SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue1-2Organic matter decomposition and microarthropod community structure in corn fields under low input and intensive management in Guaíra (SP)FLIGHT RANGE OF AFRICANIZED HONEYBEES, Apis mellifera L. 1758 (Hymenoptera: Apidae) IN AN APPLE GROVE author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Scientia Agricola

On-line version ISSN 1678-992X

Sci. agric. vol. 54 n. 1-2 Piracicaba Jan./Aug. 1997

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90161997000100011 

AVALIAÇÃO DA DISPONIBILIDADE DO FÓSFORO NO SOLO POR MÉTODOS ISOTÓPICO, QUÍMICOS E BIOLÓGICO1

 

A. MOREIRA2,6; E. MALAVOLTA3; A.C. VIRGENS FILHO4,6; R.L.V.A. SILVEIRA2,7; J. B. R. ABREU5
2Depto. de Ciência do Solo - ESALQ/USP, C.P. 9, CEP: 13.418-900 - Piracicaba, SP.
3Seção de Nutrição Mineral de Plantas - CENA/USP, C.P. 96, CEP: 13.418-060 - Piracicaba, SP.
4CEPEC/CEPLAC, CEP: 45.600-000 - Itabuna, BA.
5Depto. de Nutrição Animal e Pastagem - UFRRJ, C.P. 74593, CEP: 23.851-000 - Itaguai, RJ.
6Bolsista da CAPES.
7Bolsista do CNPq.

 

 

RESUMO: Com o objetivo de avaliar o teor de fósforo disponível no solo por métodos isotópico (valor E), químicos (extração com Bray 1, Mehlich 1, Mehlich 3 e resina) e biológico (matéria seca), relacionando-os com as fontes e doses de fósforo, foi conduzido um ensaio em casa de vegetação. O solo utilizado foi um latossolo vermelho-amarelo distrófico. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado 4x3: 4 doses de P (0, 50, 100 e 200 mg kg-1) e 3 fontes de termofosfato (Yoorin MC, Yoorin MG e Yoorin semi acabado) e mais um tratamento com superfosfato triplo (100 mg kg-1 de P) com 3 repetições. Os extratores Mehlich 1 e resina apresentam alta correlação entre o fósforo extraível do solo e o absorvido pela planta quando se utiliza termofosfato. As maiores correlações entre extratores foram encontradas com Mehlich 1 e resina (r = 0,96). A dose 200 mg kg-1 do Yoorin MC e do semi acabado proporcionaram as maiores produções de matéria seca (colmo e folha). O índice de eficiência agronômica mais alto ocorreu com o Yoorin semi acabado.
Descritores:
termofosfato, resina, arroz, Oryza sativa, fósforo, latossolo vermelho amarelo distrófico, solo, estratores

 

EVALUATION OF PHOSPHORUS AVAILABILITY IN SOILS BY ISOTOPIC, CHEMICAL AND BIOLOGICAL METHODS

ABSTRACT: An experiment was carried out in greenhouse with the objective of evaluating soil P by chemical (extraction by Bray 1, Mehlich 1, Mehlich 3 and resin), isotopic (E value) and biological (dry matter production of rice plants) methods. A Red Yellow Latossol (dystrophic) was used. The experimental design was a completely randomized 4x3: 4 rates of P (0, 50, 100 and 200 mg kg-1), 3 thermophosphate sources (Yoorin MC, Yoorin MG and Yoorin semi finished) and triple superphosphate (100 mg kg-1) with three replicates. Main conclusions were: the best correlations were found between either dry matter or P taken up with Mehlich 1 and resin extraction; these two extractant solutions showed also the closest correlation (r = 0,96). The rate 200 mg kg-1 of Yoorin MC and Yoorin semi finished produced the highest dry matter yield. The highest index of agronomic efficiency, however, was achieved with Yoorin semi finished.
Key Words:
thermophosphate, resin, rice, Oryza sativa, Phosphorus, distrophic red-yellow latostd, soil, extractors

 

 

INTRODUÇÃO

As fontes de fósforo mais utilizadas na agricultura são os fosfatos solúveis em água, tais como os superfosfatos simples e triplo e o fosfato monoamônico que em 1992 representaram, respectivamente, 50, 18 e 12,5% do total consumido no Brasil (ANUÁRIO ESTATÍSTICO DO BRASIL, 1992). Existem outros adubos disponíveis menos consumidos, tais como os termosfosfatos, fosfatos naturais e parcialmente acidulados.

Algumas características dos adubos fosfatados, como solubilidade, teor, granulometria e elementos acompanhantes do fósforo, determinam o maior ou menor aproveitamento do nutriente pelas plantas (Alcarde et al., 1989). A utilização adequada de adubos fosfatados requer conhecimentos da dinâmica do fósforo e de suas interações com o solo, bem como a determinação do teor disponível do elemento, objetivando diagnosticar as deficiências nutricionais das plantas e, conseqüentemente, indicar as práticas necessárias para corrigi-las, visando o máximo de rendimento agrícola (Martinez & Haag, 1980; Brasil, 1994). É fundamental, no entanto, determinar a relação entre o teor de nutriente no solo e o rendimento da cultura, para estabelecer o nível crítico de P no solo, a fim de que sua aplicação não seja feita sem necessidade (Malavolta & Gomes, 1962).

Inúmeros métodos de extração têm sido propostos para diagnosticar o grau de disponibilidade do fósforo para as plantas, sendo geralmente agrupados em métodos químicos, físico-químicos e biológicos (Fitts & Nelson, 1956; Cabala, 1972). Cada método apresenta maior ou menor facilidade em extrair P dos diferentes substratos, motivo pelo qual, a avaliação do fósforo disponível em solos é assunto que tem merecido muita atenção (Raij, 1991).

Os métodos de extração química utilizados apresentam diferentes capacidade de solubilizar P dos compostos fosfatados. Os extratores ácidos (Bray 1, Mehlich 1 e Mehlich 3) extraem o P ligado ao Ca e, em menor proporção, o P ligado ao Fe e Al. O método das resinas trocadoras de íons, não utiliza qualquer reagente químico, extraindo em princípio, apenas as formas lábeis de fósforo. Seu uso está baseado no fato de que o solo é um trocador de íons, sendo o pH da suspensão resina-solo semelhante ao pH do solo (Raij et al., 1986). O método isotópico (valor E) é uma outra forma de estimar o teor de fósforo lábil na superfície dos colóides e na solução do solo, que é trocável com um íon quimicamente idêntico ( 32P), adicionado à solução. A grande vantagem deste método, em relação aos extratores químicos, é a utilização do próprio elemento em estudo, sem portanto a introdução de soluções salinas, complexantes ou ácidas (McAuliffe et al., 1948).

O presente experimento teve como objetivos: avaliar a disponibilidade do fósforo no solo por diferentes extratores em relação com a produção do arroz, correlacionar a quantidade extraída de fósforo entre os extratores utilizados; e determinar a eficiência agronômica dos termofosfatos. A hipótese é que os métodos utilizados apresentam diferentes capacidades de extrair o P disponível do solo, dando, por isso, correlações diferentes com a produção de matéria seca e a absorção do elemento.

 

MATERIAL E MÉTODOS

O experimento foi conduzido em casa de vegetação da Seção de Nutrição Mineral de Plantas do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA/USP), localizado no município de Piracicaba, Estado de São Paulo.

Empregou-se o delineamento inteiramente casualizado 4 x 3, sendo 4 doses de P (0, 50, 100 e 200 mg kg-1), 3 fontes de termofosfatos e um tratamento com superfosfato triplo (100 mg kg-1)] com 3 repetições (TABELA 1). Esses tratamentos foram aplicados no primeiro cultivo de arroz. No presente ensaio, aproveitou-se o efeito residual. O solo utilizado foi um latossolo vermelho-amarelo distrófico, coletado no município de Itapeva, Estado de São Paulo, com as seguintes características químicas: pHCaCl2 = 3,8; M.O. = 30 g kg-1; P(resina) = 5 mg dm-3; S-SO2-4 = 20 mg dm-3; K+ = 1,5 mmolc dm-3; Ca2+ = 15 mmolc dm-3; Mg2+ = 8 mmolc dm-3; Al3+ = 19 mg dm-3; H+Al = 109 mmolc dm-3; V% = 19; B = 0,20 mg dm-3; Cu = 4 mg dm-3; Fe = 110 mg dm-3 e Zn = 4 mg dm-3.

 

54n12a11t1.GIF (7722 bytes)

 

Foram utilizados vasos de barro com 1 litro de capacidade, impermeabilizados internamente com "neutrol". A acidez do solo foi corrigida com calcário dolomítico em dose calculada para elevar o índice de saturação por base ao valor de 50%. Em todos os tratamentos as plantas receberam adubação uniforme antes da semeadura, sendo aplicados 10 mL por vaso das seguintes soluções: CaSO4.2H2O: 4,2 g L-1; N (uréia): 2,93 g L-1; KCl: 7,2 g L-1; 0,29g H3BO3 + 0,4g CuSO4.5H2O + 2,63g FeSO4.7H2O + 1,5g MnSO4.H2O + 0,025g Na2MoO4.2H2O + 0,86g ZnSO4.7H2O em 1 litro de água. Aos 20 dias após o plantio foi feita uma cobertura com uréia + KCl. Os vasos foram irrigados diariamente para manter 80% do VTP.

Utilizou-se a variedade de arroz Dourado precoce, colocando-se 10 sementes por vaso e, aos 14 dias após a semeadura selecionaram-se 4 plantas uniformes. Depois de 71 dias foram colhidas duas plantas, cortando-as ao nível do colo, as outras duas foram coletadas no final do ciclo da cultura (dados não apresentados). Após a colheita determinou-se a correlação entre extratores, produção de matéria seca (colmo e folha), conteúdo do P na parte aérea das plantas, conforme Malavolta et al. (1989), índice de eficiência agronômica (Goedert & Souza, 1986) e o P disponível mediante a extração por Mehlich 1 e Bray 1 (Olsen & Dean, 1976), Mehlich 3 (Mehlich, 1984), resina (Raij et al., 1986) e o cálculo do valor E adaptado de Olsen & Dean (1976). A principal alteração no método isotópico foi o tempo de agitação de 24 para 1 hora.

Os resultados foram submetidos à análise de variância, teste de comparação de médias (Tukey) e regressão a 5% de probabilidade (Pimentel-Gomes, 1987).

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

A produção de matéria seca (folha e colmo) e o teor de P absorvido foram influenciados pelo efeito residual das doses e fontes de fósforo, tendo ocorrido interação entre esses fatores (TABELAS 2 e 3 e Figura 1). O superfosfato triplo apresentou uma queda na produção de MS, quando se comparou o primeiro com o segundo cultivo. Devido à sua solubilidade em água, teria ocorrido maior absorção no primeiro cultivo e maior fixação no remanescente. As fontes Yoorin MC e Yoorin semi-acabado (SA) liberam mais lentamente o P em razão da maior granulometria e menor solubilidade (TABELA 1). O Yoorin MG por sua granulometria mais fina e, portanto, maior disponi-bilidade, comportou-se nos dois cultivos de modo semelhante ao superfosfato triplo. Esses resultados corroboram os obtidos por Goedert et al. (1990), Brasil (1994) e Stefanutti et al. (1994), que observaram o efeito da granulometria dos termofos-fatos no aproveitamento do fósforo pela planta.

 

54n12a11t2.GIF (17097 bytes)

 

 

54n12a11t3.GIF (13162 bytes)

 

 

54n12a11f1.GIF (6881 bytes)

Figura 1 - Correlação entre as doses dos termofosfatos (mg kg-1) e o fósforo total absorvido (mg vaso-1) no 2o cultivo de arroz (* significativo a 5% de probabilidade, ns não significativo).

 

O conteúdo de fósforo e a produção de matéria seca do arroz, envolvendo todas as fontes de adubos fosfatados, apresentaram melhor correlação com o P residual do solo, avaliado pelos extratores Mehlich 1 e resina (TABELAS 4 e 5). Este resultado, confirma os dados obtidos em outros trabalhos, os quais demonstram uma alta correlação entre os dois extratores (TABELA 6), e reforça a posição da maioria dos laboratórios brasileiros de análise de solo que utilizam os extratores Mehlich 1 (Carolina do Norte) e resina como método de avaliação do P-disponível, enquadrando se satisfatoriamente sob condições de fertilidade natural do solo (Galrão & Volkweiss, 1981; Barbosa Filho et al., 1987; Stefanutti et al., 1994).

 

54n12a11t4.GIF (13213 bytes)

 

 

54n12a11t5.GIF (13530 bytes)

 

 

54n12a11t6.GIF (20908 bytes)

 

Conforme mostram os dados das TABELAS 4, 5 e 6, as correlações obtidas com o extrator Mehlich 3 foram inferiores às obtidas pelos extratores Mehlich 1 e resina e superiores aos extratores Bray 1 e valor E, apresentando correlação somente com a produção de matéria seca (0,77) e com a resina (0,79). Estes valores são discordantes, dos obtidos por Brasil (1994) e Accioly et al. (1995), que obtiveram coeficientes de determinação significativos com a produção de matéria e P absorvido e correlações altamente significativas com os extratores Mehlich 1 e resina.

Observando os dados das TABELAS 4 e 5, verifica-se que Bray 1, mesmo extraindo P-Al e P-Fe, formas pouco lábeis comumentes encontradas nos solos ácidos, apresentou, coeficiente de determinação não significativo com o P absorvido e a produção de matéria seca e apresentou baixo coeficiente de correlação com os demais extratores, exceção feita ao valor E (TABELAS 4, 5 e 6). Esse baixo coeficiente de correlação obtido entre a produção de matéria seca (0,62) e o P absorvido (0,55) com o extrator Bray 1 pode estar associado ao aumento do pH do solo, devido ao silicato do termofosfato (Kaminski, 1983). Conforme Pratt & Garber (1964) e Barbosa Filho et al. (1987), solos com alto teor de argila apresentam menor eficiência do extrator Bray 1 na determinação do P disponível. Segundo estes autores, existe a possibilidade de ocorrência de hidrólise de fosfatos de Fe e Al, seguindo de uma precipitação do fósforo sob a forma principalmente de fosfato tricálcico.

A produção de matéria seca (colmo e folha) e o P absorvido obtidos no segundo cultivo não apresentaram correlação com o P extraído pelo método isotópico (valor E), com coeficientes de 0,68 e 0,65, respectivamente (TABELAS 4 e 5). Tal resultado contraria uma expectativa inicial, pois este método, teoricamente, teria que apresentar uma estimativa real do P disponível para a planta. Resultados semelhantes foram obtidos por Stefanutti (1991), que observou, a partir do quarto cultivo, reduções nos coeficientes entre a produção de matéria seca e o fósforo extraído isotopicamente. Tal fato deve ser atribuído, em parte, ao tempo de agitação utilizado para a extração de P que, neste experimento, foi de 1 hora, quando o método original recomenda 24 horas (Olsen & Dean, 1976). Segundo Almer (1962), o tempo de agitação exerce grande influência na determinação do valor E. Carmello (1980) ao estudar os fatores que afetam a determinação do valor E, verificou que o melhor tempo de agitação para que se atinja o equilíbrio isotópico foi de 16 horas. Tal fato pode ser uma das causas da baixa correlação entre o método isotópico e os demais extratores (TABELA 6).

A escolha de uma fonte de P normalmente se baseia na sua eficiência em suprir o elemento para as plantas e no seu preço, ou seja, no custo por unidade de P2O5. Conforme se observa na Figura 2, o índice de eficiência agronômica foi influênciado pela granulometria do produto, resultado que corrobora os obtidos por Stefanutti (1991), Brasil (1994) e Holanda et al. (1995). A fonte de maior granulometria (Yoorin semi acabado) apresentou aumento de eficiência do primeiro para o segundo cultivo, verificando-se a mesma tendência para o de granulometria média (Yoorin MC). Contudo, para a fonte de granulometria mais fina (Yoorin MG), houve um efeito inverso entre os cultivos devido, provavelmente à maior fixação.

 

54n12a11f2.GIF (4814 bytes)

Figura 2 - Índice de eficiência agronômica para os diferentes níveis e fontes de fósforo, relação ao superfosfato triplo na dose 100 mg kg-1.

 

CONCLUSÕES

- Os extratores Mehlich 1 e resina apresentam alta correlação entre o fósforo extraível do solo e o absorvido pela planta, quando se utiliza termofosfato.

- Os maiores índices de eficiência agronômica, em relação ao super fosfato triplo, foram obtidos com o Yoorin semi-acabado.

- O P residual do Yoorin semi-acabado (SA) e do Yoorin MC proporcionam as maiores produções de matéria seca.

- Os melhores métodos para avaliar o P disponível e a produção matéria seca nas condições estudadas foram os extratores Mehlich 1 e resina, ambos superiores a Bray 1, Mehlich 3 e valor E.

 

AGRADECIMENTOS

À biologa Cleusa Pereira Cabral, da Seção de Nutrição Mineral de Plantas do CENA/USP, pelas análises laboratoriais.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ACCIOLY, A.M.A.; FERNANDES, L.A.; GUEDES, G.A.A.; FURTINI NETO, A.E.; ANDRADE, C.A.B. Avaliação do fósforo disponível em solos de várzea pelos extratores Mehlich 1, Mehlich 3 e resina. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 25., Viçosa 1995. RESUMOS EXPANDIDOS... Viçosa: SBCS, 1995. p.986-988.         [ Links ]

ALCARDE, J.A.; GUIDOLIN, J.A.; LOPES, A.S. Os adubos e a eficiência das adubações. São Paulo: ANDA, 1989. 35p. (ANDA. Boletim Técnico).         [ Links ]

ALMER, F. Determination of 32P exchangeable phosphorus in the soils. In: SYMPOSIUM OF RADIOISOTOPES IN SOIL AND PLANT NUTRITION STUDIES, 1., Vienna, 1962. Proceedings. Viena: IAEA, 1962. p.43-58.         [ Links ]

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DO BRASIL-1992, v.52, 1992. 1119p.         [ Links ]

BARBOSA FILHO, M.P.; KINJO, T.; MURAOKA, T. Relações entre fósforo "extraível", frações inorgânicas de fósforo e crescimento do arroz em função de fontes de fósforo, calagem e tempo de incubação. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.11, n.1, p.147-155, 1987.         [ Links ]

BRASIL, E.C. Disponibilidade de fósforo em solos da Amazônia tratados com fertilizantes fosfatados. Piracicaba, 1994. 160p. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo.         [ Links ]

CABALA, R.P. A disponibilidade de fósforo e o uso de extratores químicos no Brasil, Ilhéus: CEPLAC, 1972. 27p.         [ Links ]

CARMELLO, Q.A.C. Fatores que afetam a determinação do "valor E" em dois solos do Estado de São Paulo. Piracicaba, 1980. 72p. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo         [ Links ]

FITTS, J.W.; NELSON, W.L. The determination of lime and fertilizer requirements of soils through chemical tests. Advances in Agronomy, v.8, p.241-282, 1956.         [ Links ]

GALRÃO, E.Z.; VOLKWEISS, S.J. Disponibilidade de fósforo do solo para as plantas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.5, n.1, p.114-118, 1981.         [ Links ]

GOEDERT, W.J.; SOUZA, D.M.G. Avaliação preliminar da eficiência de fosfatos com acidulação parcial. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.10, n.1, p.75-80, 1986.         [ Links ]

GOEDERT, W.J.; REIN. T.A.; SOUZA, D.M.G. Eficiência agronômica de fosfatos naturais, fosfatos parcialmente acidulados e termofosfatos em solos de cerrado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.25, n.4, p.521-530, 1990.         [ Links ]

HOLANDA, J.S.; BRASIL, E.C.; SALVIANO, A.A.C.; CARVALHO, M.C.S.; RODRIGUES, M.R.L.; MALAVOLTA, E. Eficiência de extratores de fósforo para um solo adubado com fosfatos e cultivado com arroz. Scientia Agricola, v.51, n.3, p.561-568, 1995.         [ Links ]

KAMINSKI, J. Efeito de cinco fosfatos pré e pós aplicados ao calcário no suprimento de fósforo ao sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench cv Conti-Brasil), em três solos ácidos. Piracicaba, 1983. 126p. Tese (Doutorado) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo.         [ Links ]

MALAVOLTA, E; GOMES, F.P. Foliar diagnosis in Brazil. In: Reuther, W. (Ed.) Plant analysis and fertilizer problems, Washington: American Institute Biological Science, 1962. p.232-245.         [ Links ]

MALAVOLTA, E.; VITTI, G.C.; OLIVEIRA, S.A. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. Piracicaba: POTAFOS, 1989. 201p.         [ Links ]

MARTINEZ, H.E.P.; HAAG, H.P. Níveis críticos de fósforo em Brachiaria decumbens (Stapt) Prain, Brachiaria humidícola (Rendle) Schweickerdt, Digitaria decumbens Stent, Hyparrhenia rufa (Ness) Staf., Melinis minutiflora Pal de Beauv., Panicum maximum Jacq. e Pennisetum purpureum Schum. Anais da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", v.37, n.1, p.913-977, 1980.         [ Links ]

McAULIFFE, C.D.; HALL, N.S.; DEAN, L.A.; HENRICKS, S.B. Exchange reactions between phosphate and soils hydrolylic surfaces of soil mineral. Soil Science Society of America Proceedings, v.12, n.1, p.119-123, 1948.         [ Links ]

MEHLICH, A. Mehlich 3 soil test extractant: a modification of Mehlich 2 extractant. Communications in Soil Science and Plant Analysis, v.15, n.12, p.1409-1416, 1984.         [ Links ]

OLSEN, S.R.; DEAN, L.A. Phosphorus. In: Black, C.A. (Ed.) Methods of soil analysis. Madison: American Society of Agronomy, 1976. v.2, p.1035-1049.         [ Links ]

PIMENTEL-GOMES, F. Curso de estatística experimental, São Paulo: Nobel, 1987. 467p.         [ Links ]

PRATT, P.F.; GARBER, M.J. Correlations of phosphorus availability by chemical tests with inorganic phosphorus fractions. Soil Science Society of America Proceedings, v.28, n.1, p.23-26, 1964.         [ Links ]

RAIJ, B. van. Fertilidade do solo e adubação. Piracicaba: Ceres; POTAFOS, 1991. 343p.         [ Links ]

RAIJ, B. van; QUAGGIO, J.A.; SILVA, N.M. Extraction of phosphorus, potassium, calcium and magnesium from soils by an ion exchange resin procedure. Communications in Soil Science and Plant Analysis, v.17, n.5, p.547-566, 1986.         [ Links ]

STEFANUTTI, R. Efeito da granulometria do termofosfato magnesiano no aproveitamento do fósforo. Piracicaba, 1991. 76p Dissertação (Mestrado) - Centro de Energia Nuclear na Agricultura, Universidade de São Paulo.         [ Links ]

STEFANUTTI, R.; MURAOKA, T.; MALAVOLTA, E. Comportamento de extratores em solos tratado com fontes diversas de fósforo. Scientia Agricola, v.51, n.1, p.105-112, 1994.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 22.10.96
Aceito para publicação em 04.04.97

 

 

1 Trabalho apresentado no XIII Congresso Latino Americano de Ciência do Solo, Águas de Lindóia, SP, 1996.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License