SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue2Sebastião José de Oliveira (*1918 †2005)Eleocharis sellowiana Kunth litter colonization by Chironomidae (Diptera) larvae in a Rio de Janeiro state, Brazil, coastal marsh author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Entomología y Vectores

Print version ISSN 0328-0381

Entomol. vectores vol.12 no.2 Rio de Janeiro Apr./June 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0328-03812005000200002 

ARTIGOS PAPERS

 

Insetos aquáticos do açude São José dos Cordeiros (semi-árido paraibano) com ênfase em Chironomidae

 

Aquatic insects of São José dos Cordeiros dam (Paraiban semi-arid) with emphasis in Chironomidae

 

 

Luciano de Brito-Junior; Francisco José Pegado Abílio; Takako Watanabe

Departamento de Metodologia da Educação, Centro de Educação e Departamento de Sistemática e Ecologia, Centro de Ciências Exatas e da Natureza, Universidade Federal da Paraíba, Rua Maria Rosa Padilha 84, Edifício Aeroville, Ap. 210, Bairro Bessa, CEP: 58037-260 João Pessoa, Paraíba. E-mail: chicopegado@hotmail.com

 

 


RESUMO

Com o objetivo de estudar a composição da fauna de Chironomidae e outros insetos aquáticos do açude São José dos Cordeiros (07º 23'S e 36º 49'W), semi-árido paraibano, coletas qualitativas bimestrais foram realizadas durante o período de julho/1998 a julho/1999. Utilizou-se para isso um pegador manual com 0,50 mm de abertura de malha. Os arrastos foram feitos junto a vegetação da margem e as amostras fixadas em formol a 10 %. Para a triagem do material utilizou-se bandejas iluminadas e a identificação dos organismos foi feita através de estereomicroscópio. Foram determinadas algumas variáveis físicas e químicas da água para correlacionar com os dados biológicos. Aedokritus foi o gênero de Chironomidae dominante e freqüente no sedimento do açude, contribuindo com uma abundância máxima de 94,47 % em janeiro/99. Já Dicrotendipes sp3. apenas foi encontrado em julho/98 (12,50% da fauna de insetos aquáticos). Além de Chironomidade, observamos a ocorrência de Ceratopogonidae (Diptera), Gomphidae (Odonata), Coleoptera e Campsurus sp. (Polymitarcyidae, Ephemeroptera). A abundância de muitos gêneros de quironomídeos é significativamente correlacionada com a matéria orgânica do sedimento. Durante o período de setembro/98 a janeiro/99 observamos um aumento na porcentagem de matéria orgânica do sedimento, o que correspondeu a um aumento na abundância de Aedokritus sp. e uma conseqüente redução da abundância de Gomphidae. Portanto, mudanças nas variáveis físicas e químicas da água, associada principalmente a um aumento na quantidade de matéria orgânica pode produzir um conseqüente decréscimo na biomassa de insetos aquáticos.

Palavras-chave: Chironomidae, Aedokritus sp., insetos aquáticos, semi-arido


ABSTRACT

With the aim of studing the composition of Chironomidae fauna and other aquatic insects of São José dos Cordeiros dam, in São José dos Cordeiros -PB (07º 23'S e 36º 49'W), bimonthly qualitative samples were colected between July/1998 and July/1999. The insect fauna was sampled randomly with one hand net of 0.50 mm mesh size. The material collected was fixed in formol 10%, the triagem was made through illuminated tray and for identification was used a stereomicroscope. Some physical and chemical water parameters were determined to correlated with biological data. Aedokritus was the dominating and more frequent genera of Chironomidae in mud of dam, showing the maximum abundance of 94.47% in January/99. On the other hand Dicrotendipes sp3 was only found in July/98 (12.50% of the total aquatic insects fauna). Beyond of Chironomidae, the occurrence of Ceratopogonidae (Diptera), Gomphidae (Odonata), Coleoptera and Campsurus sp. (Polymitarcyidae, Ephemeroptera) was observed. The abundance of all Chironomidae genera was significantly corraleted with the organic matter of sediment. During the period of September/98 to January/99 was observed an increase in the percentual organic matter in sediment that corresponded to the increase in the abundance of Aedokritus sp. and a consequently decrease in the abundance of Gomphidae. Therefore, changing in physical and chemical conditions of water mainly associated to the increase in organic matter may produce a consequently decrease in the biomass of the aquatic insects.

Key words: Chironomidae, Aedokritus sp., aquatic insects, semi-arid


 

 

Introdução

Um número de autores tem tipificado as águas, usando todos os taxa da macrofauna ou usando somente os dípteros Chironomidae (Verdonschot et al., 1992). Geralmente, as larvas de Chironomidae constituem o maior componente da fauna de macroinvertebrados bentônicos em todos os tipos de águas interiores e são usualmente de ampla distribuição e abundantes, sendo estes de interesse em pesquisas no campo limnológico.

Alguns grupos de Diptera, apesar de incluir um elevado número de espécies, serem de ampla distribuição, abundância e de grande interesse sanitário, são provavelmente os menos conhecidos macroinvertebrados de água doce, isto devido a ausência de um conhecimento taxonômico correto dos diferentes estágios deste grupo, principalmente larvas e pupas (Gallardo & Prenda, 1994).

Mudanças nas variáveis físicas e químicas da água, associadas também a um aumento na quantidade de matéria orgânica suspensa na coluna d'água e nos sedimentos do fundo, produz um envelhecimento do reservatório e um conseqüente decréscimo na biomassa da comunidade bêntica (Hergenrader & Lessig, 1980; Dougherty & Morgan, 1991; Popp & Hoagland, 1995). Sendo que a presença de populações de Chironomus, segundo os autores, pode ser um bom indicador do enriquecimento orgânico do sedimento e de condições eutróficas no reservatório.

Objetivou-se neste trabalho estudar a composição da fauna de Chironomidae e outros insetos aquáticos do açude São José dos Cordeiros (São José dos Cordeiros), semi-árido paraibano, e o possível efeito de algumas variáveis abióticas.

 

Material e Métodos

Característica da área de estudo: O açude São José dos Cordeiros está localizado no município de mesmo nome (07º 23'S, 36º 49'W, altitude 610m) na região fisiográfica dos Cariris Velhos. O açude faz parte da Bacia Hidrográfica do rio Paraíba, sub-bacia do rio Taperoá. Os solos da região são do tipo Brunos não cálcicos. A precipitação média da região é 550mm (600 a 800 mm/ano) e o clima da região, segundo a classificação de Koeppen, é do tipo BSh semi-árido quente com chuvas de verão (Atlas Geográfico do Estado da Paraíba, 1985).

Variáveis Ambientais: Temperatura da Água (ºC) - determinada através de um termômetro de mercúrio com 0,5ºC de precisão; pH - utilizou-se um medidor de pH marca Horiba B-213, digital portátil; Oxigênio Dissolvido (mg O2/l) foi determinado através do método clássico de Winkler e a Alcalinidade (mgCaCO3/l) -determinada por titulação, ambos através de métodos descritos em Golterman et al., (1978); Condutividade Elétrica (mS/cm) - utilizou-se um conditivímetro Analyser; Dureza Total (mgCaCO3/l) - determinada por titulação através do método descrito em Standard Methods (APHA, 1995); A matéria orgânica foi determinada através da perda por ignição a seco, metodologia modificada e descrita em CÓ (1979); os dados pluviométricos foram obtidos no LMRS-PB (Laboratório de Meteorologia, Recursos Hídricos e Sensoriamento Remoto da Paraíba - Campina Grande).

Fauna de Macroinvertebrados: Foram feitas amostragens qualitativas do zoobentos, utilizando-se um pegador manual com uma rede de malha de 0,50 mm. O sedimento coletado, próximo a vegetação, foi lavado em peneira de 0,20 mm. As amostras foram colocadas em potes plásticos e o material fixado em formol a 10%. No laboratório foi feito a triagem do material em bandejas iluminadas e os indivíduos foram transferidos para frascos de vidro e preservados em álcool a 70%. Os macroinvertebrados foram identificados através de bibliografia especializada.

 

Resultados e Discussões

Na tabela I está representado a abundância relativa (%) da fauna de insetos aquáticos do açude São José dos Cordeiros (São José dos Cordeiros) no período de julho/98 a julho/99.

 

 

Aedokritus foi o gênero de Chironomidae dominante e freqüente no sedimento do açude, contribuindo com uma abundância máxima de 94,47 % em janeiro/99). Já Dicrotendipes sp3. apenas foi encontrado em julho/98 (12,50% do total da fauna de insetos aquáticos).

Além de Chironomidae, observamos a ocorrência de Ceratopogonidae (Diptera), o qual teve sua máxima abundância em julho/99 (9,09 %), já Gomphidae (Odonata) contribuiu com 23,81% para o total da fauna de insetos aquáticos no mês de setembro/98. Vale salientar que no mês de maio/99 apenas a família Gomphidae foi registrado no sedimento do açude São José dos Cordeiros. A família Libellulidae apenas foi registrada no mês de julho/99 (18,18%), já os Coleoptera e Campsurus (Polymitarcyidae, Ephemeroptera) apareceram esporadicamente e com baixa abundância relativa.

Na tabela II está representado os valores das variáveis físicas e químicas da água do açude São José dos Cordeiros (São José dos Cordeiros) no período de julho/98 a julho/99.

 

 

A abundância de muitos gêneros de quironomídeos é significativamente correlacionado com a matéria orgânica do sedimento. Durante o período de setembro/98 a janeiro/99 observamos um aumento na porcentagem de matéria orgânica do sedimento (de 7,63 para 22,61%), o que correspondeu a um aumento na abundância de Aedokritus e uma conseqüente redução da abundância de Gomphidae. Aplicando-se o teste de correlação (r de Pearson) observamos uma correlação positiva e significativa (r=1,000; p<0,01) entre a matéria orgânica e a abundância de Aedokritus sp. (Tab. III).

 

 

O aumento na abundância de Aedokritus e uma conseqüente redução da abundância de Gomphidae neste mesmo período também foi acompanhado com um aumento nos valores de alcalinidade (de 134 para 181 mgCaCO3/l) e condutividade elétrica (de 1233 para 1909 mS/cm) e uma redução nos valores de oxigênio dissolvido (de 8,66 para 6,33 mg O2/l) e uma ligeira redução nos valores de pH (de 8,60 para 8,47). Aplicando-se o teste de correlação, observamos uma correlação negativa e significativa (r=-1,000; p<0,05) entre a alcalinidade e a condutividade elétrica da água e a abundância relativa de Gomphidae (Tab. III).

Segundo Sankarperumal & Pandian (1992) a densidade larval de Chironomus circumdatus em lagoas na Índia foi baixa, devido ao baixo conteúdo de matéria orgânica contido no sedimento, sendo a abundância de muitos gêneros de Chironomidae significativamente correlacionado com esta variável.

Mudanças nas variáveis físicas e químicas da água, associada também a um aumento na quantidade de matéria orgânica nos sedimentos produz um decréscimo na biomassa da comunidade bêntica. A presença de populações de Chironomus, de acordo com Popp & Hoagland (1995), pode ser um bom indicador do enriquecimento orgânico do sedimento.

Na figura 1 estão representado os índices pluviométricos do município de São José dos Cordeiros, no período de Janeiro de 1998 a Julho de 1999. A máxima abundância relativa de Aedokritus sp. e uma redução na população de Gomphidae foi registrado em Janeiro de 1999 (0,0 mm de chuva). Já em Maio de 1999, um dos maiores picos de chuva durante o período estudado (113,8 mm de chuva), observamos apenas a presença de Gomphidae.

 

 

Portanto, mudanças nas variáveis físicas e químicas da água, associada principalmente a um aumento na quantidade de matéria orgânica e uma irregularidade de chuvas pode produzir um conseqüente decréscimo na composição e na abundância de insetos aquáticos.

 

Referências Bibliográficas

APHA, 1995. Standard Methods for examination of water and wastewater. 19º ed. Washington, American Public, Health Association. 1193 p.         [ Links ]

Atlas Geográfico do Estado da Paraíba, 1985. Secretaria da Educação. João Pessoa. 100 p.         [ Links ]

Có, L. M., 1979. Distribuição de Oligochaeta na Represa do Lobo (Estado de São Paulo, Brasil). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, São Paulo. 169 p.         [ Links ]

Dougherty, J.E. & Morgan, M.D., 1991. Benthic community response (primarily Chironomidae) to nutrient enrichment and alkalinization in shallow, soft water humic lakes. Hydrobiol. 215:73-82.         [ Links ]

Gallardo, A. & Prenda, J., 1994. Influence of some environmental factors on the freshwater macroinvertebrates distribution in two adjacent river basins under Mediterranean climate. I. dipteran larvae (excepting chironomids and simuliids) as ecological indicators. Arch. Hydrobiol. 131:435-447.         [ Links ]

Golterman, H.L.; Clymo. R.S. & Ohnstad, M.A.M., 1978. Methods for physical and chemical analysis of fresh water. 2º ed. Oxford. Blackwell Sci. Publ. 214 p.         [ Links ]

Hergenrader, G.L. & Lessig, D.C., 1980. Eutrophication of the Salt Valley reservaoirs, 1968-73 III. The macroinvertebrate community: its development, composition, and change in response to eutrophication. Hydrobiol. 75:7-25.         [ Links ]

Mackereth, F.J.H.; Heron, J. & Talling, J.F., 1978. Water analysis: some revised methods for limnologists. Dorset, Freshwater Biol. Ass. 121 p.         [ Links ]

Popp; A. & Hoagland, K.D., 1995. Changes in benthic community composition in response to reservoir aging. Hydrobiol. 306:159 -171.         [ Links ]

Rodier, J., 1975. L'analyse de l'eau: eaux naturelles, euax résiduales, eaux de mer, Volume 1, 5 ed. Dunod (Ed.) Paris. 692 p.         [ Links ]

Sankarperumal, G. & Pandian, T.J., 1992. Larval abundance of Chironomus circumdatus in relation to biotic and abiotic factors. Hydrobiol. 246:205-212.         [ Links ]

Verdonschot, P.F.M.; Real, M. & Schot, J.A., 1992. Chironomids and regional water types. Nether. J. Aquat. Ecol. 26:513-520.         [ Links ]

 

 

Com apoio financeiro do CNPq e CAPES