SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número1Diagnósticos de enfermagem em vítimas fatais decorrentes de trauma no cenário da emergência índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Latino-Americana de Enfermagem

versão On-line ISSN 1518-8345

Rev. Latino-Am. Enfermagem vol.20 no.1 Ribeirão Preto jan./fev. 2012

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692012000100001 

EDITORIAL

 

A violência e suas implicações para a saúde e a enfermagem

 

 

Maria Lúcia do Carmo Cruz Robazzi

Editor Associado da Revista Latino-Americana de Enfermagem, e Professor Titular da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo, Centro Colaborador da OMS para o desenvolvimento da pesquisa em enfermagem, Brasil. E-mail: avrmlccr@eerp.usp.br

 

 

 

 

A violência representa constrangimento físico ou moral, uma força material ou moral empregada contra a vontade ou liberdade de uma pessoa; sofre a influência de locais, circunstâncias, épocas e realidades distintas(1). Implica na existência de relação assimétrica de poder, com a força sendo empregada contra os direitos, as leis e a liberdade; está presente em todos os âmbitos da vida e se manifesta sob diferentes, formas como a violência física, psicológica e social(2). É passível de acontecer no ambiente laboral entre colegas e/ou chefias, nas escolas, entre colegas e/ou professores, e nos demais ambientes sociais, incluindo-se o doméstico, entre membros de uma família.

A questão da violência tem se convertido em uma das principais preocupações não só no Brasil, mas, também, em muitos países por ser fenômeno de interesse público devido à sua elevada frequência e às consequências causadas na vida das pessoas, principalmente daquelas que vivem nos grandes centros urbanos. O incremento da violência cotidiana configura-se como aspecto representativo e problemático da atual organização da vida social. Os homicídios, no Brasil, passaram de 13.910 casos, em 1980, para 49.932 casos, em 2010, o que corresponde ao aumento de 259%, equivalente a 4,4% de crescimento ao ano; entretanto, a população do país também cresceu, embora de modo mais tímido (60,3%): passou de 119,0 milhões de habitantes, em 1980, para 190,7 milhões, em 2010(3).

A violência por causas externas também tem apresentado índices alarmantes, principalmente os acidentes de trânsito, os quais têm desencadeado ações preventivas, visando a maior segurança no trânsito e a elaboração de protocolos específicos para a assistência às vítimas nas instituições de saúde.

Para a Organização Pan-Americana de Saúde, a interface entre os atos violentos e a saúde acontece porque é no setor saúde que acabam convergindo os casos resultantes de tais atos(4). Nas instituições de saúde passaram a ser relativamente comuns os profissionais se depararem com vítimas de atos violentos como crianças, adultos, idosos, homens e mulheres, em geral com múltiplos ferimentos, dores, sequelas irreversíveis, tanto no âmbito físico como mental. Ao mesmo tempo, esses profissionais também são vítimas de violência e, por outras vezes, a perpetuam. Por isso, a violência tem se constituído em tema importante de pesquisa.

Neste fascículo, são apresentados interessantes estudos abordando a assistência de enfermagem, as vítimas de trauma e aspectos de violência doméstica.

Maior visibilidade e a consequente discussão sobre o fenômeno da violência certamente trarão indicadores para minimizar esse problema.

 

Referências

1. Minayo SMC, Souza RE, organizadoras. Violência sob o olhar da saúde. Rio de Janeiro (RJ): Fiocruz; 2003.         [ Links ]

2. Santos J, Dias C. Violência no trabalho: uma revisão da literatura. Rev Bras Med Trabalho. jan-mar 2004;2(1):36-54.         [ Links ]

3. Waiselfisz JJ. Mapa da Violência 2012. Os novos padrões da violência homicida no Brasil [Internet]. São Paulo: Instituto Sangari; 2011. 243 p. [acesso 28 jan 2012].| Disponível em: http://www.sangari.com/mapadaviolencia/pdf2012/mapa2012_web.pdf        [ Links ]

4. Organização Pan-americana da Saúde. Violencia y salud. Washington (US): OPAS; 1994.         [ Links ]

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons