SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 issue2Carcass characteristics and meat quality of Saanen kids fed ground, pelleted and extruded total rationOntogeny of nodulation in two cultivars of cowpea author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

  • Portuguese (pdf)
  • Article in xml format
  • How to cite this article
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Automatic translation

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478On-line version ISSN 1678-4596

Cienc. Rural vol.37 no.2 Santa Maria Mar./Apr. 2007

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782007000200041 

NOTA
DEFESA FITOSSANITÁRIA

 

Hospedeiros e parasitóides de Anastrepha spp. (Diptera: Tephritidae) em Itaubal do Piririm, Estado do Amapá, Brasil

 

Host and parasitoids of Anastrepha spp. (Diptera: Tephritidae) in Itaubal do Piririm, Amapá State, Brazil

 

 

Ricardo Adaime da SilvaI, 1; Danilo Baia do NascimentoII; Ezequiel da Glória de DeusII; Gizelle Dias de SouzaII; Lana Patrícia Santos de OliveiraII

IEmbrapa Amapá, Rodovia JK, km 5, 68903-000, Macapá, Amapá, Brasil. E-mail: adaime@cpafap.embrapa.br
IIUniversidade Federal do Amapá. Rodovia JK, km 4, 68902-280, Macapá, Amapá, Brasil

 

 


RESUMO

Este trabalho foi realizado no município de Itaubal do Piririm, Estado do Amapá, com o objetivo de registrar a ocorrência de moscas-das-frutas, suas plantas hospedeiras e seus parasitóides. Foram coletadas 51 amostras de frutos, de 10 espécies vegetais, totalizando 69,5kg. Foram obtidos 1.169 pupários, dos quais emergiram 568 tefritídeos e 105 parasitóides. Quatro espécies de Anastrepha foram registradas: A. antunesi Lima, A. distincta Greene, A. obliqua Macquart e A. striata Schiner. Os hospedeiros de moscas-das-frutas foram taperebá (Spondias mombin), goiaba (Psidium guajava) e ingá-cipó (Inga edulis), com índices de infestação de 1,3; 0,6 e 10,0 pupários/fruto e de 141,1; 20,7 e 26,5 pupários kg-1 de fruto, respectivamente. Duas espécies de parasitóides da família Braconidae foram obtidas: Doryctobracon areolatus (Szépligeti) e Asobara anastrephae (Muesebeck).

Palavras-chave: moscas-das-frutas, índice de infestação, Amazônia.


ABSTRACT

The occurrence of fruit flies on three host plants and their parasitoids was registered in Itaubal do Piririm, Amapá State, Brazil. Exactly 51 samples of fruits of 10 botanical species were collected and it totaled 69.5 kg. It was possible to obtain 1,169 puparia that emerged 568 Tephritidae and 105 parasitoids. Moreover, four species of Anastrepha were registered: A. antunesi Lima, A. distincta Greene, A. obliqua Macquart and A. striata Schiner. Spondias mombin, Psidium guajava and Inga edulis were the hosts of Tephritidae species, they had indexes of natural infestation of 1.3; 0.6 and 10.0 puparia/fruit and 141.1; 20.7 and 26.5 puparia kg-1 of fruit, respectively. Two species of Braconidae were obtained: Doryctobracon areolatus (Szépligeti) and Asobara anastrephae (Muesebeck).

Key words: fruit flies, infestation index, Amazon.


 

 

As moscas-das-frutas estão entre os insetos que mais causam prejuízos à agricultura mundial, existindo espécies em todos os continentes e em praticamente todos os ambientes (MALAVASI, 2001). Levantamentos intensivos diretamente dos frutos hospedeiros são necessários para se conhecer as espécies de moscas-das-frutas de importância econômica em determinada região (ZUCCHI, 2000a).

No Estado do Amapá, os estudos com moscas-das-frutas e seus inimigos naturais são ainda incipientes, em que pese o fato de serem fundamentais, pois é a única unidade da federação em que a mosca-da-carambola, Bactrocera carambolae Drew & Hancock, está presente (SILVA et al., 2005a). A espécie é caracterizada pelo COSAVE (Comitê de Sanidade Vegetal do Cone Sul) como praga quarentenária A2 para o Brasil (área localizada e sob controle oficial), podendo causar grande impacto sócio-econômico e ambiental caso se disperse para outras regiões do país (SILVA et al., 2004; SILVA et al., 2005a).

Em função da detecção oficial da mosca-da-carambola, no ano de 1996, no município de Oiapoque, no Extremo-Norte do país (SILVA et al., 1997), as pesquisas com tefritídeos foram intensificadas no Estado do Amapá, resultando no registro de 11 espécies do gênero Anastrepha: A. antunesi Lima, A. coronilli Carrejo & González, A. distincta Greene, A. fraterculus (Wiedemann), A. leptozona Hendel, A. limae Stone, A. obliqua Macquart, A. serpentina (Wiedemann), A. striata Schiner, A. turpiniae Stone e A. zenildae Zucchi.

Os parasitóides de moscas-das-frutas registrados no Estado do Amapá pertencem às famílias Braconidae e Figitidae, sendo o braconídeo Doryctobracon areolatus (Szépligeti) a espécie mais freqüente e de ocorrência generalizada (SILVA et al., 2005a).

Este trabalho foi realizado no município de Itaubal do Piririm, Estado do Amapá, com o objetivo de obter informações sobre as espécies de moscas-das-frutas, suas plantas hospedeiras e seus parasitóides. A sede do município dista 90km da capital Macapá, tendo como principais atividades econômicas a pecuária, especialmente a criação de búfalos em campos inundáveis, e agricultura itinerante.

Foram realizadas coletas de frutos entre os meses de março e junho de 2005, período em que se intensificam as chuvas na região, havendo maior quantidade e diversidade de frutos. As amostras foram tomadas ao acaso, de plantas em frutificação, coletando-se frutos da planta e recém-caídos no solo. Os frutos foram acondicionados em sacos de algodão e levados para o Laboratório de Entomologia da Embrapa Amapá, onde foram contados, pesados e dispostos em bandejas de plástico, sobre uma camada de areia esterilizada e umedecida. As bandejas foram cobertas com tecido de organza, preso com elástico. A cada três dias, o material contido nas bandejas foi examinado e os pupários retirados e transferidos para frascos de plástico transparente, contendo uma fina camada de vermiculita umedecida. Os frascos foram cobertos com organza, presa por tampa vazada, sendo dispostos em câmaras climatizadas sob condições controladas de temperatura (27±0,5ºC), umidade relativa do ar (70±10%) e fotofase (12 horas), sendo observados diariamente.

Foram coletados 2.088 frutos, de 10 espécies vegetais, totalizando 69,5kg. Das 51 amostras coletadas, 21 estavam infestadas por moscas-das-frutas, originando 1.169 pupários, com emergência de 568 moscas e 105 parasitóides (57,6%) (Tabela 1). Taperebá (Spondias mombin), goiaba (Psidium guajava) e ingá-cipó (Inga edulis) foram os hospedeiros, com índices de infestação natural de 1,3; 0,6 e 10,0 pupários/fruto e 141,1; 20,7 e 26,5 pupários kg-1 de fruto, respectivamente (Tabela 1). Todas as moscas obtidas pertencem ao gênero Anastrepha, sendo 294 machos e 274 fêmeas, resultando em razão sexual de 48,2%. Foram registradas quatro espécies: A. antunesi, A. distincta, A. obliqua e A. striata (Tabelas 1 e 2).

 

 

Frutos de ingá-cipó e goiaba estavam infestados por apenas uma espécie de tefritídeo, respectivamente A. distincta e A. striata. Em levantamento realizado de agosto de 2001 a fevereiro de 2002, CREÃO (2003) concluiu que A. striata é a espécie mais amplamente distribuída no Estado do Amapá, ocorrendo em diversos hospedeiros, especialmente em goiaba. Frutos de taperebá apresentaram infestação por A. obliqua, A. antunesi e A. striata, com predominância da primeira (90,1%) (Tabela 2). SILVA et al. (2005b) verificaram que A. obliqua é a espécie mais abundante no taperebá, na Área de Proteção Ambiental do Rio Curiaú, Município de Macapá.

Foram obtidos 105 exemplares de parasitóides da família Braconidae, todos oriundos de amostras de taperebá, caracterizando um índice de parasitismo de 11,9% (Tabela 1). As espécies registradas foram D. areolatus e Asobara anastrephae (Muesebeck), sendo a primeira a mais abundante, representando 57,1% dos exemplares obtidos. Ambas as espécies já haviam sido obtidas de amostras de taperebá no Estado do Amapá (SILVA et al., 2005a).

Os índices de infestação do taperebá e a diversidade de espécies de tefritídeos presentes indicam que a planta é importante hospedeira e pode atuar como reservatório natural da população desses insetos. Frutos dessa espécie vegetal são muito apreciados pelos consumidores locais, tanto in natura quanto na forma de polpa congelada, destinadas a sucos e sorvetes. Sua exploração é baseada no extrativismo, não havendo cultivo comercial (SILVA et al., 2005b). O taperebazeiro contribui para a dispersão das espécies de Tephritidae no estuário do rio Amazonas, pois geralmente ocorrem em áreas de várzea, que sofrem inundações pelo movimento das marés. Assim, os frutos caem e são transportados na superfície da água a consideráveis distâncias, sendo depositados nas encostas.

Algumas das demais espécies vegetais amostradas no presente trabalho não apresentaram infestação, embora sejam consideradas hospedeiros de Tephritidae (MALAVASI et al., 1980; ZUCCHI, 2000b).

 

AGRADECIMENTOS

À Agência de Desenvolvimento da Amazônia e à Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia do Amapá, pelo financiamento das pesquisas com moscas-das-frutas no Estado do Amapá.

 

REFERÊNCIAS

CREÃO, M. I. P. Moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae): espécies, distribuição, medidas da fauna e seus parasitóides (Hymenoptera: Braconidae) no Estado do Amapá. 2003. 90f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) – Programa Integrado de Pós-graduação em Biologia Tropical e Recursos Naturais, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Universidade do Amazonas.        [ Links ]

MALAVASI, A. Mosca-da-carambola, Bactrocera carambolae (Diptera: Tephritidae). In: VILELA, E.F. et al. (Ed.). Histórico e impacto das pragas introduzidas no Brasil. Ribeirão Preto: Holos, 2001. Cap.4, p.39-41.         [ Links ]

MALAVASI, A. et al. Biologia de “moscas-das-frutas” (Diptera, Tephritidae). I: lista de hospedeiros e ocorrência. Revista Brasileira de Biologia, Rio de Janeiro, v.40, n.1, p.9-16, 1980.         [ Links ]

SILVA, O.L.R. et al. Mosca da carambola (Bactrocera carambolae Drew & Hancock). Brasília: Ministério da Agricultura e do Abastecimento, 1997. 10p. (Alerta Quarentenário, 1).        [ Links ]

SILVA, R.A. et al. Mosca-da-carambola: uma ameaça à fruticultura brasileira. Macapá: Embrapa Amapá, 2004. 15p. (Embrapa Amapá. Circular Técnica, 31).        [ Links ]

SILVA, R.A. et al. Parasitóides de moscas-das-frutas no Estadodo Amapá, Brasil. In: CONGRESO VIRTUAL IBEROAMERICANO SOBRE GESTIÓN DE CALIDAD EN LABORATORIOS, 3., 2005, Valladolid. Comunicaciones... Valladolid: ITACYL, 2005a. p.381-386. 1 CD-ROM.        [ Links ]

SILVA, R.A. et al. Levantamento de moscas-das frutas e seus parasitóides em frutos de taperebazeiro na Área de Proteção Ambiental do Rio Curiaú, Macapá, AP. Macapá: Embrapa Amapá, 2005b. 6p. (Embrapa Amapá. Comunicado Técnico, 116).        [ Links ]

ZUCCHI, R.A. Taxonomia. In: MALAVASI, A.; ZUCCHI, R. A. (Ed). Moscas-das-frutas de importância econômica no Brasil: conhecimento básico e aplicado. São Paulo: Holos, 2000a. Cap.1, p.13-24.        [ Links ]

ZUCCHI, R.A. Espécies de Anastrepha, sinonímias, plantas hospedeiras e parasitóides. In: MALAVASI, A.; ZUCCHI, R.A. (Ed). Moscas-das-frutas de importância econômica no Brasil: conhecimento básico e aplicado. São Paulo: Holos, 2000b. Cap.4, p.41-48.        [ Links ]

 

 

Recebido para publicação 11.04.06
Aprovado em 13.09.06

 

 

1 Autor para corresondência.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License