SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.77 issue6Case for diagnosis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.77 no.6 Rio de Janeiro Nov./Dec. 2002

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962002000600012 

COMUNICAÇÃO

 

Homenagem póstuma ao Prof. Carlos da Silva Lacaz*

 

 

Rubem David Azulay

Chefe do Instituto de Dermatologia da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro. Professor Emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Universidade Federal Fluminense. Membro da Academia Nacional de Medicina. Professor Titular da Universidade Gama Filho, da Fundação Técnico Educacional Souza Marques e da Cesanta

Endereço para correspondência

 

 

O dia 23 de abril de 2002 deve ser considerado como de luto nacional na Medicina brasileira. É que desapareceu, para sempre, um dos maiores médicos brasileiros - Prof. Dr. Carlos da Silva Lacaz. Nasceu, em 1915, em Guaratinguetá, Estado de São Paulo. Seus 87 anos foram bem vividos e intensamente produtivos. A seu lado, estimulando-o e tranqüilizando-o, sua digníssima esposa Dinah. Coroam a felicidade desse casal ilustres filhos: Ana Helena Lacaz Martins, casada com o Prof. Dr. José Eduardo Costa Martins; Dr. Carlos Roberto Martins Lacaz, casado com dona Maria Aparecida Rodrigues; Carlos Augusto Martins Lacaz; e Carlos Eduardo Martins Lacaz, casado com dona Vilma Giraldi Lacaz. Deixa ainda os netos Eduardo, Ricardo, Isabel, Fernando, Fabio, Beatriz, Eduardo e Nina, além de oito bisnetos.

Sua vocação era a medicina. Seu ingresso, em 1934, na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, já evidenciava seu valor - classificado em primeiro lugar. Essa foi sua classificação em todos os anos do curso médico. Como aluno obteve os seguintes prêmios: Rockfeller (cadeiras básicas), La Royale (curso de graduação) e Sociedade de Medicina Legal e Criminologia (cadeira de Medicina Legal, 1940). Alcançou a presidência do Departamento Científico do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz, deu nova vida à Revista de Medicina do Centro Acadêmico e publicou Curso Prático de Fisiologia (1936) e Pranchas do Sistema Nervoso e sua Interpretação (1936). Foi laureado com a obtenção, durante três anos consecutivos, do Prêmio Montenegro. Essa bagagem estudantil evidenciava seu futuro de grande médico. Assim foi. Era professor nato. Ingressou na carreira universitária em 1953, após brilhante concurso com distinção em todas as provas; tornou-se catedrático de Microbiologia e Imunologia da Faculdade de Medicina. Seu valor professoral foi reconhecido por seus alunos: quatro vezes paraninfo. Sua produtividade levou a congregação a elegê-lo diretor da faculdade (1971-1978).

 

 

Criou o Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (1959) e a revista do mesmo, que, seguramente, é o melhor periódico sobre patologia tropical da América Latina. A importância desse Instituto é facilmente reconhecida pelo fato de ter diplomado mais de 200 especialistas em medicina tropical. É considerado centro de referência pela Organização Mundial de Saúde.

Seu maior campo de ação foi a micologia e a microbiologia; ensinou-as com eficiência, formando inúmeros especialistas que exerceram o ensino dessas matérias nas várias universidades do Brasil e da América Latina. Lacaz, na realidade, além de eminente pesquisador, era também notável didata, daí sua nomeação para Professor Emérito da Universidade de São Paulo.

Dedicou-se intensamente à história da Medicina, fundando (1977) o Museu Histórico na Faculdade de Medicina da USP, que hoje tem o seu nome. Publicou, em quatro volumes, Vultos da Medicina Brasileira (1963-1977).

O reconhecimento de sua grandeza médica foi demonstrado por numerosas sociedades médicas: Academia Nacional de Medicina (membro titular), Academia de Medicina del Instituto de Chile (membro honorário), Academie Royale des Sciences d'Outre-Mer (membro correspondente), American Academy of Microbiology, International Society for Human and Animal Mycology, International Society for Chemotherapy e muitas outras. Era atual presidente da Sociedade Brasileira de História da Medicina. Foi presidente da Academia de Medicina de São Paulo, da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, da Sociedade Brasileira de Alergia e Imunopatologia e da Sociedade Brasileira da História da Medicina, professor honoris causa da Universidade Federal do Ceará, da Universidade Nacional del Nordeste (Argentina), da Universidade Federal da Bahia e da Associação Médica de Israel.

Publicações: Lacaz publicou várias centenas de trabalhos científicos. Destacamos alguns livros de sua autoria: Micologia Médica, Introdução à Geografia Médica no Brasil, Doenças Iatrogênicas, Infecções por Agentes Oportunistas, Antibióticos, Imunopatologia Tropical, Alergia nas Regiões Tropicais, O Grande Mundo dos Fungos e Candidíases.

Realizou, ainda, no Brasil e no exterior inúmeras conferências médicas, destacando-se alguns temas de sua preferência: paracoccidioidomicose, micoses broncopulmonares, humanização da medicina, patologia tropical e muitos outros.

Em honra a sua personalidade, Taborda e colaboradores criaram a designação Lacazia loboi como agente da doença de Jorge Lobo.

É digno registrar o amor que dedicou à família. Escolhi uma de suas frases lapidares sobre o assunto: "Lembro aos meus filhos e netos que só a correção moral, o cumprimento exato dos deveres, a bondade e os princípios da solidariedade humana devem balizar nossa longa travessia, sem a marca dos tormentos e dos tornados".

Finalmente, desejamos salientar sua excelsa bondade; tratava a todos, desde os mais humildes aos mais sábios, com o mesmo amor e dedicação. Nunca disse não quando algo lhe era solicitado dentro de sua área.

Terminarei com sua frase de grandeza e humildade: "Lutei, venci e guardei sempre a fé em Deus, por quem serei julgado".

 

 

Endereço para correspondência
Rubem David Azulay
Av. Atlântica, 3130 - Apto. 701 - Copacabana
Rio de Janeiro RJ 22070-000
Fax: (21) 2521-9445 Tel.: (21) 2547- 0786

Recebido em 02.10.2002.
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 04.10.2002.