SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 issue5First report of Stiretrus decastigmus in Brazil preying Microtheca ochrolomaAdventitious rooting of auxin-treated Lavandula dentata cuttings author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Cienc. Rural vol.40 no.5 Santa Maria May 2010

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782010000500033 

NOTA
FITOTECNIA

 

Plantio direto de cebolinha sobre cobertura vegetal com efeito residual da aplicação de composto orgânico

 

No-tillage of green onion on vegetable mulching with residual effect of organic compost application

 

 

Sebastião Elviro de Araújo NetoI, 1; Robson de Oliveira GalvãoII; Regina Lúcia Félix FerreiraIII; Renan Suaiden ParmejianiIV; Jacson Rondinelle da Silva NegreirosV

ICentro de Ciências Biológicas e da Terra, Universidade Federal do Acre (UFAC), Campus Universitário, BR 364, km 04, 69915-900, Distrito Industrial, Rio Branco, AC, Brasil. E-mail: selviro2000@yahoo.com.br
IIPrograma d ePós-graduação em Agronomia, UFAC, Rio Branco, AC, Brasil
IIIPrograma de Pós-graduação em Produção Vegetal (PRODOC), UFAC, Rio Branco, AC, Brasil
IVCurso de Agronomia, UFAC, Rio Branco, AC, Brasil
VEmpresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Rio Branco, AC, Brasil

 

 


RESUMO

O objetivo deste trabalho foi analisar o plantio direto de cebolinha orgânica sob cobertura do solo viva e morta, com efeito residual da aplicação de composto orgânico. Para tanto, foi utilizado o delineamento em blocos casualizados, em esquema de parcela subdividida, com quatro repetições. As parcelas corresponderam aos sistemas de plantio direto com cobertura viva de Arachis pintoi, cobertura viva de plantas espontâneas e cobertura com palhada de resteva natural que foram comparados ao preparo convencional do solo com canteiro e sem cobertura. As subparcelas representavam as doses residuais de composto orgânico 35, 70 e 105t ha-1 ano-1 (base seca). O plantio direto na palha proporcionou resultados superiores ao preparo convencional do solo e aos dois sistemas de plantio direto sob cobertura viva de A. pintoi e plantas espontâneas. O efeito residual da adubação orgânica foi crescente com aumento da dose de adubo no plantio direto na palhada e não ocorreu no plantio direto com as coberturas vivas.

Palavras-chave: Allium fistulosum, preparo do solo, adubação orgânica, adubação verde.


ABSTRACT

The objective of this research was to analyze the effect of the no-tillage organic green onion under living and dead soil cover, with residual application of composted mulch. The experimental design was used in randomized blocks with four replicates, in split-plot arrangement with four replications. The plot corresponded to the planting system (no-tillage with living mulch of Arachis pintoi, living mulch of native weed, straw mulch and conventional tillage). In each plot the split-plot were represented by the residual doses of organic compost 35, 70 e 105t ha-1 year-1 in the dry compost. The no-tillage in the straw provided superior results to the conventional tillage of the soil and to the two no-tillage systems under living mulch of A. pintoi and native weed. The residual effect of the organic manuring grew with the increase of the fertilizer dose in the no tillage straw, which didn't happen in the no-tillage with living mulch.

Key words: Allium fistulosum; soil tillage, organic fertilizer, green manuring.


 

 

O preparo do solo, principalmente na olericultura convencional e orgânica, caracteriza-se por intenso revolvimento, exigindo mais mão-de-obra e desequilibrando o ambiente solo-planta, principalmente pela redução da quantidade e qualidade da matéria orgânica e da fauna do solo (CIVIDANES, 2002; SZAJDAK et al., 2003). Assim, o plantio direto praticado sobre os restos culturais da lavoura anterior, principalmente sobre adubos verdes ou sobre as ervas espontâneas, constitui-se num sistema alternativo ao preparo convencional do solo (SOUZA & REZENDE, 2006).

Entretanto, na opção de não serem eliminadas as plantas de cobertura, o uso de leguminosas ou gramíneas herbáceas perenes como cobertura viva permite proteger o solo dos agentes climáticos, manter os teores de matéria orgânica, mobilizar e ciclar os nutrientes (CASTRO et al., 2004). Outra possibilidade é se aproveitar da adubação orgânica, fundamental na produção orgânica de hortaliças. Porém, alguns autores recomendam doses elevadas de adubo orgânico de hortaliças, como 91,2t ha-1 (SANTOS et al., 2001) e 160t ha-1 (SOUZA et al., 2005), o que pode determinar efeito residual às culturas subsequentes.

O objetivo deste trabalho foi analisar o plantio direto de cebolinha orgânica sob cobertura do solo viva e morta com efeito residual de doses anuais da aplicação de composto orgânico nas condições de Rio Branco, Acre.

O experimento foi instalado em 2008, na Universidade Federal do Acre (UFAC), situada em Rio Branco, Acre, latitude de 9° 57' 35" S e longitude de 67° 52' 08" O, a uma altitude de 150m. Durante o experimento, a temperatura média do período foi de 26,3ºC, a insolação média foi de 3,7h e a umidade relativa do ar foi de 91%.

O solo do local foi utilizado com olericultura até o ano de 1984, deixado em pousio com plantas espontâneas, e em 2006 foi implantada a cobertura viva de A. pintoi em parte da área. Sua classificação pedológica é de um ARGISSOLO VERMELHO-AMARELO plíntico, tendo os seguintes resultados da análise química realizada na camada de 0-20cm de profundidade, amostrada antes da implantação da aplicação da primeira dose de adubo: pH=4,6; Ca=1,6cmolc dm-3; Mg=1,2cmolc dm-3; K=54mg dm-3; Al=1cmolc dm-3; H + Al=1,89; SB=2,7cmolc dm-3; T=4,4 cmolc dm-3; C org.=10,71g kg-1; P=6mg dm-3; V=58%. A densidade aparente do solo nas profundidades de 0-5cm, 10-15cm e 20-25cm foram de 1,25g cm-3; 1,45g cm-3 e 1,48g cm-3, respectivamente

O delineamento experimental foi realizado em blocos casualizados, com parcelas subdivididas e quatro repetições. As parcelas corresponderam ao sistema de plantio direto com cobertura viva de amendoim forrageiro (Arachis pintoi Krapov & Gregory cultivar 'Amarillo'), cobertura viva de plantas espontâneas e palhada de resteva natural dessecada naturalmente, o preparo convencional do solo foi considerado como testemunha. As subparcelas representavam as doses de composto orgânico (composto em base seca) 35, 70 e 105t ha-1 ano-1. O composto utilizado foi preparado a partir de pilhas de camadas alternadas de braquiária roçada e esterco de bovino leiteiro, decomposto naturalmente sem revirar a pilha e com a seguinte composição: N-1,13%; P-1,33%; K2O-0,18%; Ca-3,36%; Mg-0,20%; S-0,10%; pH-6,55; M.O-11,97%; Cinzas-88,61%; Densidade (g mL-1) 0,87; Relação C/N 6,11. As doses foram distribuídas ao longo do ano e aplicadas um dia antes do plantio de outras hortaliças: alface, rabanete, coentro, alface e rúcula. Assim, para este experimento com cebolinha, foi aproveitado o efeito residual das adubações anteriores.

O preparo do solo foi realizado por meio de capina com roçadeira motorizada costal para as coberturas vivas e de capina com enxada manual para a cobertura morta e o encanteiramento sem cobertura. O experimento foi conduzido em casa-de-vegetação, com 2,2m de pé direito e 3,7m de altura central coberta com polietileno transparente de 100µ de espessura. A unidade experimental foi constituída por área de 2,0m por 1,2m, onde as mudas, duas por cova, foram plantadas no espaçamento de 0,30 x 0,10m.

A irrigação utilizada foi do tipo microaspersão, sendo aplicada uma lâmina média de 6mm dia-1. Foram realizados controle da vegetação espontânea com dois cortes manuais durante o ciclo para as coberturas vivas e uma capina (monda) para o preparo do solo convencional e plantio direto na palha. A colheita, realizada aos 60 dias após o plantio, consistiu de apenas um corte ao invés de vários cortes ou catação manual como em plantios comerciais.

A espécie de cebolinha utilizada foi a de bulbo branco (Allium fistulosum) variedade "Todo ano". As características analisadas foram: massa fresca comercial - MFC (g planta-1) e massa seca da parte aérea - MSPA (g planta-1). A análise de variância indicou efeito da interação entre os fatores sistema de plantio e adubação para massa fresca comercial e efeito isolado desses fatores para ambas as variáveis. O plantio direto na palhada proporcionou resultados superiores ao preparo de solo convencional e aos dois sistemas de plantio direto sob cobertura viva de A. pintoi e plantas espontâneas (Tabela 1). A superioridade do plantio sobre a palhada em relação aos demais sistemas é baseada em vários princípios ecológicos, dentre eles, o favorecimento na estocagem de C (FREITAS et al., 2000; SOUZA & MELO, 2003), a diminuição da infestação de plantas espontâneas (DAROLT, 2002; MATEUS et al., 2004), a diminuição da temperatura do solo (SILVA et al., 2006), o aumento da biomassa microbiana (WANG et al., 2008) e a maior economia de água (STONE & MOREIRA, 2000). A principal causa desses efeitos é a concentração de M.O., que aumenta em solo sob plantio direto (FREITAS et al., 2000), sendo o principal responsável pela maior capacidade de troca, adsorção de água e melhoria da estrutura do solo (PRIMAVESI, 2002).

 

 

As coberturas vivas neste experimento não foram importantes do ponto de vista agronômico, por proporcionarem menor massa fresca comercial da cebolinha. Isso pode ser atribuído à competição por água, nutrientes e luz e aos efeitos alelopáticos para as culturas sucessoras das espécies da família Fabacea (ERASMO et al., 2004).

A massa fresca de cebolinha no plantio direto com palha de resteva e a testemunha aumentaram linearmente com o efeito residual da dose de composto orgânico, com maior produtividade no plantio direto (Figura1 A). No entanto, o maior acúmulo de massa fresca no sistema convencional (51,3g planta-1) foi obtido com 105t ha-1 de composto. A mesma produtividade no plantio direto na palha necessitaria de apenas 52,8t ha-1. Isso ocorre porque a incorporação do composto ao solo nos cultivos anteriores aumenta sua decomposição/mineralização, diminuindo seu efeito residual às culturas subsequentes (SZAJDAK et al., 2003).

 

 

A massa seca da parte aérea aumentou linearmente com a adubação orgânica, independentemente do sistema de plantio (Figura 1 B). Nesse caso, a diferença na produtividade dos sistemas de plantio não influenciou o acúmulo de massa seca na cebolinha, respondendo apenas ao aumento da dose residual de composto orgânico. A dosagem máxima de composto utilizada neste trabalho (105t ha-1 ano-1), dividida em seis cultivos (17,5t ha-1 ciclo-1), está próxima da recomendação para cultivo orgânico de hortaliças (15t ha-1 ciclo-1 - base seca) (SOUZA & REZENDE, 2006). O aumento da produtividade com efeito residual de composto orgânico também foi observado em alface por SANTOS et al. (2001), que atribuíram esse resultado à melhoria das características químicas e físico-químicas do solo.

O sistema de plantio com palhada de resteva natural é mais produtivo que os demais sistemas e proporciona maior efeito residual e crescente com o aumento da dose de composto orgânico.

 

REFERÊNCIAS

CASTRO, C.M. et al. Adubação verde como fonte de nitrogênio para a cultura da berinjela em sistema orgânico. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.39, n.8, p.779-785. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2004000800008&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-204X2004000800008.         [ Links ]

CIVIDANES, F.J. Efeitos do sistema de plantio e da consorciação soja-milho sobre artrópodes capturados no solo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n.1, p.15-23, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2002000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-204X2002000100003.         [ Links ]

DAROLT, M.R. Agricultura orgânica: inventando o futuro. Londrina: IAPAR, 2002. 250p.         [ Links ]

FREITAS, P.L. et al. Nível e natureza do estoque orgânico de Latossolos sob diferentes sistemas de uso e manejo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.35, n.1, p.157-170, 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2000000100018&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-204X2004000800008.         [ Links ]

ERASMO, E.A.L. et al. Potencial de espécies utilizadas como adubo verde no manejo integrado de plantas daninhas. Planta Daninha, Viçosa, v.22, n.3, p.337-342, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582004000300002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-83582004000300002.         [ Links ]

MATEUS, G.P. et al. Palhada do sorgo de guiné gigante no estabelecimento de plantas daninhas em área de plantio direto. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.39, n.6, p.539-542, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2004000600004&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-204X2004000600004.         [ Links ]

PRIMAVESI, A. O manejo ecológico do solo: agricultura em regiões tropicais. São Paulo: Nobel, 2002. 541p.         [ Links ]

SANTOS, R.H.S. et al. Efeito residual da adubação com composto orgânico sobre o crescimento e produção de alface. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.36, n.11, p.1395-1398, 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2001001100010&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-204X2001001100010.         [ Links ]

SILVA, V.R. da et al. Variação na temperatura do solo em três sistemas de manejo na cultura do feijão. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.30, p.391-399, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832006000300001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-06832006000300001.         [ Links ]

SOUZA, P.A. et al. Características químicas de alface cultivada sob efeito residual da adubação com composto orgânico. Horticultura Brasileira, Brasília, v.23, n.3, p.754-757, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-05362005000300013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0102-05362005000300013.         [ Links ]

SOUZA, J.L de; REZENDE, P.L. Manual de horticultura orgânica. 2.ed. Viçosa: Aprenda Fácil, 2006. 843p.         [ Links ]

SOUZA, W.J.O; MELO, W.J. Matéria orgânica em um Latossolo submetido a diferentes sistemas de produção de milho. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.27, p.1113-1122, 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832003000600016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-06832003000600016.         [ Links ]

STONE, L.F.; MOREIRA, J.A.A. Efeitos de sistemas de preparo do solo no uso da água e na produtividade do feijoeiro. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.35, n.4, p.835-841, 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2000000400022&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi: 10.1590/S0100-204X2000000400022.         [ Links ]

SZAJDAK, L. et al. Impact of conventional and no-tillage management on soilamino acids, stable and transient radicals andproperties of humic and fulvic acids. Organic Geochemistry, Bristol, v.34, p.693-700, 2003. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science?_ob=MImg&_imagekey=B6V7P-48176VJ-8-3&_cdi=5848&_user=686219&_pii= S014663800300024X&_orig=search &_coverDate=05%2F31%2F2003&_s k=999659994&view=c&wchp=dGLbVzW-zSkzS&md5=6813a0011768e1af0617b2e5595ff09c&ie=/sdarticle.pdf>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi:10.1016/S0146-6380(03)00024-X.         [ Links ]

WANG, Q. et al. Soil chemical properties and microbial biomass after 16 years of no-tillage farming on the Loess Plateau, China. Geoderma, Amsterdam, v.144 p.502-508, 2008. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science?_ob=MImg&_imagekey=B6V67-4S0RC62-1-9&_cdi=5807&_user=686219&_pii=S0016706 108000098&_orig=search&_coverDate=04% 2F15%2F2008&_sk=998559996&view=c&wchp=dGLbVtb-zSkzk&md5=606cd183c97fb60c39ce54eea3fdaeaa&ie=/sdarticle.pdf>. Acesso em: 07 mar. 2010. doi:10.1016/j.geoderma.2008.01.003.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação 20.03.09
Aprovado em 13.04.10

 

 

1 Autor para correspondência.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License