SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.80 suppl.2Departamento de fotobiologiaDepartamento de hanseníase author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Anais Brasileiros de Dermatologia

Print version ISSN 0365-0596On-line version ISSN 1806-4841

An. Bras. Dermatol. vol.80  suppl.2 Rio de Janeiro June/Aug. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962005000500009 

INVESTIGAÇÃO CLÍNICA, EPIDEMIOLÓGICA, LABORATORIAL E TERAPÊUTICA

 

Departamento de imagem

 

 

PP16 - Utilização da terapia ultrassônica de baixa intensidade na redução da lipodistrofia ginecóide: uma terapia segura ou risco cardiovascular transitório? - Um estudo pré-clínico

 

Gonçalves WLS; Cirqueira JP; Soares LS; Abreu GR; Bissoli NS; Moysés MR

Departamento de Ciências Fisiológicas – Universidade Federal do Espírito Santo - Vitória, ES

 

FUNDAMENTOS E OBJETIVO: Na atualidade tem-se notado um grande interesse por terapias que minimizem os impactos do envelhecimento humano e conseqüentemente as disfunções por ele ocasionadas. Na busca do prolongamento da vida útil celular sem disfunções biológicas e ou patológicas, inúmeras terapias vêm surgindo. Todavia, suas indicações em grande parte são baseadas em evidências clínicas e seus mecanismos de ações pouco elucidados. A difusão do ultra-som como método terapêutico (TUS) corroborou o perfil de segurança observado na prática médica; porém, nem sempre baseado em estudos sistemáticos, sugerindo medidas de cautela e otimização da técnica em sua utilização. O objetivo deste estudo foi verificar o risco cardiovascular, através do perfil lipídico e glicêmico, da pressão arterial média (PAM) e freqüência cardíaca (FC) e da reatividade coronariana de ratas submetidas à TUS de baixa intensidade (3MHz), no tratamento da lipodistrofia ginóide (celulite).
MATERIAIS E MÉTODOS: No estudo utilizamos ratas de espécie Wistar (n=10), pesando +300g, separadas em 02 grupos (n=5): Controle (Sham) e TUS. Após anestesia induzida por Éter PA (100%) em câmara de contenção, as ratas foram submetidas à TUS em modo pulsado, com potência de 1,0W / cm2 e freqüência de 16 Hertz (Hz), na região inguinal direita em área de 3cm2, durante 03 min. por 10 dias, com intervalo de 02 dias para cada 05 aplicações. O transdutor do U.S foi acoplado à pele sobre gel a base H2O e movimentado em um ângulo de 5º à direita e esquerda para evitar o efeito térmico, mimetizando o uso clínico. Ao final do tratamento (10 dias), as ratas foram anestesiadas (Cloral Hidratado á 10% - 0,4mL/100g) e cateterizadas em artéria femoral esquerda, foram mensuradas a PAM e FC (Biopac Sistem), o sangue foi coletado para dosagem do perfil lipídico e glicêmico. A seguir, o coração foi isolado e perfundido com solução Krebs modificada (Técnica de Langendorff) após 40 minutos de estabilização foi realizada uma curva dose-resposta de adenosina que variava de (4-64mg). As variáveis foram analisadas pela ANOVA, seguido pelo teste de Tukey. Os dados estão apresentados como média + EPM.
RESULTADOS E DISCUSSÃO: Os dados demonstraram significativo aumento da PAM no grupo TUS (115+1) vs (104+2) mmHg no grupo controle; a FC não apresentou diferenças significativas entre os grupos TUS (425+8) vs (387+30) bpm no controle. A pressão de perfusão coronariana basal reduziu significativamente de 96+2 mmHg no grupo controle para 76+1 mmHg no grupo TUS. O perfil lipídico mostrou diferenças significativas no LDL (10+0,5 vs 13+1mg/dL), no HDL (61+1 vs 56+0,5mg/dL), nos triglicérides (28+1,5 vs 93+5mg/dL) e na glicemia em jejum (101+1 vs 142+6,5 mg/dL) nos grupos controle e TUS, respectivamente. Na reatividade coronariana, houve uma atenuação significativa à resposta vasodilatadora a adenosina em todas as doses.
CONCLUSÃO: Observamos que a TUS, em modo pulsado, alterou os parâmetros hemodinâmicos e os níveis de lipídios e glicose séricos durante e imediatamente após o uso; além de ocasionar redução na vasodilatação induzida por adenosina. Portanto, a TUS implica risco cardiovascular transitório em ratas Wistar, contudo, maiores estudos são necessários para melhor elucidar estes efeitos transitórios e suas repercussões em longo prazo no sistema cardiovascular.
APOIO: PPGCF / UFES / Faculdade Salesiana de Vitória e CAPES.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License