SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.77 issue5Manifesto aos participantes do 57º Congresso Brasileiro de Dermatologia author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596
On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.77 no.5 Rio de Janeiro Sept./Oct. 2002

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962002000500016 

INFORMES NEWS

 

 

Doações

 

A Biblioteca da Sociedade Brasileira de Dermatologia agradece as seguintes doações:

Dr. Jorge Michalany
Michalany J , Michalany NC. Anatomia e histologia da pele.São Paulo: Lemos Editorial, 2002. 71p.

Dra. Dóris Hexsel
Hexsel D, Almeida AT. Uso cosmético da toxina botulínica. Porto Alegre: AGE, 2002. 239p.

MEDSI
Machado-Pinto J. Doenças infecciosas com manifestações dermatológicas. Rio de Janeiro: Medsi, 1994. 600p.

Dra. Paula Franssinetti Bessa Rabello
Rabello, PFB. Hanseníase paucibacilar lesão única: perspectivas de implementação do esquema poliquimioterápico em dose única; evolução clínica da coorte multicêntrica brasileira da pacientes com hanseníase paucibacilar com lesão única da pele tratados com dose única de rifampicina, ofloxacina e minociclina (ROM). Tese de Mestrado. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, Instituto de Patalogia Tropical e Saúde Pública, 2001.

Dr. Lauro Lourival Lopes Filho
Lopes Filho LL. Contribuição ao estudo do dermatofibroma. Tese de Mestrado. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo, 2002.

 


 

Teses

Hanseníase paucibacilar lesão única; Perspectivas de implementação do esquema poliquimioterápico em dose única; Evolução clínica da coorte multicêntrica brasileira de pacientes com hanseníase paucibacilar com lesão única de pele tratados com dose única de Rifampicina, Ofloxacina e Minociclina (ROM), de Paula Frassinetti Bessa Rebello, Dissertação apresentada ao curso de Pós-graduação do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás, para a obtenção do título de Mestre em Medicina Tropical, área de concentração em Epidemiologia.Goiânia - 2001

Orientadora: Profa. Dra. Celina Maria Turchi Martelli

RESUMO

Em 1997, iniciou-se um estudo multicêntrico de coorte clínica de pacientes com hanseníase paucibacilar com lesão única de pele tratados com dose única de Rifampicina, Ofloxacina e Minociclina (ROM), em tres regiões endêmicas do Brasil. Esse estudo foi elaborado a partir de uma oficina de trabalho promovida e realizada, em 1996, pela Organização Pan-Americana da Saúde, em Goiânia/Goiás, da qual participaram os integrantes do projeto. Os centros envolvidos foram a Fundação Alfredo da Matta, em Manaus/AM; Policlínica Oswaldo Cruz e Hospital Marcelo Cândia, em Porto Velho/RO; Centro de Saúde de Ariquemes, em Ariquemes / RO; Hospital Clementino Fraga Filho/UFRJ e Ambulatório Souza Araújo / FIOCRUZ, no Rio de Janeiro / RJ; Centro de Referência para Tratamento e Diagnóstico/Secretaria Municipal de Saúde, em Goiânia / GO. O Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública / IPTSP/UFG, em Goiânia, e o centro coordenador do projeto.
Em 2000 foi publicada a análise descritiva das características demográficas e clínicas iniciais dos pacientes recrutados na coorte, intitulada "Single Lesion Paucibacillary Leprosy: Baseline Profile of the Brazilian Multicenter Cohort Study" 1
Os achados histopatológicos relativos a biópsias de pele de pacientes com hanseniase paucibacilar com lesão única foram apresentados em artigo intitulado: "Distinct histopathological patterns in single lesion leprosy patients treated with single dose therapy (ROM) in the Brazilian multicentric study", aceito para publicação.2
Nesta dissertação, damos continuidade ao projeto, analisando a "Evolução clínica da coorte multicêntrica brasileira de pacientes com hanseníase paucibacilar com lesão única de pele tratados com dose única de Rifampicina, Ofloxacina e Minociclina (ROM)", ao longo de tres anos de seguimento. O forrnato dessa dissertação apresenta-se como primeira versão de dois artigos científicos a serem submetidos a publicação. A primeira parte contextualiza a situação atual do programa de controle da hanseníase, o tratamento poliquimioterápico em dose única e lesão única na perspectiva de eliminação da hanseniase. A segunda parte analisa os dados da coorte clínica multicentrica tratada com dose única de ROM.

 

1. Martinelli CMT et al. Single lesion paucibacillary: leprosy: Baseline profile of the brazilian multicenter cohort study. Int J Lepr Other Mycobact Dis 2000: 68(3):247-57.
2. Costa MB et al. Distinct histopathological pauerns in single lesion leprosy patients treated with single dose therapy (ROM) in the brazilian multicentric study. Int. J. Lepr Other Mycobact Dis 2001; 68(3) (in press).

 

Contribuição ao Estudo do Dermatofibroma, de Lauro Lourival Lopes Filho, Tese apresentada à Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina para obtenção do título de Mestre em Medicina. São Paulo - 2002

Orientadora: Profa. Dra. Alice de Oliveira de Avelar Alchorne

RESUMO

OBJETIVOS: Contribuir para o conhecimento sobre a epidemiologia, a clínica, a etiopatogenia, a histopatologia e o tratamento do dermatofibroma, através da avaliação de pacientes portadores da lesão e por meio de revisão da literatura, com ênfase nos trabalhos mais recentes.
MÉTODOS: Foram estudados prospectivamente cem pacientes portadores de dermatofibroma, atendidos por demanda espontânea, sem faixa etária nem sexos pré-determinados, avaliando-se os dados epidemológicos e clínicos. Foi feita exérese total ou biópsia com punch, com fechamento por sutura simples, de pelo menos uma lesão de cada paciente portador para análise histopatológica pela coloração hematoxilina e eosina.
RESULTADOS: Tendo sido avaliadas clinicamente 147 lesões, das quais 120 também histopatologicamente, a maior incidência foi no sexo feminino, na faixa etária de 21 a 50 anos, nos fototipos cutâneos II, III e IV. Tais lesões não guardavam relação com a profissão e apenas um paciente referia picada de inseto nas inferiores, as lesões apresentavam coloração acastanhada eram geralmente únicas e, na maioria dos casos, mediam entre 0,5 centímetro e 1 centímetro. Através da palpação constatou-se que a maioria dos casos tinha diâmetro visível menor que o palpável. Muitos pacientes portavam outras afecções, mas a maioria delas não inferiu na evolução dos dermatofibromas. As alterações histopatológicas mais comuns foram hiperplasia epidérmica, hiperpigmentação da camada basal, fibras colágenas e células fusiformes dispostas em formato de tapete de palha, além de feixes colágenos escleróticos na periferia da lesão. A grande maioria era do tipo fibroso. Pela análise dos casos do presente trabalho e da literatura revista, contata-se que permanecem indefinidas a etiologia, a histogênese e a classificação da lesão como tumor ou como processo reativo. A maioria das referências indica que o dermatofibroma é constituído por dendrócitos dérmicos fator XIIIa positivos.
CONCLUSÕES: o dermatofibroma é freqüente, geralmente único, mede entre meio centímetro e um centímetro, que atinge mais o sexo feminino em adultos jovens e de meia idade. Na maioria dos casos o diâmetro visível foi menor que o palpável, devendo-se observar este fato para se evitar exéreses incompletas. Localiza-se mais nas extremidades inferiores e as doenças a ele associadas, de modo geral, não interferem na sua evolução. Não houve associação com picada de inseto prévia em 99% dos pacientes. O tipo histológico mais freqüente é o fibroso. Estão indefinidas a etiologia, a histogênese e a classificação como um tumor ou como um processo reativo. A maioria das referências revistas conclui que o dermatofibroma é constituído por dendrócitos dérmicos fator XIIIa positivos.

 


 

Livros

Doenças Infecciosas com Manifestações Dermatológicas
Autor: Jackson Machado-pinto
Edições Catavento

As doenças infecciosas e parasitárias sao altamente prevalentes no nosso meio. Como podem acometer todos os órgãos do organismo são abordadas em todas as especialidades médicas. Não é portanto surpreendente que a pele o maior de todos os órgãos apresente manifestações de tais doenças ou seja primariamente acometida por elas. /.../

Este livro visa a fornecer subsídios para que os médicos, independentemente de sua formação, possam avaliar corretamente as manifestações cutâneas de um determinado processo mórbido de natureza infecciosa ou parasitária, facilitando sobremaneira o seu diagnóstico. /.../ Acredito que esta obra vem em benefício dos dermatologistas ao fornecer-lhe uma visão clínica das doenças infectuosas e parasitárias. Beneficia também os clínicos ao oferecer-lhes uma descrição detalhada dos elementos dermatologicos.

Portanto este não é um livro de dermatologia tout court fato ainda mais substanciado pelo grande número de colaboradores não-dermatologistas.

 

Jackson Machado-Pinto

 

Anatomia e Histologia da Pele
Autores: Jorge Michalany
e Nílton S. Michalany
Editora: Lemos Editorial

Nestes últimos anos, o Homo anatomicus foi suplantado pelo Homo chimicus. Realmente, o médico moderno vale-se agora de conhecimentos químicos e imunológicos que muito facilitam o tratamento de inúmeras moléstias. E isso ocorre também na dermatologia. Mas antes de aplicar uma correta terapêutica, o dermatologista precisa ter a certeza absoluta do seu diagnóstico que, na grande maioria dos casos, e exclusivamente morfológico.

Considerando que qualquer diagnóstico de lesão dermatológica depende da comparação da morfologia normal da pele com aquela da cútis alterada, e evidente que esse método morfológico será facilitado quando o dermatologista conhece a priori a base da sua especialidade, isto é, a anatomia e histologia normal da pele. Tal como o dermatologista, outro profissional que deveria estar bem familiarizado com a anatomia e histologia normal da pele é o cirurgião plástico, principalmente aquele que atua no campo da cirurgia reparadora. Daí a elaboração desta obra elementar, destinada principalmente aos iniciantes em dermatologia e cirurgia plástica, na qual é descrita a morfologia clássica da pele, compreendendo, além da histologia, sua anatomia macroscópica, assunto negligenciado em muitos tratados de anatomia geral, dermatologia e cirurgia cosmética.

Considerando, também, que o moderno dermatologista vale-se de biópsias para confirmar seus diagnósticos clínicos, ele precisa saber interpretar um relatório histopatológico e conhecer as colorações mais adequadas para o esclarecimento das lesões. O mesmo se diga do cirurgião plástico para se esclarecer a respeito do diagnóstico anatomopatológico das peças cirúrgicas por ele extirpadas. Daí a inclusão, nesta obra, de noções sobre biópsias, técnica histológica e métodos de coloração mais comuns para identificar as estruturas normais e patológicas da pele, bem como uma lista dos processos fundamentais da anatomia patológica geral para facilitar a interpretação dos exames histopatológicos.

O leitor poderá estranhar que este livro sobre anatomia e histologia normal da pele seja de autoria de dois anatomopatologistas gerais e não de um anatomista, histologista e, principalmente, de um dermatologista, como é o usual. Realmente, desde a fundação da anatomia patológica por Morgagni em 1761 e a ampliação do seu estudo por Bichat e Virchow, o interesse dos patologistas esteve sempre voltado mais para as vísceras e os ossos do que para a pele. Daí o fato de o estudo morfológico da patologia da pele, sobretudo das lesões não-neoplásicas, ter sido realizado não pelo patologista geral, mas sim pelo clínico dermatologista que, além do mais, ampliou os conhecimentos sobre sua histologia. Ademais, o exame macroscópico da pele, fundamental para o estudo das peças, e, em geral, prejudicado para o patologista, seja por ele não ter acesso ao doente, seja pela pequena dimensão das amostras para exame histopatológico. Essas deficiências foram superadas pelos presentes Autores; o primeiro, por sua experiência no então Departamento de Profilaxia da Lepra de São Paulo, e o segundo, pela sua integração com a Clínica Dermatológica da Escola Paulista de Medicina.

 

Jorge Michalany
e Nílceo Schwery Michalany

São Paulo, SP, 2002

 


 

Errata

Na edição dos Anais Brasileiros de Dermatologia Volume 77 número 4, o artigo "Ceratoacantoma – Aspectos imuno-histoquímicos diferenciais do carcinoma de células escamosas" foi publicado com as titulações dos autores incorretas. Abaixo, a versão correta: / In the edition of "Anais Brasileiros de Dermatologia", Volume 77, number 4, the following titles should be read, instead of the published ones, in the article "Keratoacanthoma - Immunohistochemical Differential Aspects from Squamous Cell Carcinoma":

Daisy Maria de Ávila Bittencourt Campos – Mestre em Dermatologia pela UFF. / Masters Degree in Dermatology by UFF, Fluminense Federal University.

Neide Kalil Gaspar – Prof. Titular de Dermatologia; coordenadora do curso de mestrado em dermatologia – UFF. / Full Professor of Dermatology; Coordinator of Masters Course in Dermatology – UFF, Fluminense Federal University.

Antônio Pedro Gaspar – Prof. Adjunto de Dermatologia – UFF. / – Adjunct Professor of Dermatology – UFF, Fluminense Federal University.

Eliene Carvalho da Fonseca – Prof. Adjunto de Imunologia e chefe do laboratório de imunohistoquímica do serviço de anatomia patológica da UFF. / Adjunct Professor of Immunology and Head of Immunohistoquemistry Laboratory of the Pathological Anatomy Service – UFF, Fluminense Federal University.

Andréa Rodrigues Cordovil Pires – Prof. Assistente de anatomia patológica do departamento de anatomia patológica da UFF. / Lecturer of Pathological Anatomy, Pathological Anatomy Department – UFF, Fluminense Federal University.

 

Na edição dos Anais Brasileiros de Dermatologia Volume 77 número 3, o artigo "Angioqueratoma múltiplo de Fordyce – localização vulvar" foi publicado com o local de realização do trabalho e as titulações dos autores incorretos. Abaixo, a versão correta: / The Anais Brasileiros de Dermatologia Volume 77 number 3 published the article "Fordyce Angiokeratosis–vulvar locatization" with the place of work incorrect, as well as the names and titles of the authors. The correct version is as follows:

Trabalho realizado no Hospital Naval Marcílio Dias, Rio de Janeiro/RJ
Work conducted at the Hospital Naval Marcílio Dias, Rio de Janeiro/RJ

Andréa Martins – Aluna do curso de Aperfeiçoamento em Dermatologia do Hospital Naval Marcílio Dias / Post Graduate Student of Dermatology, Hospital Naval Marcílio Dias

Murilo Drummond – Chefe do Serviço de Dermatologia do Hospital Naval Marcílio Dias, professor titular do Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas e mestre em Dermatologia pela UFRJ /Head of the Dermatology Service of the Hospital Naval Marcílio Dias, Full Professor of the "Instituto de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas" and Master's Degree in Dermatology by UFRJ (Federal University of Rio de Janeiro)

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License