SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue1Arthrodesis of the stifle in dogs by internal and externai fixation author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Cienc. Rural vol.25 no.1 Santa Maria  1995

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84781995000100037 

RESUMOS DE DISSERTAÇÕES SUBMETIDAS AOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA E DE PESQUISADORES DESTE CENTRO

 

SUMMARIES OF DISSERTATIONS SUBMITTED TO THE GRADUATE PROGRAM AT THE CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA AND RESEARCHES AT THIS CENTER

 

MODIFICAÇÃO NA TEMPERATURA DO SOLO CAUSADA PELA SOLARIZAÇÃO EM ESTUFA PLÁSTICA1

 

SOIL TEMPERATURE MODIFICATION CAUSED BY SOLARIZATION INSIDE PLASTIC GREENHOUSE

 

Autor: Nereu Augusto Streck2

Comissão Examinadora: Flavio Miguel Schneider3 Galileo Adeli Buriol3 Sérgio Roberto Martins4 Amo Bernardo Heldvvein5

 

 

A solarização do solo e um método físico de desinfestação do solo. O trabalho objetivou quantificar a modificação na temperatura do solo causada pela solarização do solo em estufa plástica em Santa Maria, RS. Foram conduzidos dois ensaios durante os verões de 1992/93 e 1993/94 no interior de uma estufa tipo Capela, com dimensões de 10m x 25m, com cobertura e laterais de polietileno transparente de baixa densidade e orientada no sentido leste-oeste. Os tratamentos constaram de uma área solarizada e uma testemunha, sem cobertura plástica, sendo a área da estufa dividida em oito parcelas de 6m x 4m, com quatro repetições por tratamento. Durante o período da solarização, a estufa foi mantida permanentemente com as cortinas laterais abertas. Antes da colocação do plástico realizou-se uma irrigação para elevar a umidade do solo, a capacidade de campo na camada de solo de 0-50cm e após irrigou-se somente na área testemunha para manter o teor de umidade similar à área solarizada. Diariamente mediu-se a temperatura do solo com geotermômetros de mercúrio nas profundidades de 2cm, 5cm, 10cm e 20cm no centro de uma parcela solarizada e na área testemunha. No período de 26/01/93 a 07/03/93 mediu-se a temperatura do solo a 2cm e 5cm de profundidade com geotermômetros instalados a 0cm, 100cm, 150cm, 180cm, 200cm e 220cm do centro da parcela de 4m de largura. Baseado nos valores medidos e em modelo matemático descrito por DECICO (1974), estimou-se o número de dias, por decêndio, em que a temperatura permaneceu acima de 50°C durante um período mínimo de uma hora e o número médio diário de horas, por decêndio, em que a temperatura permaneceu entre 47°C e 50°C. Os resultados demostraram que, em media, a temperatura máxima do solo solanzado nas profundidades de 2cm e 5cm, foi 10°C superior à área testemunha. Na área solarizada ocorreram temperaturas acima de 55°C nas profundidades de 2cm e 5cm e, em vários dias a temperatura do solo, nestas profundidades, permaneceu por mais de uma hora acima de 50°C, condição suficiente para inativar vários patógenos de solo. Conclui-se que a região de Santa Maria apresenta potencial para a técnica da solanzação do solo em estufa plástica e que é possível estimar a temperatura máxima diária do solo solarizado com precisão satisfatória a partir dos valores diários da razão de insolação e temperatura máxima do ar.

Palavras-chave: solarização do solo, temperatura do solo, estufa plástica.

 

Solar heating of the soil by mulching with transparent polyethylene (known as soil solarization) is a physical method of soil disinfestation. This is accomplished by mulching a moistened soil during the months of high available solar energy with transparent plastic sheets. The purpose of this study was to measure temperature modification caused by solarization of a soil in a plastic greenhouse in Santa Maria, Rio Grande do Sul State. During 1992/93 and 1993/94 summers, two experiments were carried out in a 10m x 25m plastic greenhouse. Four 6m x 4m plots were mulched with transparent polyethylene (solarization treatment). Additional four plots were not mulched (control). Soil was moistened to a depth of 50cm before mulching and no additional water was apphed in the solarized plots during mulching. The nonmulched plots were irrigated throughout the experimental period by sprinkling irrigation. During the experiment soil temperature was recorded using mercury column glass geothermometers installed at the center of one replication of both control and solarized soil. Daily measurements were taken at 9h, 15h30min, 16h, 18h, and 21h, local time, at 2cm, 5cm, 10cm, and 20cm depth. Additional geothermometers were buried at 2cm and 5cm depth as an attempt to determine horizontal profile of soil temperature in a solarized plot. These geothermometers were located at 0cm, 100cm, 150cm, 180cm, 200cm, and 220cm from conter of the mulched plot. The number of days and hours with soil temperature higher than 50°C were estimated by a model described by DECICO (1974). The results indicated that solarization raised soil temperature. An increase of 10°C or more was observed in solarized soil at 2cm and 5cm depth. Temperatures exceeding 55°C in solarized soil at 2cm and 5cm depth have occured in several days. Soil temperature at 2cm and 5cm depth exceeded 50°C during one hour or more in several days. This level is lethal for many soilborne pathogens. It can be concluded that the Santa Mana region presents potential to employ the solarization method in plastic greenhouse. Daily maximum temperature of solarized soil can be estimated with data of insolation rate and maximum air temperature.

Key words: soil solarization, soil temperature, plastic greenhouse.

 

 

1Dissertação de Mestrado apresentada ao Curso de Pós-graduação em agronomia, área de Produção Vegetal, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), 97119-900, Santa Maria, RS. Data da defesa: 17.10.94.

2Engenheiro Agrônomo, aluno do curso de Pós-graduação em Agronomia, UFSM. Bolsista do CNPq.

3Professor Titular, Departamento de Fitotecnia, UFSM. Bolsista do CNPq.

4Professor Adjunto, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS.

5Professor adjunto. Departamento de Filotecnia, UFSM.