasificados como nivel II y nivel III-1, respectivamente y el 30,4% como nivel IV.
CONCLUSIÓN:
Los OVAs contribuyeron significativamente en el aumento del conocimiento y aprendizaje en pacientes, alumnos y cuidadores, constituyendo una prometedora perspectiva para la educación en salud y en enfermería.

Descriptroes: Enfermería; Aprendizaje; Informática aplicada a la enfermería; Tecnología educacional; Simulación por computador


 

 

INTRODUÇÃO

A crescente inserção de tecnologias baseadas na webOvasárea de educação em saúde revela nodinâmica nonidades de aprendizagem online, de modo flexe enfermagem. Estao(1-3).

Neste cenário, os Objetos Virtuais de Aprendizagem(OVAs) oferecem uma oportunidade para a dinâmica no processo de ensino e aprendizagem em saúde e enfermagem. Esta tecnologia pode ser definida como um recurso digital que pode ser utilizado para o suporte ao ensino, delineados sob uma perspectiva pedagógica e planejamento integrado ao processo de ensino e aprendizagem(4-5).

Alguns fatores favorecem o uso da tecnologia na educação em saúde, destacando-se: flexibilidade, construção simples, possibilidade de reuso, fácil atualização, interoperabilidade, apoio ao ensino presencial ou online(4-7).

Considerando que os OVAs podem propiciar aconstrução do percurso cognitivo do aluno e que estudosna área são ainda incipientes, o tema despertou oseguinte questionamento: Quais as contribuições do usode OVAs para o processo de ensino e aprendizagem em saúde e enfermagem?

O objetivo da revisão foi evidenciar as contribuições da aplicação de OVAs para a aprendizagem em saúde e enfermagem.

 

MÉTODOS

Trata-se de uma revisão sistemática(8) sem metanálise, desenvolvida nas etapas(9): Definição da pergunta de pesquisa; Especificação de critérios de inclusão e exclusão;Identificação de estudos relevantes e teste do método; Busca em bases de dados online PUBMED/MEDLINE, SCOPUS, CINAHL e ISI Web of Knowledge (ago/2009); Inclusão de artigos; Revisão dos resumos por dois revisores e aplicação dos critérios de inclusão/exclusão;Discussão para consenso entre revisores; Análise de textos completos pelos revisores, aplicação dos critérios de inclusão e exclusão e codificação dos estudos (A1 atéA13); Inclusão de resultados em planilha eletrônica; e Apresentação de resultados e discussão.

Os critérios de inclusão foram pesquisas sobre OVAsrelacionadas à saúde e/ou enfermagem, de jan/2004 adez/2008, inglês e texto completo disponível; artigos originais com descrição clara de método e apresentação de resultados. Os critérios de exclusão incluíram: falta de adesão à temática do estudo, impossibilidade de classificar nível de evidência e texto completo indisponível.

Os termos utilizados para busca de artigos nas bases de dados encontram-se disponibilizados no vocabulário Mesh (Medical Subject Headings), exceto o termo "objectlearning", por se tratar-se de um tema relativamente recente. A busca foi organizada conforme Quadro 1.

Para o estudo, foram considerados OVAs todo o tipo de mídia utilizada no processo de ensino e aprendizagem online (vídeos, áudios, fóruns de discussão,ambientes simulados, entre outros).

Na primeira etapa foram encontrados 85 artigos, que foram importados para o software EndNoteWeb®2.7, sendo excluídos 40 artigos por repetição.

A análise dos 45 artigos com textos completos foi realizada por dois revisores, e, após a aplicação dos critérios de exclusão, restaram13 artigos, servindo de referência para as análises. A força de evidência dos estudos foi classificada pela escala do The Joana Briggs Institute(10) (Quadro 2).

 

RESULTADOS

Os artigos selecionados foram inseridos em planilha eletrônica (Excel 2007®), onde foram classificados quanta: código do artigo, referência completa, nível de evidência, método, objetivos e contribuições para aprendizagem (Quadro 3).

Com base nas análises foi possível identificar uma predominância de pesquisas sobre OVAS desenvolvidas com enfoque em pacientes (50%), estudantes (38,4%) e profissionais de saúde (7,1%).

Quanto à força de evidência dos estudos, 30,8% foram classificados como nível II (A12, A7, A4, A13), 30,8% como nível III-1 (A5, A11, A3, A8) e 38,4% de nível IV (A10, A1, A2, A6, A9) e nenhum estudo de nível I.

 

DISCUSSÃO

Os OVAs aumentaram o conhecimento de alunos, causando impacto nas médias de aprendizagem de alunos em cursos online(13). A tecnologia educacional trouxe ainda contribuições significativas para as experiências de aprendizagem de alunos em cenários de simulação clínica(11-12) e impacto no sentimento de pertencimento dos mesmos(20) .

Avaliações da qualidade dos OVAs resultaram na satisfação de alunos quanto aos seguintes critérios:utilidade, qualidade, apresentação e adequação de conteúdos(12,16,19).

Quanto aos profissionais de saúde, o acesso aosOVAs melhorou o uso de equipamentos auxiliares no tratamento, orientação do paciente e na elaboração do plano de cuidados(15).

Na perspectiva dos pacientes, os OVAsproporcionaram melhorias na aprendizagem quanto ao cuidado com sua própria saúde(15,17,21), melhoraram o conhecimento sobre determinados temas(23), melhoraram a memória(18) e ainda, contribuíram para redução de complicações relacionadas à presença de doença crônica(22).

Com base na análise das contribuições dos OVAs para a aprendizagem em saúde e enfermagem,destacaram-se os aspectos relacionados à melhora do conhecimento e aprendizagem quando utilizados tanto por alunos, como por profissionais de saúde e pacientes.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Diante da diversidade de estudos publicados na atualidade em periódicos indexados nas bases de dados pesquisadas, percebemos a escassez de publicações relacionadas ao uso de OVAs no processo de ensino e aprendizagem em saúde e enfermagem. Na maioria das vezes, as publicações restringiram-se a relatos de desenvolvimento de tecnologias voltadas à aprendizagemem, mas não incluíam a avaliação dos resultados de sua aplicação.

A principal contribuição do estudo foi identificar pesquisas com níveis de evidência suficiente para demonstrar as contribuições dos OVAs no processo de ensino e aprendizagem em saúde e enfermagem,colaborando para a prática baseada na evidência.

Ressaltamos que os OVAs podem contribuir significativamente para a aprendizagem dos pacientes,profissionais de saúdes e estudantes e, por este motivo,acreditamos na necessidade de desenvolvimento de novos estudos para aprofundamento do tema, de modo a identificar o impacto de sua aplicação na aprendizagem em saúde e enfermagem nas mais diversas áreas de cuidado.

 

REFERÊNCIAS

1. Campbell M, Gibson W, Hall A, Richards D, Callery P.Online vs. face-to-face discussion in a Web-based research methods course for postgraduate nursing students: a quasi-experimental study. Int J Nurs Stud. 2008;45(5):750-9.         [ Links ]

2. Gadotti M. Perspectivas atuais da educação. São PauloPerspect 2000; 14(2):3-11.         [ Links ]

3. Silva M. Educação online. São Paulo: Loyola; 2003.         [ Links ]

4. Wiley DA. Conecting learning objects to instructionaltheory: a definition, a methaphor and a taxonomy. In:Wiley DA, editor. The instructional use of learning objects[Internet]. Logan (UT): Utah State University [cited 2011Set 10]. Available from: <http://www.reusability.org/read/chapters/wiley.         [ Links ]doc>.

5. Catalan VM, Silveira DT, Cogo AL. Projeto criação deobjetos virtuais de aprendizagem [Internet] . In:Congresso Brasileiro de Educação à Distância; 2007.[citado2011 Out 8]. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2007/tc/4202007124606PM.         [ Links ]pdf >.

6. Advanced Distributed Learning. Sharable Content ObjectReference Model SCORM. 2004. 2th ed. – Overview.         [ Links ] (

7. Alencar CJ. Avaliação de conteúdos e objeto deaprendizagem da teleodontologia aplicado a anestesia eexodontia em odontopediatria. [dissertação]. São Paulo:Universidade de São Paulo; 2008.         [ Links ]

8. Galvão CM, Sawada NO, Trevizan MA. Systematic review:a resource that allows for the incorporation of evidenceinto nursing practice. Rev Latinoam Enferm.2004:12(3):549-56.         [ Links ]

9. Pai M, McCulloch M, Gorman JD, Pai N, Enanoria W, Kennedy G, et al. Systematic reviews and meta-analyses:An illustrated, step-by-step guide. The Natl Med J Índia..2004;17(2):86-         [ Links ]95.

10. The Joanna Briggs Institute. Clinical practice manuals literaturereview. Nasogastric tube insertion [Internet]. [cited 2011 Oct18]. Available from: <http://www.joannabriggs.edu.au/pubs/approach.         [ Links ]php>.

11. Dal Sasso GT, Souza ML. A simulação assistida porcomputador: a convergência no processo de educar-cuidar daenfermagem. Texto contexto Enferm..2006;15(2):231-9.         [ Links ]

12. Lima DV, Lacerda RA. Hemodynamic oxygenation effectsduring the bathing of hospitalized adult patients critically ill: systematic review. Acta Paul Enferm. 2010;23(2):278-85.         [ Links ]

13. Fonseca LM, Leite AM, Mello DF, Dalri MC, Scochi CG. Semiotics and semiology of the preterm newborn:evaluation of an educational software application. ActaPaul Enferm. 2008 ;21(4):543-8.         [ Links ]

14. Corradi MI, Silva SH, Scalabrin EE. Virtual objects to supportthe teaching-learning process of physical examination innursing. Acta Paul Enferm. 2011;24(3):348-53.         [ Links ]

15. Cardoso JP et al. O uso de sistemas especialistas paraapoio à sistematização em exames ortopédicos do quadril,joelho e tornozelo. Rev Saúde.com; 2005; 1(1): 24-34.         [ Links ]

16. Wiecha J, Heyden R, Sternthal E, Merialdi M.. Learning ina virtual world: experience with using second life formedical education. J Med Internet Res. 2010;12(1):e1.         [ Links ]

17. Oliveira EF, Azevedo JL, Azevedo OC. Eficácia de um simulador multimídia no ensino de técnicas básicas de videocirurgia para alunos do curso de graduação emmedicina. Rev Col Bras Cir. 2007;34(4):251-6.         [ Links ]

18. Queiroz R, Cardoso JP, Lopes CR, Rosa VA. A informáticae o ensino em fisioterapia: uma proposta de utilização deferramentas computacionais. In: VII Semana deMobilização Científica, Salvador, 2004. Anais. 2004.         [ Links ]

19. Hasan S. Instructional design and assessment: a tool toteach communication skills to pharmacy students. Am JPharm Educ. 2008; 72(3). Article 67.         [ Links ]

20. Sardo PM. Aprendizagem baseada em problemas emreanimação cardiopulmonar no ambiente virtual deaprendizagem Moodle®. [dissertação]. Florianópolis:UFSC/PEN; 2007.         [ Links ] 226p.

21. Yeh ML, Chen HH, Liu PH. Effects of multimedia with printed nursing guide in education on self-efficacy andfunctional activity and hospitalization in patients with hipreplacement. Patient Educ Couns. 2005;57(2):217-24.         [ Links ]

22. Gerber BS, Brodsky IG, Lawless KA, Smolin LI, ArozullahAM, Smith EV, et al. Implementation and evaluation ofa low-literacy diabetes education computer multimediaapplication. Diabetes Care. 2005;28(7):1574-80.         [ Links ]

23. Miller DP Jr, Kimberly JR Jr, Case LD, Wofford JL. Usinga computer to teach patients about fecal occult bloodscreening. A randomized trial. J Gen Intern Med.2005;20(11):984-8.         [ Links ]

 

 

Autor Correspondente:
Ana Graziela Alvarez
R. Joinville, 1008 - apto. 201 - Vila Nova
Blumenau - SC - Brasil
CEP. 89035-200
E-mail: grazielaalvarez@gmail.com

Artigo recebido em 04/04/2010 e aprovado em 08/08/2011

 

 

* Trabalho realizado na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, Florianópolis (SC), Brasil .

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License