SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 issue1-2Evolution of the mortality for cervico-uterine cancer in Salvador - BA, 1979-1997Disability and work in the informal sector: consideration of inclusion and exclusion processes author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Saúde e Sociedade

Print version ISSN 0104-1290

Saude soc. vol.9 no.1-2 São Paulo Jan./Dec. 2000

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902000000100005 

ARTIGO

 

Apoio: a forma predominante de participação masculina na regulação da fecundidade do casal*

 

Support: the predominating form of male participation in regulating the couple fertility

 

 

Marta Lúcia O.CarvalhoI; Katia Cibelle MachadoPirottaII; Neia SchorIII

IEnfermeira, Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Londrina - Paraná, Mestre em Enfermagem, Doutoranda do Departamento Materno-Infantil da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
IISocióloga, Mestre em Saúde Pública, Doutoranda do Departamento de Saúde Materno-Infantil da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
IIIProfessora Associada do Departamento de Saúde Materno-Infantil da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo

 

 


RESUMO

254 mulheres em idade reprodutiva, usuárias de métodos contraceptivos reversíveis, que referiam ter parceiro sexual, foram entrevistadas em seus domicílios, na região sul de São Paulo, com o objetivo de identificar como elas definem as formas de participação masculina na contracepção, a partir da percepção sobre atitudes de seus parceiros, 82,7% das entrevistadas referiram que seus parceiros participavam do processo de regulação da fecundidade, apesar de 78,8% delas usarem métodos femininos, o que aponta para a desvinculação entre o tipo de método contraceptivo usado e a percepção dessas mulheres a respeito da participação masculina na regulação da fecundidade do casal. Observou-se neste estudo que a forma predominante de participação masculina na contracepção esteve associada à função de apoio ao uso de método feminino de alta eficácia. Observou-se, nas respostas das mulheres, que estas assumem a contracepção como uma tarefa de sua responsabilidade, e o papel do homem como acessório, de apoio à essa função.

Palavras-chave: contracepção, métodos contraceptivos, regulação da fecundidade, participação masculina, apoio


SUMMARY

Two hundred and fifty four women of childbearing age, using reversible contraceptive methods and reporting to have sexual partners were interviewed in their houses, in the Southern region of São Paulo. The objective was to identifity how they define male participation in contraception, based on the perception of attitudes of their partners. Out of the 254 subjects, 82,7% mentioned their partners participated in the fertility regulation process, although 78,8% of them used female methods. This points out to a separation between the kind of contraceptive method used and the perception of these women of the male participation in regulating the couple fertility. It was observed that the predominating form of male participation in contraception was associated to support the high-efficacy female method used. It was also verified that women, according to their answers, consider contraception as their responsibility, and men play an accessory role, supporting this task.

Key words: contraception, contraceptive methods, fertility regulation, male participation, support


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

AGRADECIMENTOS

Agradecemos ao CNPq e à FAPESP.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Edições 70,1995.         [ Links ]

BENFAM. Brasil - Pesquisa Nacional sobre Demografia e Saúde - 1996. Rio de Janeiro, 1997.         [ Links ]

BERQUÓ, E. Brasil um caso exemplar: anticoncepção e partos cirúrgicos. Campinas, Núcleo de Estatística Populacional da UNICAMP, 1993. [Apresentado ao Seminário "A situação da mulher e o desenvolvimento", Campinas, 1993]         [ Links ]

CORRÊA, S.; PETCHESKY, R. Direitos Sexuais e Reprodutivos: uma perspectiva feminista. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, 6:147-177,1996.         [ Links ]

DRENNAN, M. "Reproductive health: new perspectives on men's participation." In: Population Reports, Series J, nº 46. Baltimore, Johns Hopkins University School of Public Health, Population Information Program, October, 1998.         [ Links ]

FUNDAÇÃO IBGE. Sinopse preliminar do censo demográfico. São Paulo, 1991.         [ Links ]

GIFFIN, K. Esfera de Reprodução em uma visão masculina: considerações sobre a articulação da produção e da reprodução de classe e gênero. PHISYS - Rev. Saúde Coletiva, 4:23-40,1994.         [ Links ]

MARCOLINO, C & SCHOR, N. Trajetória da mulher em direção à esterilização cirúrgica feminina: um estudo fenomenológico. Rev. Bras. Cresc. Desenv. Hum., 5:82-95,1995.         [ Links ]

MORELL, M.G.G.P.de A prática de esterilizações em São Paulo: uma tentativa de caracterização. In: VIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, Caxambú, 1992. ANAIS. São Paulo, Associação Brasileira de Estudos Populacionais, 1992. v.2 p.61 -82        [ Links ]

OMONDI-ODHIAMBO Men's participation in Family Planning decisions in Kenya. Population Studies, 51:29-40,1997.         [ Links ]

PATARRA, N.L. Mudanças na dinâmica demográfica. In: Monteiro, C.A. (org.) Velhos e novos males da saúde no Brasil - a evolução do país e suas doenças. São Paulo, HUCITEC, 1995.         [ Links ]

PERPÉTUO, I.H.O. & AGUIRRE, M.A.C. "O papel da esterilização feminina nos diferenciais socioeconómicos do declínio dafecundidade no Brasil" In: Encontro Nacional de Estudos Populacionais,11º,Caxambú, 1998. ANAIS: Belo Horizonte, ABEP, 1998. Publicação em meio eletrônico (CD-ROM). p.2997-3024.         [ Links ]

PERPÉTUO, I.H.O.; WAJMAN, S. A mulher que se esteriliza no Brasil. In: Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 8º,São Paulo, 1992. ANAIS: São Paulo, ABEP, 1992. p 23-41.         [ Links ]

PIROTTA, K.C.M. & SCHOR, N. "A mulher e a esterilização: a trajetória rumo à laqueadura tubária" In: Encontro Nacional de Estudos Populacionais. 11º Caxambú, 1998. ANAIS: Belo Horizonte, ABEP, 1998. Publicação em meio eletrônico (CD-ROM). p.121-49.         [ Links ]

PIROTTA, K.C.M. A mulher e a esterilização: do mito da emancipação ao desvelamento da subalternidade. São Paulo, 1998. [Dissertação de mestrado - Faculdade de Saúde Pública da USP]         [ Links ]

POPULATION REFERENCE BUREAU Inquietudes Femininas: las mujeres escribem sobre la participación de los hombres en la familia. Washington,DC, julio, 1995.         [ Links ]

RINGHEIN, K. Factors that determine prevalence of use of contraceptive methods for men. Studies in Family Planning, 24:87-99,1993.         [ Links ]

RIOS, R. Genero, Salud y Desarrollo: un enfoque en construccion. In: Gomez, E.G. (ed.) Genero, Mujer y Salud en las Americas. Washington, DC1993. (OPS/OMS, Publicacion Cientifica nº 541)        [ Links ]

SCHOR, N. Adolescência e anticoncepção: conhecimento e uso. São Paulo, 1995. [Tese de Livre-docência - Faculdade de Saúde Pública da USP]         [ Links ]

SIQUEIRA, A.A.F.de et al. Estudo da mortalidade materna na Região Sul do Município de Estado de São Paulo, Brasil: análise preliminar. São Paulo, Faculdade de Saúde Pública da USP, 1991. (Série de Investigação em Saúde da Mulher, da Criança e Adolescencia, 1).         [ Links ]

SIQUEIRA, A.A.F.de et al. Morbidade e mortalidade maternas, qualidade da assistência e estrutura social: estudo da Região Sul do Município de São Paulo - Brasil. Parte II. Morbidade materna. São Paulo, 1993 [Relatório Final, apresentado à FAPESP]         [ Links ]

VILELLA, W.; BARBOSA; R. Opções Contraceptivas e Vivências da Sexualidade: comparação entre mulheres esterilizadas e não esterilizadas em região metropolitana de sudoeste do Brasil. Rev. Saúde Pública, 30:452-9,1996.         [ Links ]

 

 

* Trabalho realizado no Departamento de Saúde Materno-Infantil - Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Projeto financiado com auxílio CNPq (processo no 91/0036-4) e da FAPESP (processo no 502722/91-6)