SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número2Eletromiografia e diadococinesia: estudo com crianças fluentes e com gagueira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Pró-Fono Revista de Atualização Científica

versão impressa ISSN 0104-5687

Pró-Fono R. Atual. Cient. vol.22 no.2 Barueri abr./jun. 2010

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-56872010000200001 

EDITORIAL

 

 

Claudia Regina Furquim de Andrade

Professora Titular Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo

 

 

Prezados leitores,

Neste segundo editorial de 2010 desejo apresentar um tópico que tem sido foco recente de discussões em nossa área. Esse tópico é o da perspectiva e da formação de nossos futuros líderes. Na avaliação da ASHA esse novo líder deverá ser capaz de antecipar novas oportunidades e ter a habilidade de resolver problemas. Esse novo líder deverá estar familiarizado com os avanços da ciência, da tecnologia e da inovação.

Será que estamos, aqui no Brasil, nos preparando para um futuro promissor? Preparar nossos sucessores implicará em melhorar nossa formação científica e tecnológica. Um dos aspectos desse futuro é a familiaridade com a tecnologia. Em nosso país os audiologistas estão constantemente estimulados pelos avanços tecnológicos. Nós, os terapeutas, ainda temos um longo percurso a percorrer. Para os terapeutas, exceção a aqueles que acompanham os estudos de imagens e de neuroplasticidade, o que é ainda muito comum é encontrarmos profissionais resistentes à introdução dos elementos da prática baseada em evidências em seu dia a dia ocupacional, o que dirá sobre a incorporação de tecnologia e teleformação e teleinformação.

Bom, enfim, a idéia é que estejamos atentos aos direcionamentos possíveis e de maior valia para o nosso futuro. O avanço da ciência vai exigir um fonoaudiólogo com espírito de liderança; com coragem; com disciplina e preparo metodológico para identificar os desafios impostos pelas novas pesquisas. Esses nossos líderes terão que desenvolver novas metodologias, localizar e saber reverter limitações e, resolver problemas, de maneira construtiva.

Será que nós, nas universidades, temos pensado em como formar esses profissionais do futuro?

 

Abraço, Claudia.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons