SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 issue1Saliva and oral healthDeve ser rotineira a drenagem da cavidade abdominal após cirurgia bariatrica? author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230

Rev. Assoc. Med. Bras. vol.56 no.1 São Paulo  2010

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302010000100002 

PANORAMA INTERNACIONAL
CLÍNICA CIRURGICA

 

Câncer e obesidade: efeito da cirurgia bariátrica

 

 

Elias Jirjoss IliasI; Paulo KassabI; Carlos Alberto MalheirosII

IProfessores convidado do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, São Paulo, SP
IIChefe do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, São Paulo, SP

 

 

Trabalhos recentes prospectivos e observacionais demonstraram aumento do risco de câncer em pacientes obesos. Hoje, em todo o mundo, recomenda-se a redução do peso para diminuir o risco de câncer em obesos. Poucos estudos associam a perda de peso com mudança do estilo de vida e o risco de câncer devido a dificuldade desses pacientes em manter a perda de peso a longo prazo somente com o tratamento clínico. A cirurgia bariátrica tem demonstrado uma manutenção do emagrecimento a longo prazo, tornando essa população operada ideal para estudo da incidência de câncer e compará-la com a população obesa não operada. Este estudo apresenta uma revisão de trabalhos que mostraram redução da mortalidade por câncer na população submetida à cirurgia bariátrica.

Estudo prospectivo realizado na Suécia com 2020 pacientes submetidos à cirurgia bariátrica comparados com 2037 pacientes obesos mostrou queda de 40% nas mortes por câncer no grupo operado.

Em trabalho dos autores desta revisão foram comparados 7925 pacientes operados com 7925 pacientes obesos (grupo controle) num seguimento de 7,1 anos e encontrada redução de 60% nas causas de morte por câncer no grupo operado.

Em outro estudo, compararou-se 6.596 pacientes operados com 9442 obesos não operados e encontrou-se uma queda de 24% nas mortes por câncer num seguimento médio de 12,5 anos. Em outro estudo similar encontrou-se uma diminuição de 46% em mortalidade geral por câncer no grupo submetido a gastroplastia quando comparado com obesos não operados. Devemos salientar que a cirurgia bariátrica não deve ser considerada um tratamento para o câncer.

Baseados em inúmeras pesquisas, varias recomendações em diversos países vêm sendo feitas para que indivíduos obesos percam peso para diminuir o risco de câncer.

Estudos adicionais são necessários para confirmar os trabalhos aqui citados e também para esclarecer quais mecanismos estão envolvidos na redução do risco de câncer nos pacientes submetidos á cirurgia bariátrica.

 

Comentário

É sabido que a obesidade aumenta a incidência de câncer como por exemplo o colorretal e o de mama. A cirurgia bariátrica trouxe benefícios inegáveis aos pacientes a ela submetidos com melhora geral da qualidade de vida, a cura do diabetes e o aumento da expectativa de vida. É alentador saber que a redução de peso nos pacientes submetidos a gastroplastia também traz diminuição da incidência de câncer reforçando assim a sua indicação na prevenção de doenças graves, não só a curto prazo como já ocorre com o diabetes, como no longo prazo que já começa a ser demonstrado em estudos mais recentes.

 

Referência

1. Adams TD, Hunt SC. Câncer and obesity: effect of bariatric surgery. World J. Sung. 2009;33:2028-33.         [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License