SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 issue1Speech fluency developmental profile in brazilian Portuguese speakers author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Pró-Fono Revista de Atualização Científica

Print version ISSN 0104-5687

Pró-Fono R. Atual. Cient. vol.20 no.1 Barueri Jan./Mar. 2008

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872008000100001 

EDITORIAL

 

 

Claudia Regina Furquim de Andrade

Professora Titular Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

 

 

Prezados Leitores:

Nosso primeiro Número de 2008. Esse ano será, certamente, um ano com muitas possibilidades de pesquisas e ações de saúde. Há uma nova brisa no ar sobre o incentivo às ações de saúde coletiva. Os Ministérios da Saúde e Educação buscando uma integralidade na formação do aluno da área da saúde. Em 1991, defendi meu Mestrado na temática da Saúde Pública, e na minha apresentação destaquei um texto que gostaria de partilhar com vocês.

"... Para mim, nós éramos barro, só barro e nada mais. Não aquele barro com que Jeová por lazer ou por pilhéria, num paraíso que nunca existiu, moldou uma imagem à sua semelhança e que depois, não mais querendo sujar as mãos retirou dele uma costela. Mas barro, esse barro verdadeiro que nossos pés amassam e que os pedreiros usam, tanto para construir os zimbórios das catedrais e as cúpulas dos palacetes quanto as paredes das choupanas ou os cemitérios. O espírito uma concepção que nos colocava acima dos animais; o pensamento pura resultante funcional do cérebro; o amor, a caridade, a honradez, todas as virtudes e todos os vícios eram indiscutível força de hábito ou um estado especial no equilíbrio fisiológico de nossos órgãos. Não existiam faculdades anímicas, porque nada existia fora da matéria. Tudo era ela e tudo nela se resumia. Os sentimentos bons eram conseqüência de um fígado bom, os maus, resultado de alterações funcionais de órgãos combalidos. Era assim que eu entendia as coisas até que..."

Jorge de Andrade, meu pai, cirurgião, 1943.

Chegar com o conhecimento à população, formar o aluno para a sociedade, um grande desafio, uma luta com histórico de muitos anos.

Nesse primeiro Número de 2008 são apresentados onze artigos, sendo dez artigos de pesquisa e um artigo de carta sobre pesquisa.

O estudo apresentado por Martins e Andrade (2008) teve como objetivo verificar o perfil evolutivo da fluência da fala, por meio da análise das amostras de fala de 594 participantes fluentes, com idades entre 2 a 99 anos. O estudo conclui que a maturação do sistema neurolingüístico para a fluência, no que se refere às rupturas, parece se estabelecer já nos primeiros anos de vida e tendem a se manter inalteradas ao longo da vida, já os índices de velocidade de fala sofrem alteração nas diferentes idades.

Giusti e Béfi-Lopes (2008) realizaram a aplicação de um teste americano de linguagem infantil (Test of Early Language Development) em sujeitos falantes do Português Brasileiro com o objetivo de comparar a performance destes sujeitos com os sujeitos falantes do Inglês Americano. Os resultados indicaram diferenças nas performances dos sujeitos em determinadas faixas etárias. A conclusão geral do estudo é que a tradução de instrumentos diagnósticos já disponíveis em outras Línguas pode amenizar a carência em países que não dispõem destes recursos, possibilitando estudos transculturais.

O objetivo do estudo apresentado por Zaidan et al. (2008) foi realizar um estudo comparativo do desempenho de 25 adultos jovens normais nos testes de resolução temporal, Random Gap Detection Test (RGDT) e Gapsin-Noise (GIN) e analisar diferenças entre esses dois métodos de avaliação. Os resultados obtidos apontaram diferença significante entre os sexos sendo que as mulheres apresentaram pior desempenho nos dois testes. No estudo comparativo dos resultados do RGDT e GIN, observaram-se diferenças significativas no desempenho da amostra. De maneira geral, os limiares de detecção de gap no teste GIN foram melhores do que os limiares obtidos no RGDT.

Gejão e Lamônica (2008) pesquisaram o perfil do desenvolvimento de 35 crianças com hipotireoidismo congênito, enfocando a comunicação e verificação da influência da história clínica. Os resultados sugerem que a maioria das crianças apresentou desempenho adequado para as habilidades avaliadas. Paras as crianças com desempenho alterado, observou-se maior déficit na área de linguagem, nos aspectos expressivos, e na área cognitiva. Não ficou comprovada a influência da história clínica no perfil do desenvolvimento, entretanto, observou-se uma tendência para desempenho adequado nas habilidades avaliadas entre as crianças que realizaram a triagem neonatal e receberam o diagnóstico e o tratamento para o hipotireoidismo congênito mais precocemente.

Verificar a eficácia do programa de remediação fonológica em escolares com dislexia do desenvolvimento foi o objetivo do estudo apresentado por Salgado e Capellini (2008). Os resultados revelaram que o grupo de crianças com dislexia do desenvolvimento apresentou desempenho inferior em habilidade fonológica, de leitura e escrita do que o grupo de crianças sem alteração em situação de pré-testagem. Entretanto, o grupo de crianças disléxicas que realizaram o programa apresentou desempenho semelhante ao grupo de crianças sem alteração em situação de pós-testagem, evidenciando a eficácia do programa de remediação com habilidades fonológicas em escolares com dislexia do desenvolvimento.

Lopes-Herrera e Almeida (2008) apresentam um estudo sobre autismo de alto funcionamento e a síndrome de Asperger, com objetivo de promover o aumento da extensão média dos enunciados produzidos por indivíduos portadores destas desordens por meio de estratégias que utilizam habilidades comunicativas verbais. Os resultados demonstraram que a utilização de habilidades comunicativas verbais foi efetiva para promover o aumento da extensão média dos enunciados para as crianças participantes deste estudo.

Partindo do pressuposto que a avaliação comportamental do processamento auditivo permite pesquisar os processos neuroaudiológicos envolvidos no processamento da fluência, o objetivo do estudo proposto por Andrade et al. (2008) foi descrever os resultados da avaliação comportamental do processamento auditivo em 56 indivíduos gagos e comparar o grau de alteração da desordem do processamento com a gravidade da gagueira. Os resultados indicaram que a avaliação do processamento auditivo mostrou-se comprometida em grande parte da amostra em todas as faixas etárias estudadas sem correlação com o grau de gravidade da gagueira.

O estudo apresentado por Maia e Russo (2008) teve como objetivo analisar a audição de 23 músicos de rock and roll, analisando os resultados da avaliação audiológica e investigar a influência da variável tempo de exposição à música amplificada na audição. Os resultados mostraram que apesar de não ocorrer perda auditiva na população estudada, já existe alteração no registro das emissões otoacústicas, o que sugere alteração da função coclear.

A intoxicação por chumbo foi o tema do estudo apresentado por Gahyva et al. (2008) com objetivo de verificar a ocorrência de alterações de linguagem em crianças com este histórico e a correlação entre o índice de chumbo sangüíneo e as alterações de linguagem apresentadas. O estudo conclui que a ocorrência de crianças com distúrbio de linguagem aponta a contaminação por chumbo como um fator de risco para as alterações apresentadas, mesmo tendo sido encontrados outros fatores que levem à defasagem no desenvolvimento da linguagem e ausência de correlação entre as referidas variavéis.

No estudo de Simões-Zenari e Latorre (2008) o objetivo foi avaliar mudanças em comportamentos considerados na literatura especializada como negativos para a voz, ao longo de programa de intervenção fonoaudiológica oferecido a educadoras de creches. Os resultados apontam a diminuição gradativa no uso da voz fora do trabalho, no falar muito grave ou agudo e no comer em excesso antes de dormir. As autoras concluem o estudo sugerindo que ações que envolvam exclusivamente informações sobre bem-estar vocal devem ser revistas.

Para finalizar, a carta sobre pesquisa apresentada por Andrade et al. (2008) relata um estudo que teve como objetivo comparar a ativação muscular em indivíduos fluentes e gagos durante tarefas de fala e não-fala utilizando-se a eletromiografia de superfície com eletrodos fixados quatro regiões orais. Os resultados encontrados demonstraram desempenhos distintos entre gagos e fluentes, sugerindo que os gagos parecem apresentar um pobre controle temporal para a coordenação dos processos motores.

 

Abraço,

 

Claudia

 

Referências Bibliográficas

Andrade AN, Gil D, Schiefer AM, Pereira LD. Avaliação comportamental do processamento auditivo em indivíduos gagos. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1):43-8.         [ Links ]

Andrade CRF, Sassi FC, Juste FS, Meira MIM. Atividades de fala e não-fala em gagueira: estudo preliminar. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1):67-70.         [ Links ]

Gahyva DLC, Crenitte PAP, Caldana ML, Hage SRV. Caracterização das alterações de linguagem em crianças com histórico de intoxicação por chumbo. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1)55-60.         [ Links ]

Gejão MG, Lamônica DAC. Habilidades do desenvolvimento em crianças com hipotireoidismo congênito: enfoque na comunicação. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1):25-30.         [ Links ]

Giusti E, Befi-Lopes DM. Performance de sujeitos falantes do Português e do Inglês no Test of Early Language Development. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1):13-8.         [ Links ]

Lopes-Herrera SA, Almeida MA. O uso de habilidades comunicativas verbais para aumento da extensão de enunciados no autismo de alto funcionamento e na síndrome de Asperger. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 janmar;20(1):37-42.         [ Links ]

Maia JRF, Russo ICP. Estudo da audição de músicos de rock and roll. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 janmar;20(1):49-54.         [ Links ]

Martins VO, Andrade CRF. Perfil evolutivo da fluência da fala de falantes do Português brasileiro. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1):7-12.         [ Links ]

Salgado CA, Capellini SA. Programa de remediação fonológica em escolares com dislexia do desenvolvimento. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1):31-6.         [ Links ]

Simões-Zenari M, Latorre MRDO. Mudanças em comportamentos relacionados com o uso da voz após intervenção fonoaudiológica junto a educadoras de creche. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1):61-6.         [ Links ]

Zaidan E, Garcia AP, Tedesco MLF, Baran JA. Desempenho de adultos jovens normais em dois testes de resolução temporal. Pró-Fono Revista de Atualização Científica. 2008 jan-mar;20(1):19-24.         [ Links ]