SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número1Aspectos atuais da distribuição geográfica de Anopheles (Kerteszia) cruzii Dyar & Knab, 1908 no estado do Espírito Santo, BrasilMalófagos (Heptapsogastridae) de Tinamiformes (aves) encontrados em um novo hospedeiro [Crypturellus obsoletus (Temminck, 1815)] em Petrópolis, Rio de Janeiro, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Entomología y Vectores

versão impressa ISSN 0328-0381

Entomol. vectores v.12 n.1 Rio de Janeiro jan./mar. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0328-03812005000100012 

NOTA DE PESQUISA RESEARCH NOTE

 

Sobre a ocorrência de Philornis angustifrons e P. deceptiva (Diptera, Muscidae) em ninhos de Suiriri affinis e S. islerorum (aves, tyrannidae), no cerrado do Distrito Federal, Brasil

 

On the ocurrence of Philornis angustifrons and P. deceptiva (Diptera, Muscidae) in nests of Suiriri affinis and S. islerorum (Aves, Tyrannidae) in the savanna of Distrito Federal, Brazil

 

 

Barbara Fernandes HigginsI; Leonardo Esteves LopesII; Fernando Henrique de Assis SantanaI; Márcia Souto CouriIII; José Roberto Pujol-LuzI

ILaboratório de Dipterologia
IILaboratório de Ornitologia, Departamento de Zoologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade de Brasília, Campus Darcy Ribeiro, Asa Norte, CEP: 70910-900 Brasília, DF, Brasil. E-mail: biggins@uol.com.br
IIIDepartamento de Entomologia, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Quinta da Boa Vista, CEP: 20940-040 Rio de Janeiro, RJ, Brasil

 

 


ABSTRACT

The first report of Philornis angustifrons and P. deceptiva infesting nests of Suiriri affinis and S. islerorum in area of Distrito Federal's savanna is presented. It is known that larvae of these species have a strict relationship of parasitism with birds. The pupae were collected after the abandonment of the nests and the flies emerged in a period of about 13 days.

Key words: Parasitism, savanna, first record


 

 

Dentre os dípteros causadores de miíases, o gênero Philornis Meinert (1890) aparece como o único representante neotropical da família Muscidae, que é obrigatoriamente associado a aves (Fig. 1). O gênero é atualmente composto por 50 espécies descritas, das quais 39 ocorrem no Brasil (Carvalho, 2002). Há relatos de parasitismo por Philornis para 105 espécies pertencentes a 32 famílias diferentes de aves (Teixeira, 1999).

 


 

As larvas deste gênero apresentam três tipos de associações com as aves, relacionados com diferentes hábitos alimentares, de acordo com as espécies: larvas livres nos ninhos, coprófagas ou semi-hematófagas e larvas endoparasitas subcutâneas hematófagas (Couri, 1999). As larvas coprófagas alimentam-se de fezes de aves no interior dos ninhos; parasitam aves que acumulam fezes e restos orgânicos (penas, cascas de ovos) no interior de seus ninhos. As semi-hematófagas de vida livre escarificam a pele dos ninhegos causando sangramentos. Não parecem estar relacionadas às condições de higiene do ninho. Já as endoparasitas subcutâneas alimentam-se de sangue sob a pele dos filhotes de aves e são, por sua vez, encontradas em ninhos de aves que têm por hábito manter o interior dos mesmos limpo, representando a maioria das espécies descritas.

Apesar da estreita relação entre Philornis e a classe Aves, pouco se sabe a respeito da biologia destes parasitos, bem como sua distribuição geográfica e seus hospedeiros. O presente trabalho constitui o primeiro registro da ocorrência de Philornis angustifrons (Loew, 1861) e P. deceptiva Dodge & Aitken, 1968, ambas parasitas subcutâneos, em ninhegos das espécies de Suiriri affinis (Burmeister,1856) e de S. islerorum Zimmer, Whittaker & Oren, 2001 em área de cerrado do Distrito Federal. Tanto S. affinis quanto S. islerorum são passeriformes da família Tyrannidae considerados endêmicos do bioma cerrado (Sick, 1997; Silva & Bates, 2002).

A coleta de ninhos se deu durante o acompanhamento do comportamento reprodutivo das espécies de Tyrannidae anteriormente citadas, no período de setembro a dezembro de 2003, numa área de cerrado típico na Estação Ecológica de Águas Emendadas (ESECAE), situada em Planaltina, DF (15º29'12''-15º36'57''S e 47º31'36''-47º41'19''W, 1040m), a 47Km de Brasília. Os ninhos foram monitorados durante a incubação até o primeiro vôo dos filhotes, e coletados quando constatado seu total abandono. Os mesmos foram mantidos em sacos plásticos até a emergência das moscas adultas, que foram fixadas e depositadas na coleção entomológica do Departamento de Zoologia da Universidade de Brasília. Apesar de constatada a presença de larvas nos ninhegos, optou-se pela coleta e criação das pupas visto que a manipulação dos filhotes interferiria diretamente no comportamento dos pássaros, prejudicando o trabalho inicial.

Dos dez ninhos coletados, dois de S. islerorum e oito de S. affinis (Fig. 2), emergiram 190 adultos, as demais pupas foram acondicionadas em álcool 70%. Todos os ninhos apresentaram pupários tanto de P. angustifrons, quanto de P. deceptiva, indicando que as duas espécies podem utilizar-se dos mesmos hospedeiros simultaneamente (Fig. 3 e 4), fato observado para espécies de Philornis que parasitam outros representantes de Tyrannidae (e.g. Pitangus sulphuratus, o bem-te-vi verdadeiro) (Teixeira, 1999).

A infestação dos ninhos de S. affinis foi sempre menor, cerca da metade do número de pupas, em relação aos ninhos de S. islelorum. Para a primeira espécie não houve registro de morte dos filhotes, já para S. islelorum constatou-se que houve a morte de ninhegos devido ao acentuado parasitismo. A interferência no sucesso reprodutivo é observada também para outras espécies de aves parasitadas por larvas de Philornis (Arendt, 1985a,b). O período de permanência dos filhotes no ninho, desde a eclosão do primeiro ovo até o vôo do último filhote, foi de 19 dias para S. affinis e 18 dias para S. islerorum, e o tempo médio entre a coleta dos ninhos e a emergência dos adultos foi de 13 dias.

 

Agradecimentos

Ao Prof. Dr. Dante Luis Martins Teixeira (Museu Nacional UFRJ) pelas informações taxonômicas sobre as aves estudadas. À ESECAE-DF, pela autorização para realização de pesquisas na área estudada.

 

Referências Bibliográficas

Arendt, W.J., 1985a. Philornis ectoparasitism of Pearly-eyed Trashers. I. Impact on growth and development of nestlings. The Auk 102: 270-280.         [ Links ]

Arendt, W.J., 1985b. Philornis ectoparasitism of Pearly-eyed Trashers. II. Effects on adults and reproduction. The Auk 102: 281-292.         [ Links ]

Carvalho, C.J.B. (ed.), 2002. Muscidae (Diptera) of the Neotropical Region: taxonomy. Curitiba: Editora UFPR, 287 p.         [ Links ]

Couri, M.S., 1999. Myiasis caused by obligatory parasites. Philornis Meinert (Muscidae): 51-70. In: Myiasis in Man and Animals in the Neotropical Region - Bibliographic Database (J. H. Guimarães e N. Papavero, Ed.). FAPESP, Editora Plêiade, São Paulo, 308 p.         [ Links ]

Sick, H., 1997. Ornitologia Brasileira. Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 862 p.         [ Links ]

Silva, J.M.C. & Bates, J.M., 2002. Biogeographic patterns and conservation in the South American Cerrado: A tropical savanna Hotspot. BioScience 52: 225-233.         [ Links ]

Teixeira, D.M., 1999. Myiasis caused by obligatory parasites. General observations on the biology of species of the genus Philornis Meinert, 1890 (Diptera, Muscidae): 71-96. In: Myiasis in Man and Animals in the Neotropical Region - Bibliographic Database (J. H. Guimarães e N. Papavero, Ed.). FAPESP, Editora Plêiade, São Paulo. 308 p.         [ Links ]

 

 

Recebido em: 03/01/2005
Aceito em: 15/03/2005.
Com auxílio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnologias - CNPq; CAPES.