SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 issue2Poison and the mosquito: epistemological aspects of the etiology and prophylactics of yellow fever author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


História, Ciências, Saúde-Manguinhos

Print version ISSN 0104-5970On-line version ISSN 1678-4758

Hist. cienc. saude-Manguinhos vol.7 no.2 Rio de Janeiro July/Oct. 2000

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-59702000000300001 

CARTA DO EDITOR

 

A revista História, Ciências, Saúde — Manguinhos publica neste número seu primeiro dossiê. Os leitores já tiveram em mãos os dois densos suplementos que publicamos sobre Canudos (vol. V, julho 1998) e sobre a Amazônia (vol. VI, setembro 2000). Ambos se originaram de eventos promovidos pela Casa de Oswaldo Cruz, com a participação de estudiosos que abordavam vários aspectos de um e outro tema. As revistas acadêmicas usam os dossiês de forma contínua ou intermitente para imprimir uma marca de distinção temática aos números que publicam regularmente, de maneira a promover uma avaliação do estado da arte sobre o assunto posto em destaque ou para dar visibilidade a uma problemática de pesquisa emergente ou ainda para atrair mais fortemente a atenção dos leitores que no Brasil, nas áreas de humanas especialmente, são ainda pouco afeitos à leitura de periódicos científicos.

História, Ciências, Saúde — Manguinhos é um periódico de caráter interdisciplinar, situado no âmbito das ciências humanas mas numa zona de fronteira com as ciências da vida. Mantém, portanto, uma relação de mão dupla com os campos disciplinares que atuam em um, em outro ou (crescentemente) em ambos os domínios. Considera fundamental veicular e, assim, fortalecer a produção de cunho sócio-histórico sobre as ciências da vida. Considera igualmente fundamental veicular temas e debates que mobilizam os cientistas e outros profissionais atuantes nas ciências da vida não só porque dizem respeito à vida de todos como porque podem e devem constituir objeto de reflexão e pesquisa para historiadores, sociólogos, antropólogos e outras especialidades pertencentes às ‘tribos’ acadêmicas da área de humanas.

O tema dos organismos geneticamente modificados está nos jornais todos os dias, é objeto de candentes disputas nos parlamentos, nas organizações não-governamentais e sociedades científicas do mundo todo. O dossiê que trazemos a nossos leitores apresenta um balanço do estado e dos termos da controvérsia em curso. Ele nasceu de um pequeno debate que promovemos na Fundação Oswaldo Cruz, e que se expandiu para uma constelação interessantíssima de artigos, depoimentos, entrevistas e outras peças auxiliares à compreensão da sociogênese e das complexidades técnicas dos chamados OGMs, organismos geneticamente modificados. A artífice disso foi Luisa Massarani, uma jornalista diligente, criativa que tivemos a boa idéia de recrutar para a ‘cozinha’ de História, Ciências, Saúde — Manguinhos.

Torcemos para que os leitores tirem bom proveito dos textos que reunimos nesse primeiro dossiê, que se sintam mais esclarecidos para enfrentar dilemas que estão postos em nossas vidas cotidianas e se sintam, também, estimulados a extrair desta questão atualíssima novos problemas e objetos para a análise histórica.

Jaime Benchimol
Editor

 

 

EDITOR’S NOTE

 

História, Ciência, Saúde — Manguinhos is launching its first dossier in this issue. Our readers have already received two extensive supplements devoted to Canudos Centennial (Vol. V, July 1998) and to the Brazilian Amazon (Vol. VI, September 2000). Both resulted from thematic events promoted by Casa de Oswaldo Cruz, when each theme was addressed from different angles by various specialists.

Academic journals make use of files, on a more or less continuous basis, to leave a distinctive thematic imprint on their regular issues and thus promote an assessment of the featured topic’s state of the art, enhance the visibility of an emerging research topic, or even widen the yet scant readership of scientific journals in Brazil, particularly those devoted to the human sciences.

História, Ciências, Saúde — Manguinhos is an interdisciplinary journal, situated within the scope of the human sciences yet exploring the borderline between these and the life sciences.

Therefore, it maintains a two-way relationship with the disciplinary areas relating to either the human or the life sciences, or rather — and increasingly — to both scientific domains. It is essential for this journal to publish and hence strengthen scholarship which approaches the life sciences from a socio-historical perspective. It is equally important to publish any topics and debates which may instigate scientists and other practitioners in the area of the life sciences, not only because these are issues which strike a chord with most people, but also because they constitute a valuable research object for historians, sociologists, anthropologists and other specialists belonging to the various academic "tribes" in the humanities.

The question of genetically modified organisms (GMOs) is a top story in the news and the source of heated debates in parliaments, non-governmental organizations and scientific societies worldwide. The dossier we now bring out to our readers presents an appraisal of the current state and terms of this ongoing controversy and it sprang from an initial debate at the Fundação Oswaldo Cruz which has in turn given rise to a set of original articles, brief comments and other critical contributions to the clarification of the socio-genesis and technical complexities of the so-called GMOs. The entire work was orchestrated by Luisa Massarani, a diligent and creative journalist who has joined the team of História, Ciências, Saúde — Manguinhos.

We do hope that our readers should profit from the texts we put together in this first dossier and that the current debate could not only enable them to meet the challenges we are faced with in our daily life but also foster new research projects in the field of historical analysis.

Jaime Benchimol
Editor

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License