SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
Ingestion of lithium chloride in goats induces aversion to Ipomoea carnea author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Cienc. Rural vol.44 no.7 Santa Maria July 2014

 

Press Release

Pesquisa identifica espécies de insetos dípteros hematófagos em área de usina hidrelétrica

Gerson Azulim Muller

Pesquisador


Pesquisadores da Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC), em Joaçaba, Santa Catarina, e da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, Santa Catarina, identificaram 24 espécies de insetos dípteros hematófagos na área de influência do reservatório da Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó. O estudo foi publicado no periódico Ciência Rural, v.44, n.7, de julho de 2014.

Os pesquisadores realizaram coletas entre 2010 e 2011 em uma área sob impacto de uma barragem no Rio Uruguai, fronteira entre os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Os insetos foram capturados através de tubos de sucção e armadilha Shannon. Os pesquisadores também coletaram manualmente formas aquáticas de imaturos. Ao todo, oitocentos e sessenta e um dípteros foram capturados, incluindo Haemagogus leucocelaenus (Culicidae), Aedes albopictus (Culicidae), três espécies de Anopheles spp. (Culicidae), duas espécies de Phlebotominae e três espécies de Simuliidae.

Os resultados demonstram que além de diversificada, a fauna de dípteros na área apresenta espécies com elevada importância epidemiológica, como o Haemagogus leucocelaenus (Culicidae), mosquito vetor do vírus da febre amarela. Além disso, o trabalho apontou para ocorrência de Nyssomyia neivai e Pintomyia pessoai, espécies de flebotomíneos consideradas vetores da leishmaniose tegumentar.

Para o pesquisador Gerson Azulim Muller, os resultados são importantes fontes de informação para a empresa administradora da Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó e para os órgãos governamentais de vigilância epidemiológica, pois indicam a presença de insetos potencialmente danosos à saúde dos habitantes das proximidades da usina. "Com esses resultados, as instituições poderão monitorar a proliferação ou redução das populações de insetos, implementando medidas ambientais corretivas caso sejam necessárias", comenta ele.

Para o pesquisador, a pesquisa aponta ainda a necessidade do desenvolvimento de pesquisas mais extensas e aprofundadas nas áreas em que serão construídas usinas hidrelétricas, para se evitar o surgimento ou reemergência de doenças como a febre amarela e a malária.

Pesquisador: Gerson Azulim Muller

E-mail: gecoazul@hotmail.com

Creative Commons License Esta obra está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Internacional