SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue5Gastroesophageal reflux disease: diagnosisEffects of progressive increase in body weight on lung function in six groups of body mass index author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista da Associação Médica Brasileira

Print version ISSN 0104-4230

Rev. Assoc. Med. Bras. vol.57 no.5 São Paulo Sept./Oct. 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302011000500006 

ACREDITAÇÃO

 

Atualização em asma na infância: tratamento medicamentoso

 

 

Wellington Borges; Dennis Burns; Emanuel Sarinho; Hermila Guedes; Raquel Pitchon; Anderson M.I.P.; Sandra E. Vieira; Wanderley Marques Bernardo

 

 

1. A via inalatória é mais eficaz que a via oral para o uso de broncodilatadores (BDL) na crise?

a. A comparação com a administração por via oral mostrou que a ação dos BDL inalatórios é mais rápida e apresenta menos efeitos colaterais.

b. O β2-agonista inalatório pode ser administrado em intervalos de um a cinco minutos.

c. O β2-agonista inalatório pode ser administrado em até seis inalações em uma hora.

d. A via oral é preferencial para o uso de β2-agonistas na crise asmática.

2. Na crise grave, a eficácia das vias subcutânea e endovenosa é superior à da via inalatória, para a administração de β2-adrenérgicos?

a. A via endovenosa é preferencial para a administração dos β-adrenérgicos.

b. A via subcutânea é preferencial para a administração dos β-adrenérgicos.

c. A via inalatória é preferencialmente recomendada para o uso de β-adrenérgicos na crise asmática.

d. O uso de epinefrina por via subcutânea também é eficaz, com início de ação em aproximadamente uma hora e duração por cerca de quatro horas.

3. Os corticosteroides inalatórios são eficazes para o tratamento da crise?

a. Há semelhança de eficácia entre o uso de corticosteroides inalatórios em altas doses ou sistêmicos.

b. O uso contínuo é associado a mais exacerbações que o uso intermitente.

c. É recomendado o uso de corticosteroide por via inalatória para resgate da crise asmática em crianças.

d. A beclometasona contínua por duas semanas é associada a menos exacerbações que a dexametasona.

4. A aminofilina é eficaz no tratamento da crise grave? Como droga inicial? Como coadjuvante? É segura?

a. A aminofilina confere benefício clínico adicional ao uso de β2-adrenérgicos.

b. Há aumento do tempo de hospitalização em crianças que receberam aminofilina em comparação ao salbutamol endovenoso.

c. Não pode ser utilizada em casos graves, com pobre resposta aos β2-adrenérgicos e esteroides.

d. A aminofilina apresenta margem de segurança terapêutica estreita e pode ocasionar intoxicação e efeitos colaterais.

5. Os corticosteroides inalatórios são eficazes e seguros para a prevenção de crises na criança?

a. O tratamento com baixas doses de corticosteroide inalatório aumenta em 14% a necessidade de tratamento adicional para asma.

b. O tratamento contínuo com corticosteroide está associado à diminuição dos índices de hospitalização.

c. O tratamento profilático com corticosteroides inalatórios não é benéfico na asma induzida por exercício.

d. O uso contínuo de corticosteroides inalatórios não interfere na velocidade de crescimento.

 

Respostas ao cenário clínico: atualização em infecção urinária não complicada na mulher: diagnóstico

[Publicado na RAMB 2011; 57(4)]

1. Disúria e polaciúria sem vaginite dá probabilidade do diagnóstico maior que 90% (Alternativa A).

2. Um resultado positivo para nitrito fornece 80% de probabilidade (Alternativa B).

3. Em quadro clínico de cistite complicada (Alternativa C).

4. Náusea e vômito são sintomas de pielonefrite (Alternativa D).

5. Todas acima estão corretas (Alternativa D).