SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue3Renal replacement lipomatosis and xanthogranulomatous pyelonephritis: differential diagnosisEthical standards adopted by brazilian journals of medical specialties author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230

Rev. Assoc. Med. Bras. vol.57 no.3 São Paulo May/June 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302011000300006 

ACREDITAÇÃO

 

Atualização em fratura transtrocantérica

 

 

Roberto Sérgio de Tavares Canto; Wanderley Marques Bernardo

 

 

1. Qual a utilidade da tração cutânea ou esquelética no pré-operatório das fraturas transtrocantéricas?

a. É superior às almofadas comuns ou especiais
b. É melhor que os cuidados de enfermagem sem tração
c. É contraindicado
d. Reduz o uso de analgésico com relação a não usar a tração

2. Qual o melhor procedimento anestésico para o paciente com fratura transtrocantérica do fêmur?

a. Com relação ao tipo de anestesia, não há diferença na mortalidade
b. O bloqueio anestésico é superior à anestesia geral quanto à recuperação funcional
c. Não há evidência de efeitos adversos no intraoperatório na anestesia geral
d. Está contraindicada a infusão epidural no pré-operatório

3. Existem vantagens no uso da placa Medoff com relação ao DHS e às hastes cefalomedulares?

a. Há igualdade nas taxas de falha de fixação
b. A haste Gamma é sempre a melhor opção
c. A placa de Medoff tem menor falha terapêutica nas fraturas subtrocantéricas
d. A dinamização biaxial proporciona menor encurtamento do fêmur nas fraturas instáveis

4. O lado da fratura transtrocantérica influencia nos resultados quando se utiliza o DHS?

a. O torque rotacional no sentido horário tende a desviar as fraturas transtrocantéricas de fêmures esquerdos
b. O torque rotacional no sentido horário tende a reduzir as fraturas transtrocantéricas de fêmures esquerdos
c. O torque rotacional no sentido horário tende a desviar as fraturas transtrocantéricas de fêmures direitos
d. O torque rotacional no sentido anti-horário tende a desviar as fraturas transtrocantéricas de fêmures esquerdos

5. Atualmente, ainda existe lugar para o uso rotineiro da placa DHS no tratamento das fraturas trocantéricas?

a. Apresenta a fratura da diáfise do fêmur como complicação
b. Tem indicação nas fraturas tipo A3
c. Tem indicação nas fraturas tipos A1 e A2
d. É superior às hastes cefalomedulares quanto ao tempo operatório

 

Respostas ao cenário clínico: Atualização em doença de Crohn [Publicado na RAMB 2011; 57(2)]

1. O megacólon tóxico é frequente e autolimitado (Alternativa C).

2. Detecção de fístulas anais (Alternativa A).

3. É considerada em remissão quando o índice é inferior a 150 (Alternativa A).

4. A doença ileocecal pode ser tratada pela messalazina VO na dose de 3 a 4 g/dia (Alternativa A).

5. Em pacientes submetidos à corticoterapia (Alternativa C).

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License