SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.79 issue5Verrucous carcinoma: a clinical-histopathologic variant of squamous cell carcinoma author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais Brasileiros de Dermatologia

On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.79 no.5 Rio de Janeiro Sept./Oct. 2004

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962004000500014 

OBITUÁRIO

 

Professor Doutor Luiz Marino Bechelli

 

 

Norma Tiraboschi Foss

Endereço para correspondência

 

 

 

25 de março de 1912
16 de agosto de 2004

O Prof. Luiz Marino Bechelli, nascido em 25 de março de 1912, em Pirambóia, São Paulo, formou-se em medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP, em 1933. Seus pendores para a investigação clínica manifestaram-se na fase de estudante quando foi auxiliar acadêmico do Posto de Sífilis Arnaldo Vieira de Carvalho, chegando a vice-chefe no sexto ano do curso médico. Participou também de atividades estudantis como secretário do Departamento Científico e Tesoureiro (presidente da Caixa do Livro), ambos do Centro Acadêmico Oswaldo Cruz. Campeão de bola ao cesto na equipe da Faculdade de Medicina, sempre amou o esporte, em todas as suas modalidades. Torcia pelo Palmeiras e jogava tênis. Era amante de arte, literatura e música, desde a popular até a clássica.

Fez tese de doutoramento em maio de 1934 e, desde então, dedicou-se ao ensino da dermatologia e à investigação em hansenologia, no exercício da função de assistente extranumerário da FMUSP, onde defendeu a livre-docência no ano de 1947.

A convite do Prof. Dr. Zeferino Vaz, diretor e fundador da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - FMRP/USP, o Prof. Bechelli assumiu em agosto de 1957 a responsabilidade de organizar e desenvolver o Departamento de Dermatologia daquela faculdade. Livre-docente de dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, abdicou de sua clínica particular para exercer essa atividade em regime de tempo integral com dedicação exclusiva a Docência, Assistência e Pesquisa, inicialmente como professor contratado e passando, em abril de 1961, a professor catedrático de dermatologia, após a realização do primeiro concurso de cátedra da FMRP/USP.

A carreira de pesquisador e professor de dermatologia foi programada de forma metódica e construtiva, baseada em intensa atividade assistencial associada ao investimento em sua formação acadêmica, com o objetivo de ampliar e atualizar sua especialidade. Nesse sentido, realizou os cursos de pós-graduação: New York Skin and Cancer, na Columbia University, e Epidemiologia de Moléstias Infecciosas e Bioestatística, na Western Reserve University, em Cleveland, EUA, para o qual recebeu bolsa do Institute of Inter American Affairs e da Leonard Wood Memorial, no período de julho de 1944 a julho de 1945. A atualização na especialidade foi mantida com estágios no Hôpital St. Louis (Paris, França) e em visitas a clínicas de dermatologia na Europa, América do Norte e América do Sul. Foi um dos pioneiros no país ao escrever, em 1960, com a colaboração do Prof. Guilherme V. Curban, da FMUSP, o livro intitulado Compêndio de Dermatologia, que se constituiu em fonte atualizada de ensinamentos para os estudantes de medicina e dermatologistas em formação, até sua sexta edição no ano de 1988.

Paralelamente, ingressou no Departamento de Lepra, em São Paulo, inicialmente como médico clínico estagiário do sanatório de Cocais e, após concurso, como seu diretor clínico. No Departamento de Lepra de São Paulo, considerado nas décadas de 1930 a 1950 um dos maiores centros de investigações de hanseníase no mundo, exerceu funções de destaque, como chefe da Unidade de Epidemiologia, diretor da Divisão dos Sanatórios e, depois, dos Dispensários de Lepra. A profundidade dos conhecimentos profissionais adquiridos no campo da hansenologia, resultou em sua maior contribuição científica, com cerca de 300 publicações no país e no exterior, e em seu reconhecimento como um dos maiores hansenólogos do mundo.

Além desses cargos administrativos, exerceu a função de diretor, em exercício, concomitante à de chefia do Departamento de Dermatologia, ambas na FMRP/USP. Sua carreira culminou com o reconhecimento internacional de sua atividade como hansenólogo, durante o período de 30 de dezembro de 1961 a 30 de junho de 1972, no posto de expert e chefe da Leprosy Unit from World Health Organization, após concurso internacional em Genebra, na Suíça.

Sua profícua produção acadêmica foi coroada com contribuições na descrição clínica evolutiva e avaliação epidemiológica da endemia da hanseníase em nosso país. Nesse sentido, foram publicados o Tratado Brasileiro de Hansenologia e o Compêndio de Leprologia, ambos em co-autoria com Abrahão Rotberg, os quais constituem um marco no estudo da doença. O Prof. Bechelli foi também um dos líderes na proposição da Classificação Brasileira da Hanseníase, que passou a ser adotada em nível mundial. Em meio aos 275 trabalhos que publicou, muitos dos quais com contribuições originais, alguns com ultramicroscopia de dermatoses, teve 12 monografias premiadas. Além das contribuições relatadas, merecem destaque a autoria dos capítulos "Premunition der Lepra" e "Behandlung der Lepra" no monumental Handbuch der Haut und Geschlechtskrankheiten, de Jadassohn, reeditado por Marchionini. No livro de Veronesi, sobre doenças infecciosas e parasitárias, escreveu os capítulos sobre lepra, bouba e pinta. Colaborou ainda em outros tratados estrangeiros como os de Dharmendra e de Chatterjee, e em Theory and Practice of Public Health, publicado pela Oxford-University Press.

O interesse pela ciência médica pode ser avaliado pela participação ativa em inúmeras sociedades médicas e em congressos brasileiros e estrangeiros, com os destaques seguintes:

• Membro honorário das seguintes sociedades: Association des Léprologues de langue Française, Sociedade de Dermatologia y Sifiligrafia, Sociedade Cubana de Dermatologia y Sifiligrafia, Sociedade Brasileira de Hansenologia, Société de Pathologie Exotique, Sociedade Argentina de Dermatologia, Colégio Ibero-Latino-Americano de Dermatologia e Sociedade Brasileira de Dermatologia.

• Membro correspondente da: Societá Italiana di Dermatologia e Sifiligrafia, Société Française de dermatologie et Syphiligraphie.

• Afiliado da Royal Society of Medicine, London.

• Secretário Geral da II e III Confederação Pan-Americana de Lepra (Rio, 1946 e Buenos Aires, 1951).

• Diretor do Manila Regional Seminar on Leprosy, bem como de outros eventos do WHO, West Pacific Regional Office, no Taiti.

• Membro do Advisory Board of the PA HO.

• Secretário-geral, vice-presidente e presidente da Sociedade Paulista de Medicina.

• Membro do Conselho da International Leprosy Association (1958-1982) e editor colaborador do International Journal of Leprosy.

• Coordenador do Comitê de Controle de Lepra no X Congresso Internacional de Lepra - CIL, Bergen, 1973.

• Coordenador da sessão sobre Epidemiologia e Controle no XI Congresso Internacional de Lepra, México, 1978; membro do Comitê de Epidemiologia e Controle nos CILs de Havana, 1948, e Rio de Janeiro, 1963.

• Membro do Comitê de Imunologia do VI Congresso Internacional de Lepra de 1952, em Madri, e de VII Congresso em Tóquio, 1958.

Ao concluir as atividades junto à OMS, em julho de 1972, assumiu a chefia da Divisão de Dermatologia do Departamento de Clínica Médica da FMRP/USP até março de 1982, quando recebeu a aposentadoria compulsória. No entanto, embora aposentado, continuou trabalhando na faculdade, como professor colaborador da disciplina de dermatologia. Foram 14 anos de atividades voluntárias, por ele relatadas com as seguintes palavras: "Trabalhei sem receber para poder compensar a Faculdade pelos anos em que fiquei afastado e me dedicando à Organização Mundial de Saúde". Anualmente cooperou com o Prof. Cottenot no curso de aperfeiçoamento em leprologia, em Paris.

A Divisão de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto deve muito de sua excelência no ensino e prática da especialidade ao mestre Bechelli. O reconhecimento de seu importante papel na construção da história desse serviço, e até mesmo da própria instituição, veio por meio de inúmeras homenagens. Em 1994, recebeu o título de Professor Emérito da FMRP/USP. Em 1991, o Centro Acadêmico da FMRP fundou a Liga de Combate à Hanseníase Professor Luiz Marino Bechelli. Em 1997, a Divisão de Dermatologia da Faculdade, localizada no quarto andar do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, passou a ser nomeada Divisão de Dermatologia Professor Luiz Marino Bechelli. No Congresso Brasileiro de Hansenologia, em Foz do Iguaçu, pôde ler a inscrição nas camisetas de todos os estudantes: Liga de Combate à Hanseníase L.M. Bechelli.

Outra significativa homenagem lhe foi prestada pela Sociedade Brasileira de Hansenologia, da qual foi um dos fundadores, no ano de 1999.

Casado com Laura Bechelli, mãe de seus seis filhos e companheira extraordinária, também responsável por seu sucesso, ficou viúvo em 1978 e, em 1982, casou-se com Maria Helena Machado Bechelli, professora associada da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, USP; nela encontrou todo apoio e estímulo para o trabalho científico. Bechelli dizia que fora contemplado com dois grandes prêmios da loteria.

Teve cinco filhas e um filho, médico, assistente estrangeiro da Universidade Claude-Bernard, Lyon, França, professor associado de psiquiatria da Faculdade de Medicina de Teresópolis e secretário-geral da Sociedade Brasileira de Psiquiatria Biológica. Oito netos, dos quais três médicos, e um deles dermatologista, e uma bisneta completam sua família.

Nós, da Divisão de Dermatologia do Departamento de Clínica Médica da FMRP, unidos aos hansenólogos e dermatologistas deste país, agradecemos toda contribuição que seu trabalho trouxe para o conhecimento da hanseníase e outras dermatoses, e, espelhados em sua dedicação, respeito ao paciente e imensa capacidade científica, esperamos dar continuidade a seu grandioso trabalho, e evocamos que sua existência seja acompanhada pela paz e serenidade merecidas.

 

REFERÊNCIAS

1. Bechelli LM. Memorial apresentado à FMRP/USP, para o Concurso de Professor Catedrático. Ribeirão Preto, 1960.

2. Azulay RD. Jubileu do Prof. Luiz Marino Bechelli (Editorial). An Bras Dermatol. 1990;65: 3-4.

3. Rossini C, Forgerini E. Medicina e Fé - Dr. Luiz Marino Bechelli. In: Mestres da Dermatologia Paulista. 1ª ed. São Paulo: JSN Editora Ltda; 2002. p.80-103.

 

 

Endereço para correspondência
Profa. Dra. Norma Tiraboschi Foss
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP
Av. Bandeirante, 3900
14049-900 Ribeirão Preto - SP
Fone: (16) 602-2446 / Fax: (16) 633-0236
E-mail: ntfoss@fmrp.usp.br

Recebido em 05.06.2002.