SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número4Ocorrência e sazonalidade de Omorgus (Omorgus) suberosus (Fabr.) (Trogidae: Coleoptera) em esterco de aves poedeiras, em Monte Mor, SPOcorrência natural de parasitóides de Leptoglossus zonatus (Dallas) (Heteroptera: Coreidae) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Anais da Sociedade Entomológica do Brasil

versão impressa ISSN 0301-8059versão On-line ISSN 1981-5328

An. Soc. Entomol. Bras. v.28 n.4 Londrina dez. 1999

https://doi.org/10.1590/S0301-80591999000400020 

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

 

Nova planta hospedeira de Leptoglossus zonatus (Dallas) (Heteroptera: Coreidae)

 

New host plant of Leptoglossus zonatus (Dallas) (Heteroptera: Coreidae)

 

 

Carlos E. Pillegi de SouzaI; Benedicto Ferreira do Amaral FilhoII

IAluno de Doutorado Entomologia, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP, 14040-901, Ribeirão Preto, SP
IIDepartamento de Zoologia, Instituto de Biologia, UNICAMP, Caixa postal 6109, 13083-970, Campinas, SP

 

 


ABSTRACT

The coreid bug Leptoglossus zonatus (Dallas) is an important pest that can feed on several economically important plants such as corn, soybean, sorghum, cotton, among others. In Campinas, São Paulo state, Brazil, nymphs and adults of L. zonatus have been found mainly on corn Zea mays L. In field work carried out during the month of May, at the end of the vegetative cycle of corn, adults and nymphs of L. zonatus were observed feeding on Spathodea campanulata Beauv (Bignoniaceae), a tree of African origin widely used in urban green belts, parks and street in Brazilian cities.It is possible that L. zonatus can use the plant S. campanulata as an alternative food resource during the periods when corn is not present or is not at the right vegetative stages.

Key words: Insecta, occurence, Spathodea campanulata, host plant


 

 

Dentre os coreideos reconhecidos por causar danos econômicos em plantas cultivadas muita atenção tem sido voltada na última década à espécie Leptoglossus zonatus (Dallas), abundante em culturas de Zea mays L. (Gramineae) onde é considerada praga agrícola. Além de ocorrer nessa planta hospedeira, L. zonatus foi registrado em um grande número de espécies abrangendo um total de 14 famílias de plantas frutíferas, forrageiras e ornamentais (Tabela 1), demonstrando características de polifagia e adaptação a diferentes recursos alimentares.

O objetivo deste trabalho foi registrar a ocorrência de adultos (machos e fêmeas) e ninfas de último estádio de L. zonatus em uma nova planta hospedeira, em Campinas, SP (22º55' de latitude Sul, 47°04' de longitude Oeste, altitude de 650m), no mês de maio de 1997, bem como confirmar se esses insetos se alimentam dessa planta.

Parte dos exemplares, coletados com auxilio de um puçá de cabo longo em frutos imaturos e flores, foi trazida para o Laboratório de Criação de Insetos, do Departamento de Zoologia-UNICAMP, acondicionada em cristalizadores de vidro com 25 cm de diâmetro e 10 cm de altura, e depositada em sala climatizada (T=25 ± 2ºC; UR=60 ± 10 % e 12h de fotofase), para observação direta da atividade alimentar. Durante o experimento foram alimentados com frutos imaturos e flores da planta em que foram coletados, sendo o alimento trocado a cada dois dias.

A planta hospedeira foi identificada pelo Prof. Dr. João Semir, do Depto. de Botânica, I.Biologia, UNICAMP, como sendo Spathodea campanulata Beauv (Bignoniaceae), planta exótica originária da África, porém muito utilizada na arborização de parques e avenidas do município de Campinas e de outros no Brasil. Conforme pode ser verificado na Tabela 1, a única ocorrência de L. zonatus em Bignoniaceae, é referida por Jones (1993) que registrou este inseto em Chilopsis linearis (Cav.) Sweet em Tucson, Arizona, USA.

Durante um mês foram efetuadas observações diretas da atividade alimentar desses insetos em laboratório (1 hora/dia) verificando-se que tanto os adultos como as ninfas se alimentavam sugando os frutos imaturos e flores de S. campanulata e que as fêmeas do percevejo também ovipositavam sobre os frutos dessa planta hospedeira. A atividade alimentar em laboratório foi confirmada por observações de campo durante os meses de maio e junho.

Comparando-se a época em que foi constatada no campo a utilização de S. campanulata por L. zonatus, com o ciclo vegetativo da cultura de milho, normalmente de outubro a abril, pode-se levantar a hipótese de que S. campanulata esteja sendo utilizada como planta alternativa, onde L. zonatus sobrevive na entressafra do milho. Panizzi (1989) registrou a presença de L. zonatus em plantações de milho e soja no Mato Grosso do Sul (região de Dourados) e em lavoura de milho no Paraná (Região Norte do estado) tendo realizado um estudo sobre o desempenho de ninfas e adultos do percevejo submetidos a diferentes alimentos. Os resultados de sua investigação apontaram a semente de milho como alimento mais adequado para o desenvolvimento do inseto, e uma possível adaptação das populações locais para explorar a soja como recurso nutricional. É possivel que fenômeno semelhante esteja ocorrendo com as populações de L. zonatus em S. campanulata.

O cultivo de milho, laranja, maracujá e plantas ornamentais em pequenas propriedades urbanas, como quintais e chácaras, pode estar colaborando para a sobreposição de gerações do percevejo ao longo do ano, o que poderá contribuir para o aumento significativo das populações desse inseto em áreas de monocultivo. A comprovação da existência dessa nova planta hospedeira, bastante comum tanto em áreas urbanas como rurais, indica a necessidade da realização de estudos de dinâmica populacional de L. zonatus, que deverão levar em consideração as plantas hospedeiras ornamentais.

 

Literatura Citada

Allen, R.C. 1969. A revision of the Genus Leptoglossus Guerin (Hemiptera: Coreidae). Entomologica am. 45: 35-140.         [ Links ]

Fernandes, J.A.M. & J. Grazia. 1992. Estudo dos estágios imaturos de Leptoglossus zonatus (Dallas,1852) (Heteroptera,Coreidae). An. Soc. Entomol. Brasil 21: 179-188.         [ Links ]

Jones, W.A. 1993. New host and habitat associations for some Arizona Pentatomoidea and Coreidae. Southwest. Entomol. Suppl. 16, 29 p.         [ Links ]

Kubo, R.K. & A. Batista Filho. 1992. Ocorrência e danos provocados por Leptoglossus zonatus (Dallas, 1852) (Hemiptera, Coreidae) em citros. An. Soc. Entomol. Brasil 21: 467-470.         [ Links ]

Matrangolo, W.J.R. & J.M. Waquil. 1994. Biologia de Leptoglossus zonatus (Dallas) (Hemiptera:Coreidae) alimentados com milho de sorgo. An. Soc. Entomol. Brasil 23: 419-423.         [ Links ]

Panizzi, A.R. 1989. Desempenho de ninfas e adultos de Leptoglossus zonatus Dallas (Hemiptera: Coreidae) em diferentes alimentos. An. Soc. Entomol. Brasil 18: 375-389.         [ Links ]

Raga, A. C. Piza Jr. & M.F. Souza Filho. 1995. Ocorrência e danos de Leptoglossus zonatus (Dallas) (Heteroptera: Coreidae) em Romã, Punica granatum L., em Campinas, São Paulo. An. Soc. Entomol. Brasil 24: 183-185.         [ Links ]

Rodrigues Netto, S.M. & D.J. Guilhem. 1996. Ocorrência de Leptoglossus zonatus (Dallas, 1852) (Hemiptera: Coreidae) em maracujazeiro (Passiflora edulis f. flavicarpa). Arq. Inst. Biol. 63: 85-86.         [ Links ]

Sawazaki, E., C.J. Rossetto, G.M. Fantini & A. Petinelli Jr. 1989. Leptoglossus zonatus (Dallas, 1852) nova praga do milho. Arq. Inst. Biol. 56 (Sup1.): 22.         [ Links ]

Schaefer, C.W. & P.L. Mitchell. 1983. Food Plants of the Coreoidea (Hemiptera: Heteroptera). Ann. Entomol. Soc. Am. 76: 591-615.         [ Links ]

Silva, A.G.A., C.R. Gonçalves, D.M. Galvão, A.J.L. Gonçalves, J. Gomes, M.N. Silva & L. Simoni. 1968. Quarto catalógo dos insetos que vivem nas plantas do Brasil. Seus parasitos e predadores. Parte 2, Tomo 1º, Rio de Janeiro, Ministério da Agricultura, 622 p.         [ Links ]

Solomon, J.C. & R.C. Froeschner. 1981. Notes on food resources and behavior of the family Coreidae (Hemiptera) in a semi-deciduous tropical forest. Proc. Entomol. Soc. Wash. 83: 428-431.         [ Links ]

 

 

Recebido em 04/11/98. Aceito em 27/10/99.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons