SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número24Designing and testing modules on non-formal education for teacher education candidates: a brazilian experience índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Educar em Revista

versão impressa ISSN 0104-4060

Educ. rev.  no.24 Curitiba jul./dez. 2004

https://doi.org/10.1590/0104-4060.429 

RESUMOS DE TESES APRESENTADAS EM 2004

 

Instrução, o talher para o banquete da civilização: cultura escolar dos jardins de infância e grupos escolares do Paraná, 1900-1929

 

 

Gizele de Souza

 

 

RESUMO

Este estudo, de cunho historiográfico, tem como finalidade examinar a constituição de uma forma escolar infantil e primária, por meio do estudo da cultura escolar dos jardins de infância e grupos escolares no Paraná entre 1900 e 1929. A hipótese é de que os jardins de infância compõem, junto aos grupos escolares, o projeto civilizador de instrução republicana paranaense do limiar do século XX. Para atender a tal desígnio, este trabalho analisa a participação de personagens que assumiram a direção da instrução pública paranaense no decorrer dos anos 10 e 20 do Novecentos e como as suas propostas pedagógicas influíram na divulgação e na defesa da renovação dos processos de ensino na organização do ensino paranaense. Avalia também aspectos sobre o ensino infantil e primário em legislações educacionais do período tratado, assim como a diversidade na configuração de escolas paranaenses: grupos e semigrupos escolares, escolas isoladas, escolas ambulantes e jardins de infância. De posse desses elementos, se debruça no exame da cultura escolar dos jardins de infância e grupos escolares, por meio das temáticas dos métodos de ensino, dos livros didáticos, do espaço e mobília, das comemorações cívicas e exposições escolares. Com essa pesquisa, foi possível identificar no Paraná a presença inegável da escola para a primeira infância - os jardins - articuladamente à organização do ensino primário - os grupos escolares - mesmo que reservadas às especificidades nos objetivos e processos do ensino, nos materiais, nos edifícios. Também foi possível apreender que os grupos escolares representaram para a instrução pública das duas primeiras décadas do Novecentos o ícone de modernização pedagógica pretendida para o Paraná, todavia a precariedade na materialização desse intento produzira dissonâncias e inadequa-ções do modelo escolar almejado. As fontes consultadas para a construção deste foram: relatórios de instrução pública; ofícios de governo; coleções de leis, visão de Documentação Paranaense, no Círdecretos, atos e Regulamentos; correspon-culo de Estudos Bandeirantes e no acervo dências, artigos da imprensa local e de peri-pessoal de Lysimaco Ferreira da Costa. O ódicos educacionais e os locais pesquisados presente trabalho de tese se inscreve no proforam: no acervo do Departamento de Ar-jeto de pesquisa intitulado "Modelos Pedaquivo Público do Paraná - Deap, na Divi-gógicos, Práticas Culturais e Forma Escosão de Pesquisa Histórica e Publicações - lar: proposta de estudos sobre a história da Dpap, Biblioteca Pública do Paraná, na Di-escola primária no Brasil (1750-1940)".

Palavras-chave: cultura escolar, jardim de infância, grupo escolar, Paraná.

 

 

ORIENTADORA: Prof.ª Dr.ª Marta Maria Chagas de Carvalho
NÍVEL: Doutorado em Educação
INSTITUIÇÃO: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
ANO: 2004

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons