SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 issue3Agroecologic zoning for the Ribeirão Preto Region using a geographic information systemProduction characteristics and nutritive value of pensacola bahiagrass (Paspalum notatum Fluegge var. saurae Parodi) in response to cutting age author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Scientia Agricola

On-line version ISSN 1678-992X

Sci. agric. vol.56 n.3 Piracicaba July 1999

http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90161999000300033 

NOTA

Amadurecimento de mangas 'Tommy Atkins' tratadas com Ca em pré-colheita

 

Ricardo Alfredo Kluge1*; João Alexio Scarpare Filho2; Vladimir Rodrigues Sampaio2,3
1Pós-Graduando do Depto. Produção Vegetal - ESALQ/USP.
2Depto. de Produção Vegetal - ESALQ/USP, C.P. 09 - CEP: 1348-900 - Piracicaba, SP.
3Bolsista do CNPq.
*e-mail: rakluge@carpa.ciagri.usp.br

 

 

RESUMO: Sete aplicações de cloreto de cálcio (0,6 ou 1,2%) foram realizadas em pré-colheita de mangas 'Tommy Atkins' para verificar seus efeitos sobre o teor de cálcio na polpa dos frutos e a evolução do amadurecimento. As avaliações foram realizadas na colheita e durante doze dias de armazenamento a 25oC e 60-70% UR. Os tratamentos não elevaram o teor de cálcio na polpa e não influenciaram a perda de peso, o teor de sólidos solúveis totais, a acidez total titulável e a firmeza de polpa dos frutos.
Palavras-chave: Mangifera indica, cloreto de cálcio, firmeza de polpa, pós-colheita

 

Ripening of 'Tommy Atkins' mangoes treated with Ca in pre-harvest

ABSTRACT: Seven applications of calcium chloride (0.6 or 1.2%) were made before harvest of 'Tommy Atkins' mangoes to verify the effect on calcium content in fruit pulp and the evolution of ripening. The evaluations were made at harvest and for twelve days of storage at 25oC and 60-70% RH. There was no increase of calcium content in fruit pulp. The weight loss, total soluble solids, total titratable acidity and pulp firmness were not affected by treatments.
Key words: Mangifera indica, calcium chloride, pulp firmness, post-harvest

 

 

INTRODUÇÃO

O cálcio é considerado um importante nutriente na polpa de frutos, devido principalmente a sua função de promover resistência a parede celular e desta maneira manter a firmeza do fruto (Poovaiah, 1986). Devido à baixa mobilidade deste nutriente via floema, ele tem sido aplicado diretamente sobre os frutos em desenvolvimento, com o objetivo de aumentar a sua disponibilidade ao órgão e evitar danos fisiológicos decorrentes da sua deficiência em pós-colheita. Visa também aumentar a conservação, devido a diminuição na respiração e produção de etileno, e manutenção na firmeza (Poovaiah, 1986; Battey, 1990; Siddiqui & Banghert, 1995). Em pós-colheita, a aplicação de Ca apresenta o mesmo propósito (Ebert, 1986).

Tirmazi & Wills (1981), trabalhando com mangas 'Kensington Pride', Zambrano & Manzano (1995), com mangas 'Haden', e Suntharalingam (1996), com mangas 'Willard', verificaram que o tratamento pós-colheita com cálcio, por imersão, diminuiu a evolução do amadurecimento, aumentando assim a conservação dos frutos. Aplicação pré-colheita de Ca diminuiu a ocorrência do colapso de polpa em mangas 'Alphonso' (Gunjate et al., 1979) e retardou o amadurecimento em mangas 'Tommy Atkins' refrigeradas (Bissoli Junior, 1992).

No presente trabalho procurou-se verificar se as pulverizações de Ca antes da colheita afetam a evolução do amadurecimento de mangas 'Tommy Atkins' submetidas a condições ambientais após a colheita.

 

MATERIAL E MÉTODOS

O experimento foi realizado no Departamento de Produção Vegetal da USP/ESALQ, em Piracicaba, SP. Mangueiras 'Tommy Atkins', com oito anos de idade e enxertadas em mangueiras 'Espada', foram pulverizadas, antes da colheita, com cloreto de cálcio (CaCl2) na concentração de 0,6 ou 1,2%. A pulverização com água foi utilizada como controle. Utilizaram-se oito plantas para cada tratamento. As pulverizações foram realizadas a cada 15 dias, com início em 13/09/96 (54 dias após a plena floração) e final em 10/12/96, totalizando sete pulverizações. A colheita foi realizada em 16/12/96, quando os frutos apresentavam-se no estádio de maturação fisiológica "de vez".

Os frutos foram analisados imediatamente após a colheita e após três, seis, nove e doze dias de prateleira, em condições ambientais (25 ± 1oC e 60-70% de umidade relativa). Foram analisadas: perda de peso, em %; teor de sólidos solúveis totais - SST (oBrix); acidez total titulável - ATT (% de ácido cítrico) e firmeza de polpa (em Newtons), com penetrômetro de ponteira de 11 mm.

O teor de cálcio na polpa dos frutos foi realizado apenas na colheita, utilizando a técnica de espectrometria de absorção atômica.

O delineamento experimental adotado foi inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 3 x 5, sendo estudados os fatores tratamento (0, 0,6 e 1,2% de CaCl2) e período de avaliação (0; 3; 6; 9 e 12 dias). Os resultados obtidos foram submetidos à análise da variância e comparação de médias pelo teste de Tukey a 5%.

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Não houve efeito das aplicações de Ca sobre a perda de peso dos frutos após a colheita. A perda de peso aumentou durante o período de avaliação (TABELA 1), alcançando valores próximos a 9% aos 12 dias, momento em que os frutos alcançaram o seu pleno amadurecimento.

 

n3n01t1.gif (5071 bytes)

 

Para o teor de SST, ATT e firmeza de polpa também não houve influência da aplicação do Ca em pré-colheita (TABELA 2). O teor de SST aumentou com o período de conservação alcançando valores superiores a 12oBrix ao final da avaliação. Este aumento é explicável pela hidrólise do amido que ocorre durante o amadurecimento da manga, o que faz com que o teor de SST sofra incremento (Lizada, 1993). A acidez e a firmeza de polpa tiveram redução no período estudado, explicável pelo metabolismo climatérico das mangas, que faz com os ácidos orgânicos sejam utilizados na respiração e as pectinas da parede celular sofram degradação enzimática, o que reduz a firmeza (Chitarra & Chitarra, 1990).

 

n3n01t2.gif (13062 bytes)

 

Os teores de Ca encontrados na polpa dos frutos foram: 0,052% para o controle; 0,043% para CaCl2 0,6% e 0,047% para CaCl2 1,2%. Estes resultados demonstram que o teor de Ca na polpa não aumentou com os tratamentos de cloreto de Ca em pré-colheita, o que possivelmente impediu a resposta de retenção do amadurecimento na fase de pós-colheita. O não incremento de Ca na polpa dos frutos tratados em pré-colheita também foi observado por McKenzie (1994) em mangas 'Sensation'. Bissoli Junior (1992) entretanto, aplicando cloreto de cálcio (40.000ppm) 60 dias após o florescimento, verificou aumento no teor de Ca da casca e polpa de mangas 'Tommy Atkins', tendo retardado a evolução do amadurecimento de frutos refrigerados. É provável que concentração mais alta, aplicada uma só vez, seja mais favorável na vida útil pós-colheita de mangas do que as aplicações periódicas mais baixas.

 

CONCLUSÃO

As aplicações de cloreto de cálcio (0,6 ou 1,2%), em pré-colheita, não elevam o teor de cálcio na polpa dos frutos e não afetam o amadurecimento de mangas 'Tommy Atkins' em condições ambientais.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BATTEY, N.H. Calcium defficiency disorders of fruits and vegetables. Portharvest News and Information, v.1, n.1, p.23-27, 1990.         [ Links ]

BISSOLI JUNIOR, W. Qualidade de mangas (Mangifera indica L. cv. 'Tommy Atkins') sob influência da pulverização pré-colheita dos frutos com cálcio e boro. Lavras, 1992. 86p. Dissertação (M.S.) - Escola Superior de Agricultura de Lavras.         [ Links ]

CHITARRA, M.I.F.; CHITARRA, A.B. Pós-colheita de frutas e hortaliças: fisiologia e manuseio. Lavras: ESAL/FAEPE, 1990. 320p.         [ Links ]

EBERT, A. Distúrbios  fisiológicos. In: EMPASC. Manual da cultura da macieira. Florianóplis: 1986. p.493-520.

GUNJATE, R.T.; TARE, S.J.; LIMAYE, V.P. Effect of pre-harvest and post-harvest calcium treatments on calcium content and ocurrence of spongy tissue in Alphonso mango fruit. Indian Journal of Horticulture, v.36, n.2, p.140-144, 1979.         [ Links ]

LIZADA, C. Mango. In: SEYMOUR, G.B.; TAYLOR, J.E.; TUCKER, G.A. Biochemistry of fruit ripening. London: Chapman Y Hall, 1993. p.255-271.         [ Links ]

McKENZIE, C.B. Preliminary results of calcium and potassium uptake from foliar sprays on Sensation mango. Yearbook South African Mango Growers' Association, n.14, p.24-25, 1994.         [ Links ]

POOVAIAH, B.W. Role of calcium in prolonging storage life of fruits and vegetables. Food Technology, v.40, n.1, p.86-89. 1986.         [ Links ]

SIDDIQUI, S.; BANGHERT, F. Effect of pre-harvest application of calcium on fresh firmness and cell-wall composition of apples - influence of fruit size. Journal of Horticultural Science, v.70, n.2, p.263-269, 1995.         [ Links ]

SUNTHARALINGAM, S. Postharvest treatment of mangoes with calcium. Tropical Science, v.36, n.1, p.14-17, 1996.         [ Links ]

TIRMAZI, S.I.H.; WILLS, R.B.H. Retardation of ripening of mangoes by portharvest application of calcium. Tropical Agriculture, v.58, n.2, p.137-141, 1981.         [ Links ]

ZAMBRANO, J.; MANZANO, J. Influence du calcium sur la maturation et la conservation des mangues après leur récolte. Fruits, v.50, n.2, p.145-152, 1995.         [ Links ]

 

 

Recebido para publicação em 14.05.98
Aceito para publicação em 08.02.99

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License