SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número1Política de indexação em bibliotecas universitárias: estudo diagnóstico e analítico com pesquisa participanteComparação do processo de categorização de documentos utilizando palavras-chave e citações em um domínio de conhecimento restrito índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Transinformação

versão impressa ISSN 0103-3786versão On-line ISSN 2318-0889

Transinformação vol.28 no.1 Campinas jan./abr. 2016

http://dx.doi.org/10.1590/2318-08892016002800006 

Artigos Originais

Exploração da Plataforma Lattes por assunto: proposta de metodologia

Investigation of the Lattes Platform by subject: A methodology proposal

Aline Grasiele Cardoso de BRITO1 

Luc QUONIAM1 

Jesús Pascual MENA-CHALCO2 

1Universidade Federal de São Carlos, Centro de Educação e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Sociedade, Rod. Washington Luis, km 235, 13565-905, São Carlos, SP, Brasil. Correspondência para/Correspondence to: A.G.C. BRITO. E-mail: <aline@nit.ufscar.br>.

2Universidade Federal do ABC, Centro de Matemática, Computação e Cognição, Pós-Graduação em Ciência da Computação. Santo André, SP, Brasil.


Resumo

A Plataforma Lattes, no Brasil, é um relevante sistema de informação curricular que permite o registro da produção científica e tecnológica de cada pesquisador, sendo utilizada principalmente para avaliações isoladas de grupos ou instituições. Isso dificulta, quando não inviabiliza, o mapeamento de lacunas ou polos de conhecimento em áreas diversas de pesquisa, como por exemplo, nas buscas por assunto. O principal objetivo foi apresentar uma expressão de busca e uma metodologia para identificação do corpo de conhecimento em uma área específica, a Nanotecnologia, um dos campos prioritários ao desenvolvimento nacional. De acordo com o objetivo, o artigo é considerado um estudo de caso exploratório com abordagem quantitativa. Os procedimentos podem ser replicados em diversas áreas do conhecimento e permitem o uso da Plataforma Lattes como fonte de informação temática para análise e compreensão das mesmas, como a Nanotecnologia.

Palavras-chave: Nanotecnologia; Plataforma Lattes; Sistema de informação

Abstract

In Brazil, the Lattes Platform is a curricular information system that allows researchers to manage their scientific and technological production, but it has been primarily used for reviewing and researching specific groups or institutions. Thus, it becomes difficult, if not unfeasible, to properly map the gaps or areas of knowledge in different fields of research. The aim of this study was to present an advanced search expression and a methodology to identify the body of knowledge in a specific area, such as nanotechnology, which is currently one of the research priority areas for national development. According to the objectives of the study, this is a quantitative study and an exploratory case study. The procedures may be replicated in different fields of knowledge and enable the Lattes Platform to be used as a source of thematic information for analysis and understanding of these fields, such as nanotechnology.

Keywords: Nanotechnology; Lattes Platform; Information system

Introdução

A ciência acadêmica, considerada uma instituição, embora não tenha uma constituição escrita, se comporta em essência como uma organização social, formada por diversos grupos de pessoas que dependem de laços de confiança pessoal e institucional para alcançarem seus objetivos comuns (Ziman, 2000). Os investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) contribuem para o compartilhamento dos resultados de pesquisas entre os pesquisadores. Nessa perspectiva, a atividade científica se torna mais e mais sociabilizada uma vez que o cientista isolado dá lugar ao pesquisador inserido em grupos e, consequentemente, na comunidade científica, entrando em contato permanente com seus pares.

Dois fatores tornam-se essenciais para o atual desenvolvimento da ciência: as redes de pessoas, que se formam pelos grupos de pesquisadores; e o grande número de informações disponibilizadas pela rede mundial www (Internet). "Embora a forma de organização social em redes tenha existido em outros tempos e espaços, o novo paradigma da tecnologia da informação fornece a base material para sua expansão penetrante em toda a estrutura social" (Castells, 2010, p.10).

Nesse sentido, o exponencial crescimento de fontes de informação na Internet cria a necessidade de ferramentas que facilitem as buscas e análises dos dados disponíveis. Como respostas ao acúmulo desse volume de informações, vários mecanismos de busca têm sido implementados nos últimos anos (Brin & Page, 1998; Boutet & Quoniam, 2012), cujos sistemas de informação, atualmente quase sempre formados por informações em ambiente Web, não são facilmente visualizados e com-preendidos e ainda necessitam de análises e ferramentas específicas para tal. Essas ferramentas de análise e medi-ção dos dados, denominadas bibliometria, cientometria e infometria, são temas típicos da Sociologia da Ciência e da Ciência da Informação, que estudam os dados científicos, quantificando e interpretando-os.

Nos últimos anos, um especial interesse quanto à extração de conhecimentos em base de dados tem sido revelado. Esse processo é conhecido como mine-ração de dados, por permitir a descoberta de novos conhecimentos que podem ser obtidos a partir do tratamento de conjuntos de dados disponíveis nos repo-sitórios de produção científica, por exemplo, em bancos de dados de produções bibliográficas, orientações acadêmicas, projetos de pesquisa e diretórios de grupos de pesquisa. No Brasil, há um relevante sistema de infor-mação que pode ser utilizado para mensurar a produção científica e tecnológica de um determinado grupo de pesquisadores, ou até mesmo uma área, a Plataforma Lattes, existente desde meados dos anos 1980.

A Plataforma Lattes vem sendo utilizada, princi-palmente, para avaliações isoladas de grupos ou insti-tuições nos estudos bibliométricos já publicados (Digiampietri, 2012). Isso dificulta, quando não inviabiliza, o mapeamento de lacunas ou polos de conhecimento nas diversas áreas de pesquisa.

Este trabalho elegeu a Nanotecnologia como assunto da pesquisa por ser uma das áreas prioritárias para a ciência no Brasil. Outros campos elencados na agenda de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação são: Aeroespacial, Agropecuária, Biotecno-logia, Defesa, Energia, Fármacos e Saúde, Nuclear, Pe-tróleo e Gás, Tecnologias da Informação e Comunicação (Brasil, 2014). A Nanotecnologia é prioritária e considerada uma área de ponta que pode propiciar o desenvolvi-mento de diversas indústrias, tornando-as mais com-petitivas. O governo brasileiro investiu, de 2004 a 2014, pouco mais de 440 milhões de reais em pesquisa e de-senvolvimento nessa área (Instituto de Estudos Brasil Europa, 2013).

Hoje, no Brasil, os estudos sobre Nanotecnologia estão centrados em 26 redes temáticas e 16 Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT). Existem mais de 260 grupos de pesquisa atuando na área no país com aproximadamente 2.500 pesquisadores e mais de 3.000 estudantes (Brasil, 2014).

De acordo com Prahalad e Hamel (1990) pessoas e organizações de destaque, em relação aos seus pares ou concorrentes, possuem um conjunto de habilidades essenciais chamadas de corpo ou núcleo do conheci-mento. Além disso, representam o núcleo de um setor ou área do saber, favorecendo uma concentração e uma aproximação entre aqueles que as detém. Neste estudo, o corpo do conhecimento será compreendido como o conjunto de pesquisadores que representam o núcleo de uma área da ciência. Os pesquisadores que compõem o núcleo são os mais citados, os que possuem mais rela-ção entre os membros deste núcleo, os que mais publi-cam e, portanto, que obtêm maior prestígio.

Diante desse contexto, apresenta-se o principal questionamento deste estudo, isto é, verificar se é pos-sível utilizar a Plataforma Lattes como fonte de infor-mação temática para análise e compreensão de áreas específicas do conhecimento, como a Nanotecnologia. O objetivo principal, portanto, é apresentar uma expres-são de busca e uma metodologia para identificação do corpo de conhecimento nessa área específica.

A Plataforma Lattes e a Web 2.0

A Plataforma Lattes é uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) com o propósito de realizar a integração de bases de currículos acadêmicos de instituições públicas e privadas em uma única plataforma. Os chamados Cur-rículos Lattes são atualmente considerados um padrão brasileiro de avaliação, representando um histórico das atividades científicas, acadêmicas e profissionais de pes-quisadores cadastrados. Essa base é caracterizada pela livre inserção de dados.

Tim O'Reilly é o criador do termo e para ele a Web 2.0 não possui limites definidos, mas sim, um "núcleo gravitacional" por ser encarada como uma plataforma na qual os próprios usuários intervêm no desenvolvimento de um processo de organização dos dados. Não se de-pende, aqui, de softwares offline (editores de texto, ima-gem ou vídeos), mas de aplicativos executados online, via programa navegador da Internet (Primo, 2007).

A Plataforma Lattes é uma base de dados pensada dentro dos moldes da Web 2.0, a qual, dentre muitos conceitos importantes, não possui fronteiras rígidas, mas um centro gravitacional. A Internet passou a estimular a chamada "arquitetura de participação", algo que não fazia parte da primeira fase dos serviços online. Considerada como a segunda geração da Internet, a Web 2.0 aparece como potencializadora das formas de publicação, compartilhamento e organização das informações online. A Plataforma Lattes, de acordo com o CNPq, já ultrapas-sou 3 milhões de currículos, sendo 6,35% de doutores, 10,85% de mestres, 27,69% de graduados, 16,18% de especialistas, 35,54% de outros níveis e 3,39% de cur-rículos que não possuem a informação (Estatística..., 2014).

A Lei de Acesso à Informação nº 12.527, de 18 de novembro de 2011, criou mecanismos para tornar efetivo o direito previsto na Constituição de que "órgãos e enti-dades públicas devem divulgar informações de interesse coletivo, sobretudo por meio da Internet, salvo aquelas cuja confidencialidade esteja prevista no texto legal" (Brasil, 2011, online). Nesse sentido, todos esses milhões de currículos encontram-se disponíveis por meio da Internet e em formato HTML, constituindo uma vantajosa oportunidade de análise da CT&I do país.

Possibilidades de buscas e idiomas na Plataforma Lattes

A Plataforma Lattes está em português, mas oferece ao pesquisador a opção de divulgar seu currículo em inglês. Além disso, aceita qualquer idioma para o preenchimento dos campos, todavia, publicações em inglês são crescentes nas áreas de ciências duras e bioló-gicas. Por conta disso, as palavras-chave para a expressão de busca criada foram utilizadas em inglês e português, no entanto, tal decisão dependerá sempre das ca-racterísticas da área tratada.

A Plataforma Lattes oferece uma interface para busca e recuperação dos dados dos currículos, contudo os procedimentos para criação de expressão de busca não são apresentados de modo satisfatório. O sistema oferece uma ajuda (documentação) online que apresenta os operadores de relação e suas respectivas aplicações em uma expressão de busca, mas nem todos são reconhecidos pelo sistema. Nessa documentação (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 2009a) são apresentados como válidos os operadores de relação as palavras "and", "or", "not" e "near", e os caracteres (), _, &, /, !, ~, *, ? e $. No Quadro 1 é possível observar o resultado dos testes verificados com os operadores mencionados, notando-se que mais da metade deles não são reconhecidos pela Plataforma Lattes.

Quadro 1 Operadores reconhecidos pela Plataforma Lattes. 

Fonte: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (2014).

Para uma expressão de busca sofisticada é essen-cial que a base de dados aceite todos os operadores booleanos, principalmente os que permitam a trunca-gem das palavras - normalmente representados pelos caracteres $, ? ou *. Mas nenhum deles é descrito como truncador válido na Plataforma Lattes.

Algumas das limitacões referentes à Plataforma Lattes dizem respeito ao fato da mesma ser atualizada pelos próprios pesquisadores, não fornecendo padro-nização nesse quesito, ou seja, em um conjunto de cur-rículos pode haver aqueles atualizados na semana passada e outros há alguns anos. Entretanto, pesquisa-dores ligados a programas de Pós-Graduação tendem a manter seus currículos atualizados em função das ava-liações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) ou para pleitear financiamentos de pesquisas e/ou bolsas junto às agências de finan-ciamento. Além disso, é questionável o grau de confiabi-lidade das informações cadastradas pelos pesquisadores em seus próprios currículos, pois, como não há super-visão direta, podem fornecer dados falsos a respeito de suas trajetórias.

Outro ponto importante que merece destaque é o fato da Plataforma Lattes servir como fonte de infor-mação para órgãos que avaliam o Sistema Nacional de Pós-Graduação do Brasil, como a CAPES do Ministério da Educação (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, 2014) e, também, para as agên-cias de fomento e financiamento de pesquisas e/ou oferta de bolsas. Contudo, embora haja inúmeras críticas quanto ao uso da Plataforma Lattes como fonte de informação em pesquisas, não se pode desconsiderar o seu ineditismo como uma base de dados que reúne e integra informações acadêmicas, profissionais, institu-cionais e bibliográficas de pouco mais de 3 milhões de pesquisadores.

Métodos

O artigo é um estudo de caso de natureza em-pírica, pois se trata de uma análise aprofundada de um ou mais objetos (casos), que permitem o seu amplo e detalhado entendimento (Gil, 1996). Seu objetivo é apro-fundar o conhecimento acerca de um problema não definido suficientemente (Mattar, 1996), visando esti-mular a compreensão, sugerir hipóteses e questões ou desenvolver a teoria.

O estudo de caso pode ser classificado, por seu conteúdo e objetivo tal, como exploratório, explanatório ou descritivo. A principal tendência em todos os tipos é esclarecer o motivo pelo qual uma decisão ou um con-junto delas foram tomadas, como foram executadas e quais os resultados alcançados (Yin, 2001).

Ao iniciar o presente estudo, pesquisou-se, em diversas fontes de informação, as palavras que pudessem descrever a área de Nanotecnologia (Gogotsi, 2006; Porter et al., 2008; Universidade Federal de São Carlos, 2009; Meyer et al., 2010; Glossary..., 2011; Nanodictionary, 2011; Arora et al., 2013; Wiktionary, 2013). Após levan-tamento inicial, a lista com 117 termos (em inglês e português) foi submetida à análise de um especialista na área específica, que os aprovou, sugerindo a inserção de outros três.

A partir de cada termo pertencente à lista apre-sentada no Quadro 2, elaborou-se blocos de palavras da seguinte forma:

Quadro 2 Lista de descritores que definem a área de Nanotecnologia. 

Fonte: Elaborada pelos autores (2014).

Bloco de palavras 1: (TERMO1 singular inglês OR TERMO1 plural inglês OR TERMO1 singular português OR TERMO1 plural português).

Foram identificados 120 blocos de palavras com 464 termos no total ao apresentá-los em inglês/portu-guês, singular/plural. Alguns deles foram desconsi-derados e/ou agrupados, pois não havia equivalente em inglês/português ou por serem cognatos. Feito isso para todos eles, buscou-se na base de dados de Currículos Lattes o número de recuperação de cada bloco de pala-vras individualmente. Após esse levantamento, foi pos-sível ordenar de forma decrescente os blocos que apre-sentaram os maiores resultados.

Posteriormente, foi construída uma expressão com todos esses termos ligados pelo operador booleano OR, ou seja, individualmente o BLOCO 1 foi somado ao BLOCO 2 e assim sucessivamente. Tal expressão foi utilizada para recuperação dos currículos dos pesquisa-dores doutores brasileiros e estrangeiros. Ao todo, recuperou-se 11.295 currículos, mas, devido à limitação do tamanho da URL (7.386 caracteres) de resultados da recuperação, foi preciso readequar a expressão de busca gerada. Isso porque a mesma era composta de 24.692 caracteres e, desse modo, não possibilitava a visualização dos resultados.

Constatou-se que o bloco de palavras associado à nanopartícula (e suas variações em inglês e português, plural e singular) permitiu obter o maior número de cur-rículos (ao todo 4.267). No entanto, quando os termos foram buscados de forma individual, obteve-se o resul-tado seguinte: nanoparticle (729), nanoparticles (3.130), nanopartícula (264) e nanopartículas (2.827).

Nesse sentido, para reduzir o tamanho da sequên-cia de caracteres, optou-se por aplicar o seguinte filtro: excluir todos os blocos e termos de busca que retornaram um número 3% menor de currículos com relação ao bloco de maior resultado de recuperação. Como este último permitiu obter 4.267 currículos, o limiar conside-rado para exclusão dos blocos e termos foi de 128. No total havia 120 blocos de expressões de busca, porém foram descartados 86 (aproximadamente 71,9%) man-tendo-se apenas 34, os quais conformaram a expressão final de busca. Essa limiarização sistemática permitiu identificar 11.125 Currículos Lattes.

Após a finalização de tais procedimentos a expres-são pôde ser utilizada, uma vez que gerou uma URL válida em relação ao número aceitável de caracteres. Assim, obtiveram-se as seguintes possibilidades quando do tratamento dos dados:

1ª) 11.154 pesquisadores doutores em geral;

2ª) 8.250 pesquisadores doutores com presença no Diretório de Grupos de Pesquisa;

3ª) 2.256 pesquisadores doutores com presença no Diretório de Grupos de Pesquisa e com bolsa produ-tividade de pesquisa (1A, 1B, 1C, 1D E 2).

Para definir os participantes mais ativos da área de Nanotecnologia, consideraram-se apenas os pesqui-sadores com doutorado, pois são aqueles com maior experiência. Além disso, o indivíduo precisava estar presente em algum grupo de pesquisa formalmente registrado no CNPq, pois estudos isolados possuem cada vez menos peso na comunidade científica. O terceiro filtro possível por meio da interface da Plataforma Lattes, foi o de detentores de Bolsa Produtividade. A mesma é "destinada aos pesquisadores que se destacam entre seus pares, valorizando sua produção científica segundo crité-rios normativos, estabelecidos pelo CNPq, e específicos, pelos Comitês de Assessoramento do CNPq" (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 2009b, online).

A coleta das informações foi realizada mediante a interface de busca da Plataforma Lattes na Web, onde utilizou-se a expressão criada e o software ScriptLattes como ferramentas necessárias para acessar as informa-ções do Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) do CNPq. Na Plataforma Lattes não é permitido escolher os campos onde se deseja realizar as buscas e, desse modo, obteve-se a recuperação de currículos que tinham um dos termos da expressão de busca em qualquer campo do currículo. Esse fato resultou em uma alta revocação (relacionada à exaustividade), mas baixa precisão (relacionada à especificidade) (Lancaster, 2004). Por conta disso, houve a necessidade da utilização dos filtros. Após determinar os filtros permitidos pela interface da Plataforma Lattes, utilizou-se o software ScriptLattes (Mena-Chalco, 2009) para extração dos dados dos cur-rículos.

Os relatórios gerados pelo ScriptLattes foram con-siderados um Sistema de Recuperação da Informação (SRI) por fornecerem:

Representação das informações contidas nos documentos, usualmente através dos processos de indexação e descrição dos documentos; Armazenamento e gestão física e/ou lógica des-ses documentos e de suas representações; Recu-peração das informações representadas e dos próprios documentos armazenados, de forma a satisfazer as necessidades de informação dos usuários (Souza, 2006, 163).

Mediante os resultados da extração, realizou-se o último procedimento de filtragem do conjunto de pes-quisadores, com o auxílio do software Gephi, utilizado para visualização e exploração de todos os tipos de redes e de técnicas de análise das mesmas (Bastian et al., 2008).

Resultados e Discussão

Mediante os resultados iniciais foi possível obser-var o quanto o número de currículos aumenta na medida em que são acrescidos os blocos de palavras na expres-são. Conforme apresentado na Figura 1(a), o número crescente de currículos recuperados tende a uma es-tagnação linear. O resultado dessa etapa é uma curva de saturação e pode ser visualizado nas Figuras 1 (a) e (b) as quais apresentam, respectivamente, o gráfico de currículos acrescentados e a curva de evolução da recu-peração.

Figura 1 Representação das buscas. Nota: (a) Curva de recuperação utilizando a interface da Plataforma Lattes. (b) Curva demonstrativa do número de currículos acrescentados. Fonte: Elaborada pelos autores (2014).  

A sequência dos passos para criação da expressão de busca foi apresentada na seção de métodos. O prin-cipal resultado do presente estudo foi a criação da expressão de busca, apresentado no Quadro 3.

Quadro 3 Expressão de busca bilíngue para Nanotecnologia na Plataforma Lattes. 

Fonte: Elaborada pelos autores (2014).

Após a definição dessa expressão, os identi-ficadores (ID) de cada currículo Lattes foram recuperados por meio da utilização de um script específico para extração de dados programado em Python (Rossum, 2014). Esse script gera como resultado uma lista de todos os ID dos titulares dos currículos. Para este estudo optou--se pela 3ª possibilidade, isto é, com 2.256 pesquisadores, que resultou em uma URL com 4.300 caracteres. É impor-tante ressaltar que através da PL não é possível baixar os dados dos currículos de modo automático. Por esse motivo, foi utilizado o software livre ScriptLattes (Mena--Chalco & Cesar-Júnior, 2009) para coleta dos dados dos currículos.

Toda a produção bibliográfica desses 2.256 pes-quisadores, sem limitações temporais, compreendeu: 147.324 artigos completos publicados em periódicos; 2.728 livros publicados/organizados ou edições; 10.711 capítulos de livros publicados; 8.469 textos em jornais de notícias/revistas; 76.056 trabalhos completos publi-cados em anais de congressos; 18.559 resumos expan-didos publicados em anais de congressos; 186.987 resumos publicados em anais de congressos; 2.561 artigos aceitos para publicação; 49.751 apresentações de trabalho e 4.823 demais tipos de produção bibliográfica, somando um total de 507.960 produções bibliográficas.

A partir da produção bibliográfica é possível compreender as atuações de coautoria ou colaboração, que ocorrem quando dois ou mais cientistas, trabalhando juntos em um projeto de pesquisa, compartilham recur-sos intelectuais, econômicos e/ou físicos. A coautoria é amplamente aceita no mundo científico e até estimulada por colocar diferentes autores, institutos e instituições em contato para enfrentar grandes problemas (Garcia et al., 2010).

Com base nos conceitos de coautoria e auxílio das técnicas de análise de rede, utilizou-se mais um filtro, dessa vez por meio do software livre Gephi. A visualização das colaborações aponta os pesquisadores conectados à comunidade estudada. Foi utilizada a distribuição Yifan Hu Proporcional, que possibilitou a visualização de uma rede simples apresentada na Figura 2 (a).

Figura 2 Visualização das redes em Nanotecnologia. Fonte: Elaborada pelos autores (2014). Nota: (a) Rede geral com 2.256 pesquisadores, (b) Rede com filtro Componente Relacionado e com 2.176 pesquisadores, (c) Rede com filtro K-brace e com 2.015 pesquisadores. 

É possível observar um leve contorno distante do centro da rede. Esses nós periféricos são os pesquisadores desconectados do assunto abordado na expressão de busca, mas que foram recuperados pelos buscadores da Plataforma Lattes.

Em seguida, utilizou-se a estatística de "compo-nente relacionado dirigido", a qual detecta componentes forte e fracamente conectados, para eliminar os pes-quisadores que não possuíam vínculos entre si, ou seja, com base no critério de coautoria, os excluídos por esse filtro são aqueles que não publicaram em parceria com os mais representativos da rede. Dessa forma, foram eliminados 67 pesquisadores, cuja rede (apresentada na Figura 2 (b)) apresentou 2.176 pesquisadores, Figura 2 (b). Ainda com esse mesmo objetivo, em um segundo momento, utilizou-se o filtro K-Brace, o que resultou na eliminação de mais 174 pesquisadores. A rede final é representada na Figura 2 (c) e possui 2.015 indivíduos.

Conclusão

A identificação do corpo de conhecimento em áreas específicas, resultado deste trabalho, possibilita ana-lisar diferentes aspectos da ciência brasileira, em uma perspectiva micro (pesquisador individual e grupos de pesquisadores) e macro (rede de colaboração ou re-presentatividade da área). Tais análises são consideradas urgentes e poderão retratar o que é desenvolvido e publicado no Brasil em Ciência, Tecnologia e Inovação. Em contrapartida, nota-se forte concentração das aná-lises bibliométricas clássicas, as quais se utilizam, conven-cionalmente, das bases de dados científicas interna-cionais. No entanto, justamente por serem internacionais, não representam a totalidade do que é produzido no Brasil, além de não contemplarem todas as áreas do conhecimento e nem possuírem o registro da trajetória dos pesquisadores. Esse é um positivo diferencial da Plataforma Lattes, pois possibilita a ampliação das fontes de informação, tais como: capítulos de livros, projetos em andamento, participação em bancas, orientações, prêmios recebidos.

A sistemática apresentada para criação de expres-são de busca e curva de saturação na área de Nanotecno-logia forneceu uma metodologia nova para identificação do corpo de conhecimento em uma área específica. O mesmo procedimento pode ser replicado em outros campos, respeitando suas especificidades em relação ao idioma e terminologia utilizada.

Diante dos resultados, constatou-se que a aces-sibilidade garantida pela Lei de Acesso à Informação não está plenamente abrangida no contexto da Plataforma Lattes, visto que o acesso aos dados dos currículos é permitido e disponibilizado, mas não admite uma mani-pulação efetiva e eficiente, exigindo um conjunto de técnicas específicas sobre recuperação e tratamento de dados. Isto é, requer conhecimentos que fogem ao domínio do usuário comum.

Referências

Arora, S.K. et al. Capturing new developments in an emerging technology: An updated search strategy for identifying nanotechnology research outputs. Scientometrics, v.95, n.1, p.351-370, 2013. [ Links ]

Bastian, M.; Heymann, S.; Jacomy, M. Gephi, an open source graph visualization and manipulation software. 2008. Available from: <http://gephi.github.io/>. Cited: Jun. 20, 2014. [ Links ]

Boutet, C.V.; Quoniam, L. Towards active SEO (Search Engine Optimization) 2.0. Journal of Information System and Technology Management, v.9, n.3, p.443-458, 2012. [ Links ]

Brasil. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 set. 2011. Seção 1, (Edição extra). Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm>. Acesso em: 25 jun. 2014. [ Links ]

Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Programa nacional de nanotecnologia. Brasília: MCT, 2014. Disponível em: <http://www.mct.gov.br/index.php/content/view/27137/Programa_Nacional_de_Nanotecnologia.html>. Acesso em: 11 set. 2014. [ Links ]

Brin, S.; Page, L. The anatomy of a large-scale hypertextual web search engine. Seventh Internacional Word Wide Web Conference. 7., Brisbane, 1998. Proceedings electronics... Brisbane: 1998. Available from: <http://infolab.stanford.edu/pub/papers/google.pdf>. Cited: 27 Sept. 2013 [ Links ]

Castells, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2010. v.1. [ Links ]

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecno-lógico. Booleana: Wiki CNPq ajuda. Brasília: CNPq, 2009a. Dispo-nível em: <http://ajuda.cnpq.br/index.php/Booleana>. Acesso em: 21 set. 2014. [ Links ]

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Edital produtividade em pesquisa. Brasília: CNPq, 2009b. Disponível em: <http://www.cnpq.br/documents/10 157/5f43cefd-7a9a-4030-945e-4a0fa10a169a>. Acesso em: 12 set. 2014. [ Links ]

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Plataforma Lattes. Brasília: CNPq, 2014. Disponível em: <http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/busca.do? metodo=apresentar>. Acesso em: 20 jan. 2014. [ Links ]

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Supe-rior. Plataforma Sucupira. Brasília: Capes, 2014. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/avaliacao/plataforma-sucupira>. Acesso em: 21 set. 2014. [ Links ]

Digiampietri, L. A. et al. Minerando e caracterizando dados dos currículos Lattes. In: Brazilian Workshop on Social Network Analysis and Mining, 32., Curitiba, 2012. Anais eletrônicos... Curitiba: Sociedade Brasileira de Computação, 2012. Disponível em: <http://professor.ufabc.edu.br/~jesus.mena/publications/ pdf/digiampietri2012bdLattes.pdf>. Acesso em: 25 maio 2014. [ Links ]

Estatísticas da base de currículos da Plataforma Lattes. Painel Lattes. 2014. Disponível em: <http://estatico.cnpq.br/painel Lattes/>. Acesso em: 10 dez. 2014. [ Links ]

Garcia, C.C. et al. Authorship for scientific papers: The new challenges. Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, v.25, n.4, p.559-567, 2010. [ Links ]

Gil, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1996. [ Links ]

Glossary of nanotechnology and related terms. Rusnano. 2011. Available from: <http://eng.thesaurus.rusnano.com/wiki/letter.php?char=A&lang=E>. Cited: 29 Jan. 2014. [ Links ]

Gogotsi, Y. (Ed.). Nanomaterials handbook. New York: Taylor & Francis, 2006. [ Links ]

Instituto de Estudos Brasil Europa. Governo vai investir R$440 milhões em Nanotecnologia. Brasil: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, 2013. Disponível em: <http://www. ibe.usp.br/index.php/pt/noticias/313-governo-vai-investir-r-440-milhoes-em-Nanotecnologia>. Acesso em: 20 out. 2014. [ Links ]

Lancaster, F.W. Indexação e resumos: teoria e prática. 2.ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004. [ Links ]

Mattar, F.N. Pesquisa de marketing: metodologia e planeja-mento. São Paulo: Atlas, 1996. [ Links ]

Mena-Chalco J.P.; Cesar-Júnior, R.M. ScriptLattes: An open-source knowledge extraction system from the Lattes platform. Journal of the Brazilian Computer Society, v.15, n.4, p.31-39, 2009. [ Links ]

Mena-Chalco, J.P. ScriptLattes software: uma ferrramenta para extração e visualização de conhecimento a partir de currículos lattes. São Paulo, 2009. Disponível em: <http://scriptLattes. sourceforge.net/>. Acesso em: 20 abr. 2014. [ Links ]

Meyer, M.; Debackere, K.; Glanzel, W. Can applied science be good science? Exploring the relationship between patent citations and citation impact in nanoscience. Scientometrics, v.85, n.2, p.527-539, 2010. [ Links ]

Nanodictionary. Nanodic.com: all about nano. 2011. Available from: <http://www.nanodic.com/>. Cited: Mar. 20, 2014. [ Links ]

Porter, A. L. et al. Refining search terms for nanotechnology. Journal Nanoparticle Research, v.10, n.5, p.715-728, 2008. [ Links ]

Prahalad, C.K.; Hamel, G. The core competence of the corporation. Harvard Business Rewiew, v.68, p.78-90, 1990. Available from: <http://www.enterrasolutions.com/media/docs/2013/08/Prahalad_Hamel_1990.pdf>. Cited: Jun. 10, 2014. [ Links ]

Primo, A. O aspecto relacional das interações na Web 2.0. W-Compós, v.9, n.1, p.1-21, 2007. [ Links ]

Rossum, G.V. Python software foundation. [s.l.]. 2014. Available from: <http://wiki.python.org.br/>. Cited: Apr. 10, 2014. [ Links ]

Souza, R.R. Sistemas de recuperação de informações e meca-nismos de busca na web: panorama atual e tendências. Pers-pectivas em Ciência da Informação, v.11, n.2, p.161-173, 2006. [ Links ]

Universidade Federal de São Carlos. Dicionário piloto de nano-ciência e Nanotecnologia. São Carlos, 2009. Disponível em: <http://www.etermos.cnptia.embrapa.br/produtos/produto 97.html#letrad>. Acesso em: 20 mar. 2014. [ Links ]

Yin, R. K. Estudo de caso: planejamento e método. 2.ed. São Paulo: Bookman, 2001. [ Links ]

Ziman, J.M. Real science: What it is and what it means. Cambridge: Cambridge University Press, 2000. [ Links ]

Wiktionary. Category: English words prefixed with nano. 2013. Available from: <http://en.wiktionary.org/wiki/Category: English_wor>. Cited: Oct. 14, 2013. [ Links ]

Received: October 24, 2014; Revised: March 13, 2015; Accepted: April 13, 2015

Colaboradores Todos os autores contribuíram na concepção e desenho do estudo, análise de dados e redação final.

Creative Commons License This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium provided the original work is properly cited.