SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número56Cenários para o Brasil no futuro índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Estudos Avançados

versão impressa ISSN 0103-4014versão On-line ISSN 1806-9592

Estud. av. v.20 n.56 São Paulo jan./abr. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142006000100001 

EDITORIAL

 

 

AS VÉSPERAS da Revolução Francesa o escritor Chamfort perguntou a uma dama da aristocracia, Madame Rochefort, se ela teria vontade de conhecer o futuro. A resposta foi cortante: "Não, ele se parece demais com o passado". Dirão os historiadores progressistas que Madame Rochefort se enganou: veio a Revolução, caiu a nobreza, a burguesia subiu, o mundo mudou. Já os pessimistas concordariam com aquele prognóstico: veio Napoleão, veio a Restauração, veio a Santa Aliança; e a escravidão negra continuou ainda por cinqüenta anos nas colônias francesas, e por cem anos no Brasil...

Por isso andaram bem os consultores do projeto Brasil: o país no futuro, que abre este número de ESTUDOS AVANÇADOS. Não há certezas absolutas quando se fazem previsões. Só há cenários possíveis com graus diversos de probabilidade. É o que o leitor conferirá ao analisar os tópicos e as suas ocorrências prováveis. São tabelas seguidas de textos interpretativos que versam sobre dimensões vitais da realidade brasileira. Qui vivra verra.

Quanto ao dossiê Políticas públicas: novas abordagens, resultou de seminários promovidos pelo IEA. O objetivo era estudar experiências voltadas para reverter quadros de desnutrição em setores pobres da população brasileira. Publicando artigos que expõem princípios gerais, reservamos para o próximo número a edição dos resultados de projetos específicos realizados em áreas carentes da Bahia e de Minas Gerais.

Seguem-se estudos, calçados em diferentes pressupostos teóricos, sobre os desafios que a universidade brasileira enfrenta neste começo de milênio. Para a seção de cultura humanística foram dedicados textos sobre Cairu, Benjamin e Saint-Simon bem como uma apresentação da arte neo-concreta de Willys de Castro.

Continuando a série Polêmicas, destacamos uma das questões mais controversas do momento brasileiro atual, a transposição das águas do São Francisco. Como de praxe, apresentamos pontos de vista contrastantes. Chamamos a atenção do leitor para uma novidade: uma seção de Resenhas de obras sobre temas candentes que convidam à leitura e ao debate.

Por fim, como homenagem póstuma à Profa. Gilda de Mello e Souza, publicamos um texto que busca fazer jus à originalidade e à beleza de sua obra de crítica de arte.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons