SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue1The Institute of Social Anthropology (USA, Brazil and Mexico): an anthropological contribuition to the "war effort" author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • On index processCited by Google
  • Have no similar articlesSimilars in SciELO
  • On index processSimilars in Google

Share


Mana

Print version ISSN 0104-9313

Mana vol.17 no.1 Rio de Janeiro Apr. 2011

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-93132011000100001 

NOTA DOS EDITORES

 

 

Iniciada em 1995, a revista Mana: Estudos de Antropologia Social chega agora aos seus 17 anos de existência como uma iniciativa plenamente consolidada. A sua marca permanente tem sido - e continuará a ser - a preocupação com a divulgação em língua portuguesa de artigos inéditos, baseados em trabalhos de campo ou em pesquisas empíricas aprofundadas, que possam contribuir para o avanço teórico na antropologia e para a ampliação de seus debates com outros domínios da ciência. Para celebrar este acontecimento, a revista, mantendo o seu formato já tradicional, passará a funcionar com uma nova periodicidade, com três números por ano (e não mais dois), podendo interagir com mais intensidade com os seus leitores e acompanhar mais de perto o ritmo da produção antropológica atual.

Com uma tiragem de mil exemplares, a revista esteve presente na grande maioria dos eventos científicos realizados no país e criou uma vasta rede de assinaturas e intercâmbios com revistas de todo o mundo. Paralelamente, Mana fez-se presente nos principais indexadores da produção internacional em ciências sociais e investiu com firmeza na perspectiva de disponibilização de números e artigos por via eletrônica.

Os dados mais recentes obtidos através das estatísticas do SciELO (que não cobrem porém todo o seu período de existência) nos fazem hoje plenamente seguros do acerto desta política editorial. Dos 24 fascículos da revista Mana monitorados pelo SciELO, 14 ultrapassaram a faixa de 100 mil acessos. Os sumários foram consultados por 225 mil pessoas, o que, em termos de média, corresponde a quase 10 mil visitantes por fascículo. O acesso a artigos é da ordem de 2,7 milhões, sendo que os mais procurados, em número de 56, ultrapassam os 10 mil acessos. Até mesmo algumas resenhas (16) atingiram esta faixa de circulação. O índice de impacto de Mana para o período de dois anos é de 0.1389 e, para três anos, de 0.2593. Desde 2006 Mana tem contado com uma edição em inglês, exclusivamente eletrônica, que no próximo número já permitirá a tradução e a edição de seis artigos.

Embora a criação da revista tenha sido uma iniciativa do quadro de docentes do PPGAS, é importante notar que Mana nunca foi estritamente um veículo de divulgação institucional. A ampla maioria dos artigos ali publicados procede de colegas de outras universidades e centros de pesquisa, seja do Brasil ou do exterior. Os pareceristas que avaliam os artigos submetidos à revista também são em sua maioria externos. Do Conselho Editorial participam 20 dos mais destacados pesquisadores contemporâneos, situados nos mais importantes centros da antropologia no Brasil e no mundo. Tais características garantem à Mana um perfil de revista aberta, atendendo a uma permanente oferta de textos, com uma rede de colaboradores bastante diversificada (em termos institucionais, regionais e nacionais).

Ainda que a revista tenha começado exclusivamente com recursos oriundos de projetos institucionais do PPGAS (convênio com a FINEP), mais recentemente vem contando com substancial apoio do Programa de Publicações Científicas do CNPq/CAPES e, neste último ano, de programa similar instituído pela FAPERJ, o que lhe tem permitido uma crescente autonomia financeira.

Queremos nesta ocasião agradecer a todos que apoiaram e foram imprescindíveis a esta já marcante e consistente trajetória da revista. Isso abrange a instituição em que funcionamos (Museu Nacional, UFRJ), nossos financiadores (FINEP, CNPq, CAPES e FAPERJ), e tanto a equipe direta de trabalho (assistentes editoriais, revisores, tradutores, diagramação e produção gráfica), quanto a enorme rede de colaboradores (articulistas, resenhadores, pareceristas, membros do conselho editorial) e, de modo especial, à legião de leitores que nos acompanharam nesta empreitada.

Conservando integralmente as peculiaridades de seu formato, a revista mantém-se fiel às ambições anunciadas em seu primeiro número: "estimular a pesquisa e a reflexão teórica", compreendidas ambas como dimensões indissociáveis da atividade científica, e divulgar na língua portuguesa "debates atuais da disciplina". A consolidação e o fortalecimento da revista, além de resultar do empenho e da dedicação dos docentes do PPGAS, é também nitidamente uma expressão da vitalidade e do amadurecimento da antropologia realizada no Brasil e do seu crescente reconhecimento em contextos internacionais. É todo esse processo que ora se celebra com uma nova periodicidade da revista.

 

João Pacheco de Oliveira
Adriana Vianna
José Sergio Leite Lopes

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License