SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número63Educação para a águaDezoito anos catando papel em Belo Horizonte índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Estudos Avançados

versão impressa ISSN 0103-4014versão On-line ISSN 1806-9592

Estud. av. v.22 n.63 São Paulo  2008

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142008000200015 

DOSSIÊ ÁGUA

 

Os "Vigilantes da Natureza" numa escola de São Paulo

 

 

Ana Elisa Siqueira; Adelina de Barros Carneiro

 

 

O TRABALHO de Educação Ambiental há mais de dez anos está presente na Escola Municipal Eesembargador Amorim Lima, quando foi criado o grupo "Vigilantes da Natureza". Sediada no bairro do Butantã, na capital paulistana, essa escola possui cerca de oitocentos alunos do curso fundamental.

Conta sua diretora, a professora Ana Elisa Siqueira, que o "grupo nasceu com o objetivo de sensibilizar os alunos e a comunidade para a importância de cuidar do espaço onde vivemos – nossa casa, nossa escola, nossa rua, nosso bairro, nossa cidade. esse trabalho foi acontecendo bem devagarzinho".

Na escola, os estudantes foram os primeiros a aderir às reuniões semanais, fora do horário de aula. Todos os anos temos um grupo que se inscreve e participa ativamente cuidando da reciclagem, da coleta seletiva do lixo, da horta, da beleza da escola.

A educação ambiental tem sido um marco que proporciona material para reflexão constante sobre o que é cuidar do meio ambiente. Por exemplo, como precisávamos cuidar da entrada da escola, fizemos um belo painel de azulejos pintados pelos estudantes e educadores. As crianças que participaram discutiram sobre as plantas, a preservação, a beleza, a reciclagem de material. Quando vimos que necessitávamos de um ponto de água, isto é, uma torneira na parte externa da escola, discutimos o uso racional da água, sua importância na nossa vida, a falta de água, o que ela acarreta. Por fim, construímos junto com os estudantes um bebedouro. A água em dia de calor é uma felicidade; na falta da piscina, as torneiras divertem!

A horta é também um ponto de vida da escola. Plantamos com os estudantes pequenos, conversamos sobre o plantio, regamos, colhemos e comemos o fruto do nosso trabalho. É uma alegria esperar a grande colheita para a salada coletiva, ou para se levar um pouquinho num buquê, para fazer em casa a melhor salada do mundo e permitir, assim, que a família prove do nosso trabalho.

Se é época de festa, os vigilantes também têm uma grande atuação, ajudando na preparação, fazendo enfeites, limpando a escola, preparando comidinhas ou alguma proposta de reflexão para todos na festa. Por exemplo, a árvore dos desejos: cada um que vem à festa deve colocar um desejo escrito em folhas de papel artesanal, produzido pelo grupo de vigilantes da natureza.

 

 

É bom ver o tempo passando, recordar o início do trabalho e poder ver a construção difícil, mas que melhora todos os dias a nossa vida. Apesar das dificuldades, faltas e conflitos, ali é construído um "fazer" cotidiano, uma ação, cada vez mais viva, forte e presente em todos.

Os professores da Amorim comentam: "Os pequenos estudantes fazem, ajudam e assumem o trabalho. os estudantes grandes questionam. Às vezes desprezam, acham coisa de gente pequena. Percebemos que, esses meninos e meninas crescendo, passando por tudo isso, nossa esperança torna-se cada vez maior, de que um dia os grandes e os pequenos vejam a vida cuidada, como coisa de toda gente". Um estudante um dia escreveu numa folha de papel artesanal: "Se a natureza acaba, nóis tudo morre!!!". Quanta filosofia e consciência.

 

As comemorações no Dia da Água

A escola Amorim aproveitou as comemorações no dia 22 de março – dia da Água – para festejar esse fato. Tudo foi bem organizado, porque há mais de dez anos a escola instituiu um trabalho de educação ambiental que é dirigido pela professora Adelina de Barros Carneiro.

Essa comemoração teve um ótimo apoio da ONG "Evoluir Cultural", que preparou centenas de cartões nos quais se pedia a cada aluno que fizesse um desenho ou escrevesse uma frase sobre o significado da água. As respostas a esses cartões comprovam o entendimento dos estudantes da Escola Amorim Lima sobre os cuidados que devemos ter com a água.

 

 

Durante dois dias, foram realizados debates sobre o papel da água na natureza. Houve um enorme interesse dos alunos em torno desse trabalho, porque assim foram chamados a participar das comemorações. Toda a escola se voltou para esses eventos, mesmo porque os alunos também organizaram brincadeiras utilizando água. Um exemplo – os pequenos adoraram lançar bolhas de água com sabão.

 

Frases dos estudantes

Nos cartões distribuídos aos alunos, pediu-se a cada um para fazer um desenho ou responder às seguintes perguntas:

1 – A água é fundamental para a vida na terra?
2 – É preciso mudar alguns hábitos para economizar água?
3 – Poluir os rios e lagos é ruim para todos?
4 – A maior parte do planeta é coberta por água?
5 – Gostei do "Dia da Água"?

Algumas respostas:

De Victor Gonzáles Marques – 5º ano:
"Planeta Terra – um mundo cheio de água. Todos os Humanos precisam da água. Por isso vamos economizar. Viva o Dia da Água!!"

De Ana Vitória Maia Barbosa – 8º ano:
"A água é importante, pois dela que surgiu os primeiros seres vivos do planeta e necessitamos dela para continuar nossa vida. Se passarmos três dias sem beber água não vamos agüentar e morremos. Não temos idéia do que a água representa e temos noção que é muito importante. Precisamos preservá-la. Então a preserve."

De Juliana – 1º ano:
"Não gastar água e não demorar no banho."

De Bárbara Vitória – 2º ano:
"Nós usamos muito a água e não gosto de ver as pessoas desperdiçando água. Isso é muito feio. A água é muito importante para todas pessoas, animais, plantas. Nós todos temos direito a um mundo com água, mas para isso temos que economizar água."

De Evelyn Iumi – 3º ano:
"Na pergunta 3 eu respondi não, porque tem muita gente poluindo os rios e águas. Eu gostei do Dia da Água porque foi muito interessante."

De Sara Regina de oliveira – 6º ano:
"Quando escovar os dentes não deixe a torneira aberta, tomar banho rápido e não ficar pensando na vida etc."

De Lívia R. Mendes – 8º ano:
"Nesse dia eu aprendi como a água surgiu e aprendi algumas formas de ajudar na prevenção da água. Eu aprendi que se todos nós conscientizamos podemos reverter essa situação."

 

 

Recebido em 26.6.2008 e aceito em 4.7.2008.

 

 

Ana Elisa siqueira é diretora da escola Municipal de Ensino Fundamental Desembargador Amorim Lima. @ – amorimlima@yahoo.com.br
Adelina de Barros Carneiro é professora encarregada da Educação Ambiental nessa escola.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons