SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue42Um novo tempo e seus desafiosParental control mechanisms and their reflection on identity styles of Turkish adolescents author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Paidéia (Ribeirão Preto)

Print version ISSN 0103-863X

Paidéia (Ribeirão Preto) vol.19 no.42 Ribeirão Preto Jan./Apr. 2009

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2009000100002 

EDITORIAL

 

Paideia: relatório de gestão - 2008

 

 

Manoel Antônio dos Santos; Eduardo Name Risk; Vitor Hugo de Oliveira

Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto-SP, Brasil

Endereço para correspondência

 

 

O presente relatório objetiva descrever a gestão editorial da revista Paideia no ano de 2008, a fim de tornar público o processo de tramitação e administração editorial vigente neste período. A partir das informações coligidas, pode-se situar a abrangência desta revista em relação ao contexto das publicações científicas na área das ciências humanas, sobretudo Psicologia e Educação, pressupondo-se que a produção científica não compõe apenas um conjunto de conhecimento, agregados ou disruptivos, mas também um corpo de pesquisadores que reproduzem, e vez ou outra, transgridem, o modus operandi da ciência. Este trabalho subdivide-se nas seguintes seções: Espaço editorial e critérios de arbitragem; Processo editorial - 2008; e Considerações finais.

 

Espaço editorial e critérios de arbitragem

A revista Paideia, publicação quadrimestral do Programa de Pós-graduação em Psicologia, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (FFCLRP-USP), tem como escopo e foco editorial publicar trabalhos relacionados à área da Psicologia, Educação e afins. Os textos publicados devem enquadrar-se nas categorias: relato de pesquisa, estudo teórico, relato de experiência profissional, revisão crítica da literatura, comunicação breve, nota técnica e resenha. Fundada em 1991, a revista já publicou 42 fascículos, marcados pela diversidade e abrangência dos temas discutidos por seus artigos, fruto do amplo campo de conhecimento que perfaz a Psicologia e Educação, e da política de seu corpo editorial, aberto às diversas contendas contemporâneas. Paideia conta com recursos financeiros advindos do Programa de Pós-graduação em Psicologia da FFCLRP-USP, do Programa de Apoio às Publicações Científicas Periódicas da USP-SIBI, e do Programa de Apoio a Publicações Científicas-CNPq.

A revista Paideia é distribuída gratuitamente para bibliotecas de universidades públicas brasileiras vinculadas a cursos de graduação em Psicologia e/ou Educação, incluindo-se países do exterior, tais como Portugal, Espanha, México e EUA. Em geral, são enviados 160 exemplares para universidades e faculdades de diversos estados brasileiros, além de cópias extras voltadas para Programas de Pós-graduação nas áreas de Psicologia e Educação.

Atualmente, a revista está indexada nas seguintes bases de dados: (a) SciELO - Scientific Electronic Library Online (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo/Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde); (b) PsycINFO (American Psychological Association); (c) LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (Centro Latino-americano y de Caribe de Informaciones em Ciências de la Salud); (d) CLASE-Citas - Latinoamericanas en Ciências Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México); (e) PSICODOC (Colégio Oficial de Psicólogos de Madrid/Universidad Complutense de Madrid); (f) Index Psi Periódicos (Conselho Federal de Psicologia/Pontifícia Universidade Católica de Campinas).

No que tange aos critérios do Qualis de Periódicos, área Psicologia, Paideia tem sido avaliada desde 1998 pela comissão conjunta CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior)/ANPEPP (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia). Manteve nas classificações passadas o conceito A-Nacional, conforme os critérios de normalização, publicação, circulação, autoria, conteúdo e gestão editorial.

De acordo com Bastos e cols. (2009), a partir de 2008, novas diretrizes de avaliação das publicações científicas foram elencadas por esta comissão. Além dos critérios mínimos que compreendem padrões formais e de arbitragem, considerou-se, sobretudo, a presença e qualidade dos indexadores em que os periódicos estão registrados. Desta forma, as revistas foram hierarquizadas em estratos (A1, A2; B1, B2, B3, B4, B5) a partir do exame dos requisitos que cada base de dados contempla para indexação. Diante disto, a revista Paideia foi classificada no estrato B1, que contempla periódicos indexados no ISI, ou PsycINFO, ou Scopus, ou SciELO; ou em quatro ou mais dos seguintes: CLASE, Latindex, LILACS, PSICODOC, PASCAL, ou Redalyc.

Cabe ressaltar que as atuais diretrizes fixadas pela comissão CAPES-ANPEPP constituem etapa de transição, ou seja, visam incentivar as revistas da área a adequarem-se a elas, ao mesmo tempo em que permitem à comunidade científica discutir suas consequências, que poderão redundar em sua revisão. A diversidade de subáreas que compõem o campo da Psicologia, que fazem interface com outras áreas do conhecimento, tais como: ciências biológicas, ciências humanas e artes, perfaz as peculiaridades de seus periódicos, consistindo grande desafio para a constituição de critérios norteadores para sua avaliação (Bastos e cols., 2009).

No que tange ao processo de arbitragem dos manuscritos, Paideia adota o mecanismo de revisão cega e dupla por pares da comunidade científica, ou seja, tanta a identidade de autores quanto de assessores ad hoc é mantida incógnita. Os trabalhos submetidos à avaliação devem estar de acordo com as orientações das normas de publicação e são aceitos ou recusados pela Comissão Editorial, com base nas recomendações de seus membros, que podem instituir consultores ad hoc para tal. A Figura 1 sintetiza o processo de tramitação editorial da revista.

 

Processo editorial - 2008

No que tange ao processo editorial da Paideia no ano de 2008, o tempo médio de tramitação de um manuscrito foi aproximadamente seis meses. Neste ano, a revista recebeu 185 manuscritos, dos quais 54 foram aprovados, 43 recusados, 16 tiveram sua tramitação suspensa pelos autores e 72 ainda estavam em processo de avaliação, em maio de 2009, ocasião da redação deste relatório (Tabela 1). Considerando os trabalhos cujo processo editorial foi encerrado em 2008 (n=113), a revista aprovou 47,8% e recusou 38% deles.

 

 

Em 2008, no volume 18, fascículos 39, 40, 41, foram publicados 39 artigos e quatro resenhas, além de editoriais e seção especial. Os trabalhos publicados enquadraram-se nas seguintes categorias: (a) pesquisas teóricas (30,2%); (b) pesquisas empíricas (60,5%); (c) resenhas (9,3%), como evidencia a Tabela 2.

 

 

A Figura 2 representa a evolução da quantidade de manuscritos submetidos e seu destino no triênio 2006, 2007, 2008. Nota-se o vertiginoso aumento de processos em 2008, fruto da realização de chamadas para recebimento de trabalhos, além da consolidação paulatina da Paideia na base de textos completos SciELO, o que elevou sua visibilidade no meio acadêmico.

 

 

No que concerne à filiação institucional dos autores, Paideia publicou artigos provenientes de 29 universidades/faculdades brasileiras, com predomínio da Universidade de São Paulo e da Universidade de Brasília. Vieram a lume também artigos internacionais de quatro universidades, a saber: Universidad de La Frontera, Chile; Università degli Studi di Padova, Itália; Université Paris Descartes, França; Institut National de la Santé et la Recherche Médicale, França (Tabela 3).

 

 

Considerações finais

Diante do aumento expressivo da produção científica nacional, os periódicos científicos têm papel fundamental no processo de seleção dos artigos, por constituírem os principais veículos de publicação de trabalhos, o que implica a responsabilidade pelo questionamento de seu papel no campo da ciência, ou seja, a capacidade de aglutinar discussões acerca do status atual da disseminação do conhecimento, seus potenciais benefícios e vicissitudes.

O presente relatório permitiu mapear o quadro da tramitação editorial da revista Paideia em 2008, objetivando que as demais publicações da área da Psicologia, Educação e afins possam estabelecer similaridades e distinções no que tange aos seus processos de publicação.

Quanto às perspectivas de futuro da revista, pretende-se implantar o processo de submissão eletrônica de manuscritos, a partir da ferramenta Open Journal Systems (OJS), componente da metodologia SciELO, a fim de tornar o sistema de tramitação editorial e publicação mais eficaz. Objetiva-se ainda submeter a revista Paideia à análise para inclusão em bases de dados, tais como Latindex e Redalyc. A Comissão Editorial e equipe de assistentes têm trabalhado também para que os antigos fascículos da revista Paideia sejam disponibilizados no site da SciELO, a partir da conversão dos arquivos para o padrão utilizado por esta base de dados de textos completos. Lembramos que em 2008, por meio de recursos captados no SIBI-USP, foi possível que os fascículos 13(26), 2003; 14(27), 14(28), 14(29), 2004; 15(30), 15(31), 15(32), 2005; e 16(33), 2006, fossem digitalizados e, assim, incluídos no sistema SciELO nos primeiros meses de 2009, o que permite ampliar o acesso ao conteúdo já publicado e legado pela Paideia. Todos esses esforços visam ao reconhecimento crescente da revista Paideia na área da Psicologia, Educação e afins, assim como ao aumento de sua visibilidade em âmbito nacional e internacional. Para consecução de tais metas é mister que haja alocação de recursos financeiros e de pessoal especializado, além daqueles já dispostos atualmente, a fim de que a vitalidade da revista seja mantida, enquanto houver sentido e propósito para tal.

 

Referências

Bastos, A. V. B. e cols. (2009). Critérios do qualis de periódicos: Área psicologia. São Paulo: Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Recuperado em 15 maio 2009, de http://www.anpepp.org.br/index-aval.htm        [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Prof. Dr. Manoel Antônio dos Santos
Universidade de São Paulo
Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto. Departamento de Psicologia e Educação
Av. Bandeirantes, 3900
CEP: 14040-901. Ribeirão Preto-SP, Brasil.
E-mail: masantos@ffclrp.usp.br

 

 

Manoel Antônio dos Santos é Professor Doutor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade São Paulo, Editor Responsável pela revista Paideia.
Eduardo Name Risk é mestrando do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade São Paulo, Assistente editorial da revista Paideia.
Vitor Hugo de Oliveira é mestrando do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade São Paulo, Assistente técnico da revista Paideia.