SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número21The tutorage's interlocutory dimension between distance education's tutors and tuteesA função da escola-igreja no processo de colonização de Alta Floresta: Mato Grosso índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Educar em Revista

versión impresa ISSN 0104-4060

Educ. rev.  no.21 Curitiba enero/jun. 2003

https://doi.org/10.1590/0104-4060.292 

ARTIGOS DE DEMANDA CONTÍNUA

 

Educar pela pesquisa: as resistências sinalizando o processo de profissionalização de professores

 

Educating through research: resistances as possibilities for the evolution of teachers' personal classroom theories

 

 

Maria do Carmo GaliazziI; Roque MoraesII; Maurivan Güntzel RamosIII

IDoutora em Educação. Professora do Mestrado em Educação Ambiental da Fundação da Universidade Federal do Rio Grande. E-mail: carmo@mikrus.com.br
IIDoutor em Educação. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. E-mail: searom@pucrs.br
IIIDoutor em Educação. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. E-mail: mgramos@pucrs.br

 

 


RESUMO

A partir de uma proposta de educação pela pesquisa em sala de aula, apresentamos três categorias de resistências que podem surgir ao fazer da pesquisa proposta metodológica em cursos de formação de professores: a inércia tradicional, a restrição ao diálogo, e as teorias de ensino, de aprendizagem e de avaliação. Propomos aos professores formadores estarem atentos às resistências em suas aulas, porque elas sinalizam para a superação das teorias de todos os envolvidos, possibilitando intervir de modo consciente e crítico no encaminhamento do processo de profissionalização dos futuros professores.

Palavras-chave: formação de professores; educar pela pesquisa, resistências, apropriações.


ABSTRACT

Starting from a proposal based on educating through research, we present three cathegories of resistance that may emerge when assuming the research as a methodological approach in teacher education courses: the traditional inertia, the restrictive dialog and the understandings of teaching, learning and evaluation. From this we insist that teacher educators be attentive to the resistances in their classes because they signal to the overcoming of the theories of the involved, allowing conscious and critical interventions in the conduction of professionalization of the future teachers.

Key-words: teacher education, dialogic inquiry, resistances, appropriations.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS

CAÑAL, P. et al. Investigar la escuela: elementos para una ensenãnza alternativa. Sevilla: Díada, 1997.         [ Links ]

______. Investigación escolar y estrategias de enseñanza por investigación. Investigación en la Escuela, n. 38, p. 15-35, 1999.         [ Links ]

DEMO, P. Questões para a teleducação. Petrópolis: Vozes, 1998.         [ Links ]

______. Pesquisa e construção de conhecimento: metodologia científica no caminho de Habermas. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.         [ Links ]

______. Educar pela pesquisa. Campinas: Autores Associados, 1996.         [ Links ]

______. ABC: iniciação à competência reconstrutiva do professor básico. Campinas: Papirus, 1995.         [ Links ]

______. Pesquisa: princípio científico e educativo. São Paulo: Cortez, 1991.         [ Links ]

GALIAZZI, M. C. Educar pela pesquisa: espaço de transformação e avanço na formação do professor de Ciências. Porto Alegre, 2000. Tese (Doutorado em Educação) -Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.         [ Links ]

GALIAZZI, M. C. et al. Objetivos das atividades experimentais no ensino médio: a pesquisa coletiva como modo de formação de professores de Ciências. Ciência & Educação, v. 7, n. 2, p. 249-263, 2001.         [ Links ]

GARCÍA, E. Hacia una teoría alternativa sobre los contenidos escolares. Sevilla: Díada, 1998.         [ Links ]

______. La naturaleza del conocimiento escolar: transición de lo cotidiano a lo científico o de lo simple a lo complejo? In: RODRIGO, M. J.; ARNAY, J. La construcción del conocimiento escolar. Barcelona: Paidós, 1997. p. 59-80.         [ Links ]

HABERMAS, J. Consciência moral e agir comunicativo. Rio de Janeiro: Tempo Universitário, 1989.         [ Links ]

MANKE, M. P. Classroom power relations: understanding student-teacher interaction. London: Lawrence Erlbaum Associates, 1997.         [ Links ]

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Investigando significados de um intercâmbio entre universidade e escola: olhar dos alunos da universidade. Caderno Pedagógico, n. 3, p. 65-87, jul. 2000.         [ Links ]

PÉREZ-GOMEZ, A. I. A função e formação do professor/a no ensino para a compreensão: diferentes perspectivas. In: SACRISTÁN, J. G.; PÉREZ-GOMEZ, A. I. Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Tradução de: Ernani F. da Fonseca Rosa. Porto Alegre: Artmed., 1998.         [ Links ]

PORLÁN, R.; RIVERO, A. El conocimiento de los professores. Sevilla: Díada, 1998.         [ Links ]

RAMOS, M. G. Avaliação do desempenho docente numa perspectiva qualitativa: contribuições para o desenvolvimento profissional de professores no ensino superior. Porto Alegre, 1999. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.         [ Links ]

SCHÖN, D. The reflective practitioner. London: Temple Smith, 1983.         [ Links ]

WELLS, G. Dialogic inquiry: toward a sociocultural practice and theory of education. New York: Cambridge University Press, 1999.         [ Links ]

WERTSCH, J. Mind as action. New York: Oxford University Press, 1998.         [ Links ]

 

 

Texto recebido em 08 mai. 2002
Texto aprovado em 20 jan. 2003

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons