SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 issue2Induction of malolactic fermentation in Gewürztraminer wineOccurence of Amblyomma fuscum Neumann, 1899 and Amblyomma humerale Koch, 1844 (Acari: Ixodidae) in Bufo arenalis in the state of São Paulo, Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Cienc. Rural vol.27 no.2 Santa Maria Apr./June 1997

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84781997000200028 

EFICIÊNCIA DO ÓXIDO DE FENBUTATIN SOBRE FORMAS MÓVEIS DO ÁCARO VERMELHO EUROPEU (Panonychus ulmi Koch.) EM MACIEIRA

 

EFFICIENCE EVALUATION OF FENBUTATIN OXIDE ON CONTROL OF RED MITE (Panonychus ulmi Koch.) ON APPLE TREE

 

Ivan Francisco Dressler da Costa1 José Domingos Jacques Leão2

 

- NOTA -

 

RESUMO

O objetivo deste experimento foi avaliar a eficiência do Óxido de Fenbutatin, no controle das formas móveis do ácaro vermelho europeu. Realizou-se um ensaio em pomar de macieira, cv. Fuji, na Empresa Florense, em Lagoa Vermelha, RS, na safra de 1993/94. Os resultados demonstraram que todas as doses utilizadas foram eficientes, até os trinta dias após a aplicação.

Palavras-chave: controle químico, pulverização, maçã.

 

SUMMARY

The objective of this experiment was to evaluate the efficience of Fenbutatin Oxide for controlling mobile forms of red mite ( Panonichus ulmi Koch.). An experiment was conducted in apple orchard cv. Fuji, in Lagoa Vermelha county, RS, Brazil, in 1993/94. The results indicated that all treatments with Fenbutatin Oxide were efficients at 30 days after application.

Key words: chemical control, pulverization, apple.

 

 

A maior ocorrência do ácaro vermelho tem sido verificada em condições de clima quente e seco. Os danos causados à planta são devidos à sucção da seiva e, em infestações severas, podem provocar a queda de folhas, debilitando a planta e reduzindo a produção (PENTEADO, 1983).

Para testar a eficiência do óxido de fenbutatin no controle de formas móveis do ácaro vermelho, foi realizado um ensaio em pomar de macieira, na região de Lagoa Vermelha, RS, na safra de 1993/94. A cultivar de macieira utilizada foi a Fuji.

O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com seis tratamentos e quatro repetições. Cada uma das 24 unidades experimentais constou de três árvores, sendo a avaliação realizada na planta central.Os tratamentos utilizados no experimento foram três doses de óxido de fenbutatin (0,030%, 0,040% e 0,050%), uma dose de cyhexatin (0,025%) e uma dose de propargite (0,072%) utilizadas como padrões, e uma testemunha com aplicação de água pura.

Os tratamentos foram aplicados quando se encontrou, em média, 25 formas móveis do ácaro sobre10 folhas colhidas ao acaso, por parcela, pulverizando-se as árvores até o ponto de gotejamento. Para evitar deriva da calda de aplicação para outros locais, isolou-se a parcela em tratamento com lona plástica.

Os parâmetros observados foram o número de formas móveis do ácaro sobre 10 folhas colhidas ao acaso, por parcela, aos 0, 5, 10, 15, 20 e 30 dias após o tratamento. A eficiência dos tratamentos foi demonstrada através da análise dos resultados obtidos (Tabela 1), empregando-se a equação Henderson-Tilton (HENDERSON & TILTON, 1955):

E (%) = 100 (1-Bn*Uv/Br*Un),

onde E(%) é a eficiência dos tratamentos; Bn é a infestação das parcelas após o tratamento; Br é a infestação das parcelas antes do tratamento; Un é ainfestação das testemunhas após o tratamento e Uv é a testemunha antes do tratamento.

 

 

De acordo com os resultados obtidos, o ingrediente ativo óxido de fenbutatin propiciou um controle eficiente das formas móveis do ácaro vermelho com a dose mais baixa, até os vinte dias após a aplicação. Nas doses superiores, controlou até 100% das formas móveis aos vinte dias, quando houve uma reinfestação das parcelas. A dose mais alta praticamente zerou a população até os 30 dias após o tratamento, e os produtos utilizados como padrão mantiveram um controle estável em torno de 95% para o propargite, até os vinte dias, e de 100% de controle para o cyhexatin, praticamente até os 30 dias. A reinfestação provavelmente foi conseqüência de chuvas ocorridas a partir do 24° dia da aplicação, que lavaram o produto da folha, diminuindo o seu residual.

Estes resultados permitem concluir que, nas condições em que foi realizado este experimento, o óxido de fenbutatin nas três doses utilizadas, é eficiênte para controlar as formas móveis do ácaro vermelho europeu até os 30 dias após a aplicação. O ingrediente ativo Óxido de Fenbutatin não está atualmente registrado para a cultura da macieira, porém, frente a eficiência no controle do ácaro vermelho europeu em comparação ao produto padrão Cyhexatin, considera-se que seu uso futuro em macieiras seja uma boa opção por parte dos pomicultores.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HENDERSON, C.F., TILTON, E.W. Tests with acaricides against the brown wheat mite. Journal of Economic Entomology. Baltimore, v. 48, n. 2, p. 157-161, 1955.         [ Links ]

PENTEADO, S.R. Doenças e pragas da cultura da maçã. Correio Agrícola, São Paulo, v. 1, p. 478-487, 1983.         [ Links ]

 

 

1 Engenheiro Agônomo, MsC., Professor do Departamento de Defesa Fitossanitária, Universidade Federal de Santa Maria, 97119-900, Santa Maria, RS. Autor para correspondência.

2 Engenheiro Agrônomo, MsC, Professor do Curso de Agronomia, Fundação Universidade de Cruz Alta, RS.

 

Recebido para publicação 18.06.96 Aprovado em 23.10.96