SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.49 issue1A obesidade e a insuficiência cardíacaA via de sinalização CD40/CD40L na sepse grave author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230

Rev. Assoc. Med. Bras. vol.49 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2003

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302003000100005 

PANORAMA INTERNACIONAL
ECONOMIA DA SAÚDE

 

Custo-eficácia dos agentes de saúde comunitários contra a tuberculose em Bangladesh

 

 

Vitória Kedy Cornetta

 

 

O objetivo deste trabalho foi o de comparar o custo-eficácia do programa contra a tuberculose, dirigido pelo Comitê para o Progresso Rural em Bangladesh (Brac), com a utilização de agentes de saúde comunitário, com o programa governamental contra a tuberculose que não utiliza os referidos agentes.

O período compreendido foi entre julho de 1996 a junho de 1997. Os dados de TB e custos foram coletados de um subdistrito do BRAC, e um subdistrito do governo a 100 km de Dakar, a capital, com semelhança sócio-demográfica, ambas similiares de grande maioria de outros subdistritos.

O custo-eficácia foi calculado pela divisão entre o custo por atividade e as diferentes medidas de eficácia no período de um ano.

O custo por paciente curado foi calculado dividindo o número de pacientes curados no total do custo do sistema de saúde. O custo global por paciente curado foi calculado pela soma de custo do sistema de saúde e custo do paciente.

A análise de custo anual foi de US$ 7,351 para BRAC e US$ 10,697 para o governamental. Nas zonas controladas pelo BRAC e pelo Governo foi identificado um total de 186 e 185 doentes de tuberculose, respectivamente; ao longo do ano as taxas de cura foram de 84% e de 82% entre os pacientes considerados positivos. No entanto, o custo por pacientes curado foi de US$ 64 nas zonas do BRAC e de US$ 96 na zona da administração.

Os autores concluíram que o programa governamental foi 50% mais caro em igualdade de resultados nos dois programas.

A participação dos agentes comunitários resultam em uma opção, mas adequada da análise do custo-eficácia nas zonas rurais de Bangladesh. Concluíram também que, com o mesmo orçamento do programa BRAC, é possível curar três doentes de TB para cada dois curados no programa governamental.

 

Comentário

A tuberculose tem sido um grande problema nos países subdesenvolvidos. Como pudemos observar no trabalho apresentado, os custos do programa governamental para pacientes com TB foram 50% mais caros do que os da BRAC, o que representa que para três doentes tratados pela BRAC e curados, o programa governamental consegue tratar e curar somente dois pacientes.

A inferência é que, em geral, os programas governamentais tendem a ser mais custosos pelos procedimentos legais exigidos para contratação de pessoas, compra de medicamentos,etc. Por outro lado, os programas com agentes comunitários têm a facilidade de conhecer melhor a comunidade onde atuam, bem como suas necessidades. Por essa razão, suas chances de sucesso aumentam e com custo menor.

 

Referência

Islam A, Wakai S, Ishikawa N, Cowdhury AMR, Vaughan P. Cost- effectiveness of community health workers in tuberculoses control in Bangladesh. Bull World Health Organ 2002; 80 (6): 445-50.