SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue4Aerobic physical exercise in women with Chagas disease author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Fisioterapia em Movimento

Print version ISSN 0103-5150

Fisioter. mov. vol.24 no.4 Curitiba Oct./Dec. 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502011000400001 

Editorial

 

 

É sabido que os avanços científicos se devem muito mais a perguntas do que a respostas. Portanto, respostas sérias a perguntas bem delineadas devem resultar em pesquisas de qualidade, validade e utilidade. Os resultados sempre interessarão a grupos grandes ou pequenos, que deles poderão apropriar-se para testá-los, aprofundá-los, aplicá-los e até mesmo enriquecê-los com aplicações em novos contextos. Uma das formas mais adequadas de se compartilhar resultados de pesquisa é a publicação de um artigo científico. Compartilhar dá sentido ao pesquisar, e é fundamental e compatível com o status de ciência, pois alimenta a cadeia do conhecimento. Os artigos científicos podem resultar de vários tipos de motivação. Pode-se escrever um artigo para obter um diploma de conclusão de curso de graduação (TCCs), ou no nível lato sensu (especializações), ou stricto sensu (mestrado/doutorado), ou ainda pelo gosto de pesquisar e compartilhar descobertas. Em todos esses níveis podem-se gerar grandes contribuições, mas a motivação é um fator determinante da qualidade do que é produzido, pois quando se quer apenas obter um título se faz o mínimo necessário para obtê-lo e tende-se a ter uma qualidade de envolvimento menor com o que está sendo feito, com repercussões óbvias na qualidade dos resultados. De qualquer forma, sejam quais forem os resultados, a publicação envolve um complexo processo, cujas etapas nem sempre são do conhecimento dos autores. De posse do seu relatório de pesquisa, o autor deve iniciar outra pesquisa para identificar um periódico, cujo escopo seja compatível com o que ele quer veicular, e ler atentamente as normas de submissão. No caso deste periódico, 40% dos artigos costumam ser recusados por não estarem adequados às normas editoriais. Além disso, o autor deverá verificar o tempo médio decorrido entre submissão e publicação dos artigos, lembrando que esse tempo não depende dos editores, mas principalmente do número de pareceristas disponíveis e comprometidos com o processo de avaliação. No caso específico deste periódico a média de submissões/dia é de dois artigos, o que faz com que o trabalho desses profissionais seja árduo e extremamente importante, pois são eles que qualificam as produções encaminhadas, com suas análises. Não é raro que um pesquisador encaminhe artigos para a revista na qual figura como revisor e surpreenda-se com a demora de resposta, quando ele próprio tem em seu poder artigos pendentes para avaliar. Então se pode ver que o processo é complexo e pede compartilhamento e corresponsabilidade. A necessidade crescente de publicar e o pouco número de revistas em nossa subárea só tendem a tornar o nosso trabalho mais cansativo, mas nem por isso menos importante. Os pesquisadores que querem melhorar o status da pesquisa em suas respectivas áreas precisam exercer a corresponsabilidade nas diferentes formas, que vão desde o encaminhamento de artigos bem elaborados, elaboração de pareceres sustentados pela sua competência técnica e ética e estímulo aos novos pesquisadores, pois nós temos a experiência e eles a criatividade, o que se constitui em uma excelente parceria.

Agradecemos a todos os que por meio da submissão de artigos, downloads e citações à revista, quando pertinente, contribuíram para que chegássemos até aqui. Meu especial agradecimento ao corpo de pareceristas e boas festas a todos.

 

Profa. Dra. Auristela Duarte de Lima Moser
Editora-chefe