SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue4Professor Luiz Francisco "Poli" de Figueiredo author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230

Rev. Assoc. Med. Bras. vol.57 no.4 São Paulo July/Aug. 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302011000400001 

EDITORIAL
REDAçãO E LITERATURA CIENTíFICA

 

O título - arauto da comunicação científica

 

 

Bruno Caramelli

Professor Livre-docente; Diretor da Unidade de Medicina Interdisciplinar do InCor, São Paulo, SP

 

 

Na Idade Média, o arauto era o mensageiro real que fazia as publicações solenes, declarava a guerra e proclamava a paz. Quando aparecia publicamente, era motivo de atenção e respeito. No contexto das revistas científicas, o título, apesar de não ser pessoa, tem uma função correspondente. Há uma fartura de textos, um grande número de novas evidências que são acrescentadas diariamente à bibliografia médica. As revisões sistemáticas, os editoriais, as cartas e os comentários de especialistas são excelentes colaboradores na tarefa de classificar, separar e interpretar as novas informações oferecidas. Apesar disso, grande parte do esforço cabe ao leitor médico, aquele que vai aplicar na prática o novo conceito. A primeira (e mais poderosa) arma nesta seleção feita pelo leitor é o título. Assim como seleciona nos jornais e revistas quais os artigos que merecem atenção, ao analisar o conteúdo de uma revista científica na internet ou no papel, o médico se detém sobre o que lhe interessa e chama a atenção. As revistas organizam seu material com a relação de artigos descrita na capa ou na primeira página. é nesse espaço ou no conteúdo interno, passando os olhos sobre as páginas da revista viradas rapidamente, que o leitor exerce seu poder de escolha. Nesse contexto, o título representa a mais importante estratégia para cativar o leitor. Um verdadeiro arauto, moderno e literário.

O Conselho Editorial da RAMB decidiu publicar uma sequência de editoriais relativos ao tema "Redação e literatura científica" com o objetivo de fornecer aos leitores algumas ferramentas que, acreditamos, podem ser úteis na preparação dos manuscritos que são submetidos aos periódicos. De certa forma, representa uma visão do outro lado, dos editores e revisores que irão avaliar os textos submetidos. O título - arauto da comunicação científica é o primeiro artigo da série. O título deste editorial e as dicas a seguir foram preparados com essa finalidade.

• Prefira um título rápido, direto e curto.

• Não coloque nomes próprios, de cidades ou países no título, a menos que o texto seja de interesse regional ou específico. Se for de interesse global, em uma publicação internacional, esse cuidado pode ser importante, porque os revisores tendem a achar que o manuscrito não interessa ao público de outros países.

• Tente inserir uma palavra-chave para facilitar a recuperação (e futuras citações) do texto por parte das ferramentas de busca.

• Não use abreviaturas no título.

• Evite usar muitas frases. Utilize no máximo duas delas.

• Evite usar perguntas no título (p. ex.: A cirurgia muda a história natural da doença?).

• Procure inserir no título sua mensagem ou conceito principal, o que alguns denominam a "cereja do bolo".

• Elabore um texto fácil, charmoso e atraente.

• Não tenha pressa, pense alguns dias sobre a ideia e mostre aos colegas, para que opinem.

Boa sorte!