SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue3EVALUATION OF SERUM TMMUNOGLOBULIN VARIATION AFTER PLASMA TRANSFUSION IN THOROUGHBRED FOALSKEY FOR STRAWBERRY LEAF SPOT DISEASE SEVERITY EVALUATION author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Cienc. Rural vol.21 no.3 Santa Maria Sept./Dec. 1991

https://doi.org/10.1590/S0103-84781991000300010 

AVALIAÇÃO DA DISPONIBILIDADE E DA QUALIDADE DE UMA PASTAGEM NATURAL

 

DISPONIBILITY AND QUALITY OF NATIVE PASTURE

 

Jumaida Maria Rosito1 Carmen Elizabeth Denardin-Saldanha2 Leonir Terezinha Uhde3

 

 

RESUMO

Este trabalho foi realizado numa área de pastagem natural de 1,5ha localizada no Campus da UFSM (Santa Maria, RS). Com o uso do Método Botanal, foram efetuados levantamentos nos meses de fevereiro, maio e outubro de 1985 e em maio de 1986. O objetivo do trabalho foi a determinação da disponibilidade total da pastagem (em kg MS/ha), a contribuição dos seus principais componentes para esta disponibilidade e a determinação da qualidade da pastagem através dos teores de PB, fibra detergente neutra (FDN) e lignina encontrados. Com relação aos componentes da pastagem, Paspalum notatum destacou-se pela sua contribuição, que se manteve praticamente constante nos quatro períodos de amostragem. Axonopus affinis evidenciou uma queda nos valores de contribuição para a MS no levantamento que se seguiu ao período de estiagem prolongada (maio/86), enquanto Setaria geniculata registrou um comportamento inverso, neste mesmo período. Entre as leguminosas, Desmodium incanum destacou-se por sua persistência, mesmo durante períodos desfavoráveis. Com relação à PB, nos meses de outubro de 1985 e maio de 1986, primavera e outono, respectivamente, a pastagem apresentou os maiores teores, ocorrendo o inverso com a FDN. Em outubro de 1985 (outono) a comunidade apresentou o menor teor de FDA, enquanto os menores teores de lignina foram encontrados no mês de fevereiro de 1985 (verão).

Palavras-chave: pastagem natural, qualidade da pastagem, composição botânica, produção da pastagem.

 

SUMMARY

The research was conducted in an native pasture area of 1.5ha at the UFSM "Campus" (Santa Maria, RS). Using the Botanal Method, surveys were made in February, in May, in October 1985 and in May 1986. The aim of this work was the determination of the whole disponibility of the pasture (in DM.kg/ha), the contribution of its main components for this disponibility and the determination of the pasture quality through the founded rates of crude protein, neutral detergent fiber (NDF), acid detergent fiber (ADF) and lignin. Regarding to the pasture components, Paspalum notatum distinguished it self by its contribution that kept constaint in the four sampling periods. Axonopus affinis showed a drop in contribution values to dry matter, in the survey after the long period of drough (May, 1986), while Setaria geniculata recorded an inverse behavior in the same period. Among the legume species, Desmodium incanum distinguished itself by its persistence even during the unfavourable periods. Regarding to crude protein, in October 1985 and May 1986, spring and autumn, respectively, tha pasture showed the largest rates, the inverse happened with NDF. In October 1985 (autumn) was found the minor rate of ADF while the minorrates of lignin were found in February 1985 (summer).

Key Words: native pasture, survey pasture quality, botanic composition, pasture production.

 

 

INTRODUÇÃO

Cerca de 16 milhões de hectares, ou 61% da área total do Estado do Rio Grande do Sul, são ocupados por campos naturais, que suportam um rebanho de aproximadamente 24 milhões de cabeças, entre bovinos e ovinos, durante todo o ano (MOHRDIECK, 1980). Apesar disto, talvez por falta de informação e conhecimento, os criadores, em geral, dispensam a estas pastagens um manejo inadequado, já que em épocas favoráveis de disponibilidade de MS há um subpastoreio e em épocas desfavoráveis há um superpastoreio em função de altas pressões de pastejo. A conseqüência deste manejo, segundo POTT (1974), é um progressivo processo de degeneração com uma redução da capacidade produtiva da comunidade.

No estudo de pastagens são dois os principais atributos que devem ser avaliados, de acordo com LEVY & MADDEN (1933): primeiro, a quantidade de forragem produzida (expressa em MS) e segundo, as espécies que contribuem para esta produção. De acordo com MANNETJE et al (1976), o peso (rendimento em MS) é a base das avaliações, necessária para o cálculo de outros atributos da pastagem, como a quantidade de matéria verde, contribuição de espécies individuais e de nutrientes, além de ser uma informação necessária para avaliação de crescimento, utilização e deterioração destas pastagens. O estudo da disponibilidade de MS tem grande importância, também, por estar bastante ligado à produção animal (BROWN, 1954).

Muitos trabalhos têm sido realizados visando a avaliação quali e quantitativa das pastagens naturais do Rio Grande do Sul, como por exemplo, os de PRESTES et al (1976), FREITAS et al (1976), SOUZA (1985), ROSITO et al (1989) e SALDANHA NETO (1989), entre outros. Convém ressaltar que alguns destes autores optaram por métodos não destrutivos, como o Botanal (TOTHILL et al, 1978), método este que tem se revelado bastante eficiente e prático (SOUZA, 1985; KOHMAN et al, 1985; DIOGO et al, 1988; ROSITO et al, 1989).

Este trabalho teve por objetivo avaliar uma pastagem nativa em seus vários atributos como flora, freqüência de espécies e disponibilidade de MS, ao longo de quatro épocas de amostragem, utilizando o Método Botanal como principal instrumento desta avaliação. Os resultados aqui apresentados referem-se à produção (disponibilidade de MS) e análise química dos componentes da pastagem.

 

MATERIAL E MÉTODOS

Procedimento à campo

A área avaliada compreende 1,5ha de campo natural situado no Campus da Universidade Federal de Santa Maria (RS).

As quatro épocas de amostragem foram: fevereiro (verão), maio (outono) e outubro (primavera) do ano de 1985 e maio de 1986. O levantamento de inverno, programado para o mês de agosto de 1985, foi prejudicado por um período de grande precipitação pluviométrica, que impediu a realização das amostragens de campo. Da mesma forma, no levantamento de verão do ano de 1986, uma estiagem que se prolongou por aproximadamente três meses foi a responsável pela perda quase total da cobertura verde da comunidade, impedindo assim a tomada de dados. Os dados meteorológicos relativos ao período experimental são apresentados na figura 1.

A metodologia adotada à campo consistiu na leitura de quadrados de 0,5m de lado colocados a cada dez passos, ao longo de seis transecções que percorriam a área no seu sentido longitudinal . Dois observadores perfizeram, cada um, a leitura de três destas transecções, sendo que cada uma comportava 14m2 em média.

As leituras, por quadrado, seguiram o procedimento descrito para o Botanal por TOTHILL et al (1978) e as modificações propostas por SOUZA (1985). Este autor sugere que se estime diretamente a percentagem com que determinada espécie participa na produção da MS total da unidade amostral, ao invés do uso dos percentuais fixos determinados por MANNETJE & HAYDOCK (1963) e indicados no Botanal .

É necessário esclarecer que, como as pastagens naturais do Rio Grande do Sul são extremamente ricas em espécies, foi necessário reuni-las por famílias ou grupos devido à dificuldade em discriminar, numa comunidade amostral, apenas as cinco espécies de maior participação para o peso total. Desta forma, foi avaliada também a contribuição dos componentes: Compostas, Ciperáceas, Gramíneas e "Miscelânea de espécies".

Os dados colhidos à campo foram processados de acordo com um programa desenvolvido com a linguagem FORTRAN por SOUZA (1985) e os resultados foram expressos na forma de uma listagem de espécies, da contribuição de cada uma para a disponibilidade de MS total da pastagem, nas quatro épocas de levantamento.

Análises laboratoriais

As amostras provenientes da calibração do método Botanal (15 amostras de cada período de amostragem) foram pré-secas em estufa com ar forçado à temperatura de 50°C de peso constante, moídas em moinho tipo "Willey" com peneira de malha de 1,0mm e estocadas em sacos plásticos até o processamento.

As análises químicas realizadas no Laboratório de Nutrição Animal do Departamento de Zootecnia da UFSM foram: nitrogênio total (AOAC, 1970), fibra detergente neutra (FDN), fibra detergente ácida (FDA) e lignina, segundo VAN SOEST (1964). Além destas, determinaram-se também a percentagem de proteína bruta (calculada multiplicando-se a percentagem de nitrogênio total pelo fator 6, 25), os teores de MS total, matéria orgânica e cinzas (AOAC, 1970).

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Embora o objetivo deste trabalho tenha sido o de acompanhar a variação da disponibilidade e qualidade de forragem numa comunidade de campo natural ao longo de um ano, a ocorrência, neste mesmo período, de condições climáticas tão adversas propiciou também a oportunidade de observar o comportamento das espécies sob a influência dos fatores climáticos impostos pelo meio. Desta forma, na discussão dos resultados obtidos, torna-se bastante difícil separar a influência da estacionalidade e do estresse ambiental sobre o desempenho dos componentes da pastagem, uma vez que a temperatura, radiação solar e precipitação pluviométrica têm grande importância na variação estacionai e anual do rendimento de MS. Mas, visto que uma revisão na literatura relacionada ao tema demonstrou a grande lacuna de informações sobre o tema, as observações contidas neste estudo são válidas, na medida que retraiam o "status" da comunidade num determinado momento. O somatório de informações como estas será de grande valia para o conhecimento da estrutura e comportamento das pastagens naturais do Estado.

Participação das espécies na disponibilidade total de MS da pastagem

Pela análise das tabelas 1 e 2, pode-se observar o comportamento das espécies, com relação à sua contribuição para a MS total, nas quatro épocas de amostragem.

Axonopus affinis e Paspalum notatum foram os componentes que mais se destacaram na contribuição para a disponibilidade total da pastagem, tanto pela sua participação constante quanto pêlos valores elevados desta contribuição. Contudo, foi possível verificar flutuações nos valores de peso ao longo dos quatro períodos de amostragem, principalmente naquelas épocas que se seguiram às alterações climáticas referidas anteriormente (intensa precipitação pluviométrica e estiagem prolongada). A. affinis experimentou uma diminuição gradativa nos valores de contribuição ao longo dos levantamentos. Esta espécie foi a que apresentou a maior percentagem de contribuição para o peso seco total verificado neste estudo (66%), o que ocorreu no verão de 1985 (1° levantamento), somando 2.500kg/ha de massa. No outono do mesmo ano esta percentagem sofreu uma sensível redução, o mesmo ocorrendo na primavera, no levantamento que se seguiu ao período de chuvas. No entanto, um declínio realmente marcante desta participação foi verificado no levantamento de outono de 1986 (último), onde a contribuição passou para 55kg/ha, representando apenas 2,5% do peso seco total. Esta redução tão acentuada na produção de uma espécie bastante competitiva como A. affinis provavelmente pode ser relacionada com a condição climática adversa verificada neste período (seca). Já Paspalum notatum manteve valores mais constantes de contribuição ao longo do estudo da comunidade. Pode-se verificar apenas um ligeiro declínio na sua participação para o peso seco total, no levantamento que se seguiu à intensa precipitação pluviométrica, mas, em contrapartida, a espécie se manteve com boa participação no outono de 1986, ao contrário de A. affinis, demonstrado ter suportado bastante bem o período de estiagem prolongado. Neste período adverso, foi o componente da pastagem com maior contribuição para a disponibilidade total (29%).

Outras espécies como Piptochaetium montevidense merecem destaque. Este componente teve um bom índice de contribuição para a disponibilidade total de MS (85kg/ha) numa época desfavorável, registrada pelo terceiro levantamento, demonstrando uma sensível redução nesta contribuição no período subseqüente (levantamento realizado após a estiagem).

Afora a influência da condição climática predominante na primavera deste ano e do provável desequilíbrio na competição interespecífica, deve-se considerar que esta espécie, de ciclo hibernal, atinge o ápice de seu desenvolvimento neste período, onde pode ser encontrada frutificando, o que também foi verificado por BOTT (1974).

Comportamento inverso foi verificado por Desmodium incanum, Eragrostis bahiensis, Sporobolus indicus, Selaria geniculata, Panicum milioides e Paspalum urville, já que se caracterizaram por uma redução acentuada na contribuição para a MS total no período chuvoso e uma recuperação destes índices no período de déficit hídrico. S. geniculata, principalmente, foi responsável por 27% da disponibilidade de MS da pastagem verificada na última época de amostragem.

As espécies Panicum dichotomiflorum e Paspalum plicatulum destacaram-se, nos dois últimos levantamentos, por sua alta contribuição para a disponibilidade total de MS e pelo comportamento praticamente inalterado nas duas épocas de condições climáticas tão adversas. Convém ressaltar que a participação pouco destacada destes dois componentes nos outros levantamentos poderia indicar uma vantagem adquirida na competição com outras espécies, resultado de uma possível "abertura" da comunidade, nestes períodos de estresse ambiental. O mesmo pode ter ocorrido com Eragrostis plana.

Com relação à disponibilidade média de MS desta pastagem, ao longo do ano de avaliação, pode-se verificar que ficou em torno de 2.950kg/ha (Tabelas 1 e 2). Valores mais elevados foram obtidos em fevereiro e maio de 1985, havendo uma sensível redução em outubro do mesmo ano, após inverno bastante chuvoso e também após o déficit hídrico verificado no verão de 1985/86. Esta disponibilidade média esteve um pouco abaixo da verificada por SOUZA (1985), em área próxima, onde foram registrados 3.390kg de MS por hectare.

Composição química da pastagem

Os valores de disponibilidade total de MS e composição química da pastagem estudada são apresentados na tabela 3.

Pela observação destes dados, é possível constatar que as épocas de levantamento 1 (fev/85) e 2 (mai/85), que apresentaram as maiores disponibilidades de MS, também tiveram as maiores percentagens de MS total e os menores teores de PB. A redução destes teores, à medida que aumenta a disponibilidade, também foi evidenciada em trabalhos conduzidos por SOUZA (1985), onde 90% da variação nos teores de PB foram explicados pela MS das amostras (padrões do Botanal). O maior teor de PB (7,44%) foi encontrado na época 3 (outubro/85), ficando a época 4 (maio/86) com um teor semelhante (7,28%). Este alto valor em relação à época 2 (maio/85) deve-se, provavelmente, à seca ocorrida no final de 1985, que "abriu" a comunidade, diminuindo a competição entre as espécies, dando lugar ao aparecimento de espécies anuais, o que aumentou o teor protéico da pastagem. Os teores de PB encontrados neste trabalho foram superiores aos apresentados por SOUZA (1985), que trabalhou com o mesmo método, em área próxima, encontrando médias que variavam de 4,47 a 5,32% de PB, no período de dezembro de 1982 a novembro de 1983.

Os valores de parede celular (FDN) e lignina obtidos neste trabalho foram inferiores àqueles encontrados por SOUZA (1977), quando avaliou a pastagem nativa em três locais diferentes do Rio Grande do Sul. O período 4 (maio/86) apresentou menor relação FDN/lignina, evidenciando uma maior lignificação da parede celular neste período, que apresentou grande quantidade de material morto devido à prolongada estiagem. Também os percentuais de FDN foram inferiores aos obtidos por SOUZA (1985), ficando a época 3 (outubro/85) com o menor percentual (32,20%). Os demais períodos não diferiram significativamente.

Apesar das condições atípicas ocorridas durante o período experimental, os resultados da composição química da pastagem foram semelhantes aos encontrados por outros autores como DEL DUCA (1976), NASCIMENTO (1976, PRESTES et al (1976), SOUZA (1977) e SOUZA (1985).

 

CONCLUSÕES

Para a área de pastagem natural estudada e nas condições de realização deste trabalho, os resultados obtidos permitem concluir o seguinte:

1 - Paspalum notatum demonstrou ser uma espécie de boa disponibilidade de MS ao longo de todo o ano, mantendo altos níveis de participação, mesmo em condições climáticas bastante adversas, como alta precipitação pluviométrica e estiagem prolongada;

2 - Axonopus affinis, ao contrário da espécie anterior, não demonstrou boa tolerância às referidas condições climáticas, especialmente à estiagem prolongada, diminuindo em mais de 60% a sua participação, apesar das altas contribuições para a MS total;

3 - Setaria geniculata e Desmodium incanum destacaram-se por altas contribuições para a disponibilidade total, no período subseqüente à estiagem. Este fato provavelmente está associado à vantagem adquirida na competição com outras espécies da comunidade;

4 - a composição química da pastagem parece ter sido influenciada sobremaneira pela grande quantidade de material morto, resíduo do período de estiagem prolongado verificado no verão de 1985/86, e pelo desequilíbrio ocorrido na competição interespecífica da comunidade.

 

AGRADECIMENTOS

As autoras agradecem ao Prof. Flávio Schneider, do Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria, pelo valioso auxílio na interpretação dos dados meteorológicos.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

AOAC - ASSOCIATION OFFICIAL AGRICULTURAL CHEMISTS. Oficial Methods of Analysis. 11 ed. Washington, DC: editora, 1970. 1015 p.         [ Links ]

BROWN, D. Methods of Surveyng and Measuring Vegetation. Hurley: Commonwealth Bureau of Pasture and Field Crops, 1954.         [ Links ]

DEL DUCA, L.D. A. Suplementação de Novilhos em Pastagem Natural e seu Efeito no Peso de Acasalamento. Porto Alegre, 1976. 80 p. Tese (Mestrado em Agronomia) - Curso de Pós-Graduação em Agronomia, UFRGS, 1976.         [ Links ]

DIOGO, J.M.S., NASCIMENTO JÚNIOR, D., REGAZZI, A.J. Avaliação da composição botânica e da produção de matéria seca de pastagens naturais utilizando o Botanal e outros métodos. Rev da Soc Bras de Zootecnia, Viçosa, v. 17, n. 6, 1988.         [ Links ]

FREITAS, E.A.G., LOPEZ, J., PRATES, E.R. Produtividade de matéria seca, proteína digestível e nutrientes digestíveis totais em pastagem nativa do Rio Grande do Sul. Anuário Técnico do IPZFO, Porto Alegre, v. 3, p. 454-515, 1976.         [ Links ]

KOHMANN, C., CASTILHOS, Z.M.S., FREITAS, J.M. de O., et al. Estudo estatístico de um método de avaliação visual de pastagens comparado ao de cortes. Anuário Técnico do IPZFO, Porto Alegre, v. 12, p. 141-172, 1985.         [ Links ]

LEVY, E.B., MADDEN, E.A. The point method of pasture analysis. N Z J Agric., v. 46, p. 267-279, 1933.         [ Links ]

MANNETJE, L. 't, HAYDOCK, K.P. The dry-weight-rank method for the botanical analysis of pasture. J Br Grassl Soc, Oxford, v. 18, p. 268-275.         [ Links ]

MANNETJE, L. 't, JONES, R.J., STOBBS, T.H. Pasture evaluation by grazing experiments. In: SHAW, N.H., BRYAN, W.W. Tropical Pasture Research; principles and methods. Farnham Royal: Commonwealth Agriculture Bureaux, 1976. cap. 9, p. 194-234.         [ Links ]

MOHRDIECK, K.H. Formações campestres do Rio Grande do Sul. In: SEMINÁRIO SOBRE PASTAGENS - "De que pastagens necessitamos". Anais... Porto Alegre, FARSUL, 1980. p. 18-27.         [ Links ]

NASCIMENTO, A. Caracterização química e de digestibilidade do Annoni 2 (Eragrostis plana NESS) comparado com o pasto nativo em diferentes estádios de desenvolvimento. Santa Maria, 1976. 67 p. Tese (Mestrado em Zootecnia) - Curso de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, 1976.         [ Links ]

POTT, A. Levantamento ecológico da vegetação de um campo natural sob três condições: pastejado, excluído e melhorado. Porto Alegre, 1974. 223 p. Tese (Mestrado em Agronomia) - Curso de Pós-Graduação em Agronomia, UFRGS, 1974.         [ Links ]

PRESTES, J.Q., FREITAS, E.A.G., BARRETO, I.L. Hábito vegetativo e variação estacional do valor nutritivo das principais gramíneas da pastagem nativa do Rio Grande do Sul. Anuário Técnico do IPZFO, Porto Alegre, v. 3, p. 516-531, 1976.         [ Links ]

ROSITO, J.M., DENARDIN, C.E., UHDE, L.T. Levantamento florístico de uma pastagem nativa através do método Botanal. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 24, n. 7, 1989.         [ Links ]

SALDANHA NETO, J. Pastagem natural: estudo da altura e freqüência de corte. Santa Maria, 1989. 114 p. Tese (Mestrado em Zootecnia) - Curso de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, 1989.         [ Links ]

SOUZA, G.A. Avaliação nutritiva de fenos da pastagem natural do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 1977. 74 p. Tese (Mestrado em Agronomia) - Curso de Pós-Graduação em Agronomia, UFRGS, 1977.         [ Links ]

SOUZA, J.M. Determinação do rendimento e da composição botânica de uma pastagem natural. Santa Maria. 120 p. Tese (Mestrado em Zootecnia) - Curso de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, 1985.         [ Links ]

TOTHILL, J.C., HARGREAVES, J.N. G., JONES, R.M. Botanal: a comprehensive sampling and computing for estimating pasture yield and composition. I. Field sampling. Brisbane, CSIRO: Division of Tropical Crops and Pasture, 1978. 20 p. (Tropical Agronomy Technical Memorandum, 8).         [ Links ]

VAN SOEST, P.T. Symposium on nutrition and forage and pastures; chemical procedures for evaluation forages. Journal of Animal Science, v. 23, p.838-845, 1964.         [ Links ]

 

 

1Biólogo, Professor Assistente do Departamento de Biologia, Centro de Ciências Naturais e Exatas da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Bolsista do CNPq. 97.119 - Santa Maria, RS.

2Aluno do Curso de Pós-Graduação (Mestrado) em Zootecnia da UFSM. Bolsista da CAPES.

3Aluno do Curso de Agronomia da UFSM. Bolsista do CNPq.

Aprovado para publicação em 08.01.92.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License