SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.53 issue2-3WHEAT CULTIVARS: RESPONSE TO IRRIGATION AND SOWING DATESARMAZENAMENTO REFRIGERADO DE AMEIXAS `REUBENNEL' (Prunus salicina Lindl.): EFEITOS DO ESTÁDIO DE MATURAÇÃO E DO POLIETILENO author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Scientia Agricola

On-line version ISSN 1678-992X

Sci. agric. vol. 53 n. 2-3 Piracicaba May/Dec. 1996

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90161996000200005 

REAÇÃO DA PINHA (Annona squamosa L.) A TRÊS ESPÉCIES DE FITONEMATÓIDES

 

A.R. MONTEIRO1; C.M.G. de OLIVEIRA1; A. KUROKI1,2
1Depto. de Zoologia-ESALQ/USP, C.P. 9, CEP: 13418-900 - Piracicaba, SP.
2Bolsista do CNPq.

 

 

RESUMO: Em ensaio conduzido em vasos, a céu aberto, estudou-se a reação de Annona squamosa em relação a três nematóides fitoparasitos. As plantas foram inoculadas com 10.000 exemplares de Radopholus similis, Rotylenchulus reniformis ou Meloidogyne exigua por recipiente. Avaliaram-se, após três meses da inoculação, a altura das plantas, o peso fresco do sistema radicular e o número de nematóides nas raízes e no solo. O estudo revelou que a Annona squamosa comportou-se como resistente a Rotylenchulus reniformis e a Meloidogyne exigua, e intolerante a Radopholus similis.
Descritores:
Annona squamosa, Meloidogyne exigua, Rotylenchulus reniformis, Radopholus similis

 

HOST REACTION OF CUSTARD APPLE (Annona squamosa L.) TO THREE NEMATODE SPECIES

SUMMARY: The host reaction of custard apple (Annona squamosa) to three species of nematodes was studied. The plants were inoculated with 10,000 specimens per plant of Radopholus similis, Rotylenchulus reniformis or Meloidogyne exigua. Nematode population and plant growth parameters were evaluated three months later. The results showed that custard apple was resistent to Rotylenchulus reniformis and Meloidogyne exigua but intolerant to Radopholus similis.
Key Words:
Annona squamosa, Meloidogyne exigua, Rotylenchulus reniformis, Radopholus similis

 

 

INTRODUÇÃO

A Annona squamosa L., vulgarmente conhecida por ata, pinha ou fruta-do-conde, é planta tropical muito conhecida no Nordeste brasileiro e, ultimamente, vem despertando interesse nos merca-dos consumidores da região centro-sul do país.

Em anonáceas, há pragas que danificam os frutos e outras o sistema radicular, como os nematóides.

Minz (1957), em Israel, incluiu Annona sp. entre as espécies vegetais que sofriam danos substanciais causados por Helicotylenchus sp.. No Paquistão, Bilqees et al. (1988) relataram a ocorrência de grande número de Helicotylenchus sp., Hemicriconemoides sp., Hoplolaimus sp. e Xiphinema sp. associado a A. squamosa. No Brasil, Lordello et al. (1962) atribuiram ao nematóide cavernícola, Radopholus similis (Cobb) Thorne, uma moléstia da fruteira-do-conde, Rollinia deliciosa Saff., matando plantas em Piracicaba-SP, e Ponte (1984) o verificou causando declínio e morte em plantas de A. squamosa em Maranguape-CE.

Oliveira & Monteiro (1991) verificaram resistência de A. squamosa a Meloidogyne arenaria (Neal) Chitwood, M. graminicola Golden & Birchfield, M. incognita (Kofoid & White) Chitwood, M. javanica (Treub) Chitwood, Pratylenchus brachyurus (Godfrey) Filipjev & Sch. Stekhoven, P. coffeae (Zimmerman) Filipjev & Sch. Stekhoven e P. zeae Graham. Dando continuidade a esse estudo, conduziu-se o presente trabalho, com o objetivo de verificar as reações de A. squamosa a outros fitonematóides. As informações obtidas serão úteis para a escolha de áreas para a formação de pomares sadios, por evitar áreas infestadas por nematóides danosos à anonácea.

 

MATERIAL E MÉTODOS

O experimento foi conduzido a céu aberto, na área experimental do Departamento de Zoologia ESALQ/USP, no período de novembro de l992 a julho de l993.

Foram utilizadas plantas de A. squamosa, com 13 cm de altura média, obtidas a partir de sementes plantadas em bandejas de isopor, e transplantadas para sacos plásticos negros de oito litros (30 x 40 cm), contendo cinco litros de solo esterilizado por brometo de metila (150 cm3/m3).

Os nematóides utilizados foram: Radopholus similis; Rotylenchulus reniformis Linford & Oliveira e Meloidogyne exigua Goeldi, os dois últimos obtidos de coleções mantidas em casa de vegetação e o primeiro de cultura "in vitro".

O inóculo de M. exigua foi extraído de raízes de café (Coffea arabica L.), pelo método de Coolen & D'Herde (1972). R. reniformis foi extraído do solo, pelo método de Jenkins (1964), e R. similis, de calos de alfafa, pelo método de Baermann modificado (Southey, 1970). A inoculação foi feita pela pipetagem de volumes da suspensão de nematóides contendo 10.000 exemplares de R. similis, R. reniformis ou de M. exigua, conforme o tratamento.

Adotou-se o delineamento experimental de blocos ao acaso, com quatro tratamentos (três espécies de fitonematóides e uma testemunha) e cinco repetições. Para verificação da viabilidade dos inóculos foram utilizados hospedeiros sabidamente suscetíveis, inoculados na mesma época e com a mesma quantidade de inóculo.

Após três meses da inoculação, todas as parcelas foram desenvasadas e avaliadas nos seguintes variáveis: altura da parte aérea, peso fresco do sistema radicular e estimativa populacional dos nematóides, extraídos das raízes e do solo, pelos métodos de Coolen & D'Herde (1972) e Jenkins (1964), respectivamente. A contagem dos nematóides foi feita com auxílio de lâmina de Peters, sob microscópio. Observou-se também o número de galhas radiculares e massas de ovos presentes nas parcelas inoculadas com M. exigua, atribuindo-lhes os índices de galhas e massas de ovos de Taylor & Sasser (1978).

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os resultados obtidos relativos ao número de nematóides presentes no sistema radicular e em 250 cm3 de solo estão apresentados na TABELA 1, enquanto os valores de peso fresco do sistema radicular e altura da parte aérea estão na TABELA 2.

 

53n23a5t1.GIF (9189 bytes)

 

 

53n23a5t2.GIF (13717 bytes)

 

Por esses dados, A. squamosa apresentou resistência a R. reniformis e a M. exigua, pois não foram verificadas massas de ovos, tampouco quaisquer estádios de desenvolvimento dos nematóides em suas raízes, tendo-se comprovado a viabilidade dos inóculos em algodoeiro e tomateiro. Os exemplares de R. reniformis no solo confirmaram a grande capacidade de sobrevivência da espécie na ausência de hospedeiro relatada por Birchfield & Martin (1967).

Quanto a R. similis, os resultados comprovam que ele invade e prejudica o sistema radicular de A. squamosa, confirmando os dados de campo observados por Lordello et al. (1962) e Ponte (1984).

A altura das plantas não foi afetada por nenhum dos nematóides, mas as plantas inoculadas com R. similis apresentaram menor peso fresco do sistema radicular que o das testemunhas (TABELA 2). Isso não se observou nas plantas inoculadas com os demais nematóides.

Portanto, dos nematóides utilizados no ensaio, R. similis é o único que se mostrou patogênico à A. squamosa, nas condições do ensaio. A planta apresentou reação de intolerância, ou seja, o nematóide multiplicou-se pouco, mas o suficiente para causar prejuízos.

Como não há relatos de infestação e o presente ensaio mostrou que os nematóides R. reniformis e M. exigua não parasitaram A. squamosa, ela parece-nos alternativa viável para ocupar áreas infestadas com tais nematóides.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BILQEES, F. M. ; KHAN, A.; KHANZADA, A. K. Stylet bearing nematodes associated with custard apple (Annona squamosa) in Baluchistan, Pakistan. Pakistan Journal of Zoology, v.20, n.3, p.309-311, 1988. Apud Nematological Abstract, v.60, n.4, p.169, 1991. (Resumo)         [ Links ]

BIRCHFIELD, W.; MARTIN, W. J. Reniform nematode survival in air-dried soil. Phytopathology, v.57, p.804, 1967.         [ Links ]

COOLEN, W. A.; D'HERDE, C. J. A method for the quantitative extraction of nematodes from plant tissue. Ghent, State Nematology and Entomology Research Station, 1972. 77p.         [ Links ]

JENKINS, W. R. A rapid centrifugal-flotation technique for separating nematodes from soil. Plant Disease Reporter, v.48, p.692, 1964.         [ Links ]

LORDELLO, L. G. E.; MONTEIRO, A. R.; SUZUKI, O. Nova doença da fruteira do conde causada pelo nematóide Radopholus similis. Revista de Agricultura, v.37, n.2, p. 67-71, 1962.         [ Links ]

MINZ, G. Free-living plant-parasitic and possible plant-parasitic nematodes in Israel. Plant Disease Reporter, v.41, n.2, p.92-94, 1957.         [ Links ]

OLIVEIRA, C. M. G.; MONTEIRO, A. R. Hospedabilidade de Annona squamosa L. a sete espécies de fitonematóides. Nematologia Brasileira, v.15, n.2, p.190-195, 1991.         [ Links ]

PONTE, J. J. Ateira ou fruta-do-conde, Annona squamosa L., um novo hospedeiro do nematóide cavernícola. Nematologia Brasileira, v.8, p.121-123, 1984.         [ Links ]

SOUTHEY, J. F. Laboratory methods for work with plant and soil nematodes. London: Ministry of Agriculture Fisherier and Food, 1970. 148p.         [ Links ]

TAYLOR, A. L.; SASSER, J. N. Biology, identification and control of root-knot nematodes (Meloidogyne sp.). Raleigh: North Carolina State University. Departament Plant Pathology/U.S. Agency Int. Dev., 1978. 111p.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 30.01.96
Aceito para publicação em 29.07.96

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License